Notas Econômicas: 13 a 17 de dezembro

260

NOTAS ECONÔMICAS

Coleta de informações semanais feita pelo Economista Paulo Roberto Bretas

reprodução de redes sociais
notas econômicas - destaques
Reprodução de redes sociais

Realizado inicialmente em Recife, o “Natal Sem Fome”, série de protestos articulado pelo Movimento de Luta nos Bairros, Vilas e Favelas (MLB), foi expandido e gerou ocupação em supermecados de nove estados brasileiros: Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Bahia, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Ceará e Sergipe, além de Pernambuco. Centenas de homens, mulheres e crianças participaram das ações em cada uma das capitais. O objetivo é as denúncia contra a fome e em busca de cestas básicas. Nos estabelecimentos, os manifestantes exibiam faixas e repetiram palavras de ordem.  O MLB se define como um “movimento social nacional que luta pela reforma urbana e pelo direito humano de morar dignamente, formado por milhares de famílias sem-teto de todo o país”. Foi fundado em 1999, em Pernambuco, e se espalhou por outros estados. (Radar do Futuro)

Economia e Finanças

IBC-BR: O Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) caiu 0,40% em outubro, na comparação dessazonalizada com o mês anterior, conforme divulgado pela autoridade monetária. Em setembro, o indicador teve queda de 0,46% (dado revisado de baixa de 0,27%). No acumulado de 12 meses até outubro, o IBC-Br subiu 4,19%. Devido às constantes revisões, o indicador acumulado em 12 meses é mais estável do que a medição mensal. (Valor)

Previsão do PIB pelo BC: O Banco Central revisou suas projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil de 4,7% para 4,4% em 2021 e de 2,1% para 1% em 2022, de acordo com o Relatório de Inflação (RI) de dezembro. (Valor)

Projeção de Crescimento Cai: O Banco Central (BC) revisou suas projeções para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil de 4,7% para 4,4% em 2021 e de 2,1% para 1% em 2022, de acordo com o Relatório de Inflação (RI) de dezembro divulgado dia 16-12-2021. (Valor)

Projeções das CNI 1: A Confederação Nacional da Indústria (CNI) espera que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 4,7% em 2021 e 1,2% em 2022. O PIB industrial, por sua vez, deve avançar 5,2% neste ano e 0,5% em 2022. A entidade divulgou dia 15-12-2021 novas projeções para a economia. De acordo com o documento, a taxa de desemprego média deve ficar em 13,4% neste ano e em 13% em 2022. Já a inflação medida pelo IPCA deve fechar 2021 em 10,3% e 2022 em 5%. (Valor)

Projeções das CNI 2: A CNI espera ainda que a dívida bruta represente 80,9% do PIB tanto ao final deste quanto do próximo. Para a balança comercial, a projeção é que registre superávit de US$ 58,9 bilhões em 2021, resultado de US$ 278,4 bilhões em exportações e US$ 219,5 bilhões em importações. (Valor)

Contas em Dólar: Aprovado pelo Senado, o novo marco legal do câmbio moderniza e simplifica o mercado cambial brasileiro. O projeto abre caminho, por exemplo, para a abertura de contas em dólar e a implementação do Pix internacional. Porém, levará pelo menos 1 ano para ter efeitos práticos. Segundo o Banco Central, o prazo de 1 ano é necessário para a adaptação da administração pública e das empresas privadas às novas regras cambiais. Também permitirá a regulamentação infralegal do assunto pelo BC e pelo CMN (Conselho Monetário Nacional). O novo marco legal moderniza, simplifica e consolida a legislação cambial brasileira, que hoje está dispersa em mais de 40 dispositivos legais editados nos últimos 100 anos. (Poder 360)

Alta das Importações: Os preços altos de petróleo e derivados, escassez hídrica, pandemia e expectativa de safra recorde de grãos em 2022 fizeram as importações subirem com força, apesar de uma demanda doméstica mais fraca nos últimos meses. A importação dos itens mais importantes ligados a esses fatores, como combustíveis, energia elétrica, gás, carvão, vacinas, adubos e fertilizantes, somou US$ 45,7 bilhões de janeiro a novembro deste ano e explica pelo menos 36% do aumento dos valores desembarcados em relação ao ano passado e 41% contra 2019, sempre considerando o mesmo período de cada ano. Em novembro, quando um aumento maior que o esperado da importação ficou mais claro e chegou a gerar déficit atípico para o mês, esses itens contribuíram com 59% da alta de desembarques. (Valor)

Boletim Focus 1: A mediana das projeções do mercado para o crescimento da economia brasileira em 2021 voltou a cair, de 4,71% para 4,65%, no Relatório Focus, do Banco Central (BC), divulgado dia 13-12-2021, com estimativas coletadas até o fim da semana passada. (Valor)

Boletim Focus 2: Para 2022, o ponto-médio das expectativas para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) foi reduzido de 0,51% para 0,50%. Para 2023, caiu de 1,95% para 1,90%. Para 2024, recuou de 2,10% para 2,00%. (Valor)

Relembrando o Aumento da Selic: O Comitê de Política Monetária (Copom) do BC decidiu elevar a Selic em 1,5 ponto percentual, na última reunião do ano, passando de 7,75% para 9,25% ao ano, o maior patamar desde outubro de 2017. Foi a sétima alta consecutiva e já era esperada pelo mercado. No comunicado, o Copom informou que antevê outro ajuste da mesma magnitude na próxima reunião, prevista para os dias 1º e 2 de fevereiro de 2022. (Valor)

Projeção do Dólar: A mediana das estimativas para o dólar no fim deste ano foi elevada de R$ 5,56 para R$ 5,59, segundo o Focus. (Valor)

Cai a Arrecadação Administrada: Refletindo um nível mais fraco da atividade econômica, a arrecadação administrada diretamente pela Receita Federal pode apresentar em novembro a primeira queda nas comparações mensais de 2021 com 2020. Prévia calculada pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV Ibre) aponta para um resultado de R$ 150,976 bilhões. Confirmado, seria um recuo real de 0,6% sobre novembro de 2020. A arrecadação total, por sua vez, teria alcançado R$ 156,093 bilhões em novembro, crescimento de 0,6% sobre novembro de 2020. Seria o terceiro melhor resultado da série iniciada em 1997. (Valor)

Economia brasileira não vai bem: O Banco Central (BC) ao optar pela manutenção da estagnação e do desemprego subindo juros, na tentativa questionável de controlar uma inflação fortemente de oferta, ajuda a enterrar as chances de crescimento do PIB. O desemprego, segundo o IBGE, atingiu o nível de 12,6% no 3º trimestre de 2021. E a taxa de subutilização da força de trabalho, que inclui pessoas que estão trabalhando menos do que gostariam, que deixaram de procurar emprego (desalentadas), entre outras, chegou a 26,5%. Os rendimentos do trabalho apresentam uma trajetória ainda mais complicada. De acordo com o IBGE, o rendimento médio real habitual (soma dos rendimentos de todos os trabalhos) caiu 4% em relação ao 2º trimestre deste ano e 11,1% em relação ao 3º trimestre do ano passado. A economia não vai bem e o povo vai mal. (Carta Capital)

Setor Serviços: Os serviços prestados às famílias foram o único segmento do setor de serviços a apresentar crescimento na passagem entre setembro e outubro, com alta de 2,7%, segundo a Pesquisa Mensal de Serviços (PMS), divulgada dia 14-12-2021, pelo IBGE. O segmento cresce há sete meses seguidos, com alta de 57,3% entre os meses de abril e outubro, só que ainda está 13,6% abaixo de fevereiro de 2020, que é apontado como marco do pré-pandemia. (Valor)

Juros Altos até 2023: O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central sinalizou, em ata divulgada dia 14-12-2021, que será preciso adotar juros mais altos do que o previsto pelo mercado por todo o horizonte de política monetária, que vai até 2023. Essa é a estratégia, segundo o colegiado, que vai garantir não apenas a convergência da inflação para a meta, mas também a reancoragem das expectativas de inflação do mercado financeiro em torno dos objetivos do Banco Central. (Valor)

Taxa de Juros Real Neutra: Estimativa do Banco Central (BC) indica processo de queda da taxa de juros real neutra (aquela que não contrai nem estimula a economia) ao longo do tempo no Brasil, “embora com leve aumento na margem, com estimativa pontual de taxa neutra de 3,6% ao ano no quarto trimestre de 2021”. (Valor)

Financiamento Imobiliário e Excesso de Otimismo: O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, mostrou-se otimista com o desempenho da economia brasileira em 2022, afirmando que o crescimento deve ser maior que o estimado pelo mercado brasileiro, e disse que a instituição terá uma expansão entre 10% e 15% no financiamento imobiliário. O executivo disse ainda que o aumento recente das taxas de juros de longo prazo foi “um absurdo” e mostra “um pânico de algo que não é a realidade”. (Valor)

Mais Além da Privatização: A Refinaria de Mataripe, na Bahia, está há 15 dias sem fornecer combustível a navios (conhecido como óleo bunker) por meio do Terminal Madre de Deus, principal ponto de escoamento da produção. A Acelen, do fundo Mubadala Capital (Emirados Árabes), comprou a refinaria da Petrobras por US$ 1,8 bilhão. Foi a 1ª venda da estatal dentro do pacote de 8 refinarias que passarão à iniciativa privada, fruto de um acordo com o Cade. A Acelen assumiu a refinaria em 1º de dezembro. Diz que o fornecimento a navios não estava no contrato, mas pretende começar a atender os pedidos. A empresa não informou quando fará isso. (Poder 360)

Privatização dos Correios: Mesmo com resistência à privatização dos Correios no Senado, o governo definiu um prazo-limite para aprovar o projeto de lei sobre o tema no Congresso e, assim, realizar a venda do controle da companhia antes de acabar o mandato do presidente Jair Bolsonaro. O aval do Legislativo precisa sair até março ou, no máximo, abril de 2022 para que haja tempo para cumprir os demais trâmites da desestatização. (Valor) 

Importações de Bens de Capital 1: As importações de bens de capital para a agropecuária dispararam em 2021, incentivadas pelas perspectivas positivas do setor. Em contraposição, as compras de bens para a indústria de transformação vêm perdendo fôlego, refletindo incertezas por conta de gargalos nas cadeias e pressões de custo. Esse contraste, segundo economistas, deve se manter no ano que vem, mas com menor força. (Valor)

Importações de Bens de Capital 2: Em novembro, as importações de bens de capital para a agropecuária cresceram 82,5%, em volume, na comparação com novembro de 2020, depois de terem crescido 112,2% em outubro, segundo dados do Ministério da Economia, compilados pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV Ibre). As compras para a indústria de transformação subiram 2,1%, após alta de 32,7% no mês anterior. No acumulado do ano até novembro, as importações de máquinas e equipamentos para o setor agrícola cresceram 33,7%, e as compras para a indústria de transformação avançaram 7,8%. (Valor)

Iluminação de Led em Minas: A Cemig assinou um convênio com o governo de Minas Gerais para substituir em 2022 mais de 100 mil pontos de luz ineficientes por iluminação de LED em mais de 600 municípios do Estado. O projeto vai demandar investimento de R$ 112 milhões, com previsão de ser concluído no ano que vem. Podem participar do projeto os municípios que estejam adimplentes com a Cemig, que possuam luminárias com potência superior a 250 watts instalados na iluminação pública e que não tenham parceria público privada para troca dessa iluminação. (Valor)

Inflação

Focus Inflação: A mediana das projeções dos economistas do mercado para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2021 caiu, de 10,18% para 10,05%, segundo o Boletim Focus do BC. Para 2022, manteve-se em 5,02%. Para 2023, foi de 3,50% para 3,46%. Para 2024, foi de 3,10% para 3,09%. (Valor)

Inflação dos Mais Pobres: A desaceleração da inflação na passagem entre outubro e novembro se deu de forma mais intensa para as famílias mais pobres segundo o indicador “Inflação por faixa de renda”, divulgado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). A inflação do segmento de renda mais baixa passou de 1,35% em outubro para 0,65% em novembro, a das famílias de renda média e média-alta caiu menos, de 1,1% para 1,08%. Pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a inflação oficial no país desacelerou de 1,25% em outubro para 0,95% em novembro. (Valor)

Peso dos Reajustes dos Combustíveis: Os reajustes dos combustíveis vêm pesando na inflação do país em 2021. A gasolina teve, de janeiro até dezembro, 11 altas e 5 reduções nas refinarias da Petrobras. O diesel, 9 aumentos e 3 reduções. No acumulado, os preços da gasolina subiram, em média, 68%, e os do diesel, quase 65%. (Poder 360)

Inflação ao Consumidor: O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) voltou a desacelerar, para 1,07% na segunda leitura de dezembro, vindo de 1,18% na medição imediatamente anterior, a primeira do mês, e acumulando alta de 9,89% nos últimos 12 meses, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Governo e Ambiente Político

Pesquisa Datafolha: Pesquisa Datafolha indica que, se as eleições acontecessem hoje, o ex-presidente Lula (PT) venceria já no primeiro turno. Ele tem 48% das intenções de votos, mais que o dobro dos 22% do presidente Jair Bolsonaro (PL). Em seguida aparecem Sérgio Moro (Podemos) com 9%, Ciro Gomes (PDT) com 7% e João Doria (PSDB) com 4%. Lula tem mais do que a soma dos adversários — esta é a conta que define a vitória em primeiro turno. O ex-presidente tem melhor desempenho entre os mais jovens, mais pobres e menos escolarizados. Um dado importante é que Lula vence Bolsonaro até entre os evangélicos (39% a 33%), grupo fundamental na eleição do presidente em 2018.  (Folha) (Meio)

Pesquisa Ipec: O ex-presidente Lula (PT) venceria a eleição para o Planalto ainda no primeiro turno, segundo pesquisa divulgada dia 14-12-2021, pelo Ipec. Nos dois cenários analisados, o ex-presidente tem intenções de votos acima da soma de seus adversários, o que indica vitória sem necessidade de segundo turno. Com mais candidatos, Lula tem 48%, seguido de Bolsonaro com 21%, Sérgio Moro (Podemos) com 6%, Ciro Gomes (PDT) com 5%, João Doria (PSDB) e André Janones (Avante) com 2% e Simone Tebet (MDB) e Cabo Daciolo (PMB) com 1%. Com a lista restrita, Lula tem 49%; Bolsonaro, 22%; Moro, 8%; Ciro, 5%; e Doria, 2%.  Não houve simulações de segundo turno. Uma boa notícia para o ex-juiz da Lava-Jato é que o Ipec registou uma baixa rejeição a Moro (18%), abaixo de Bolsonaro (55%), Lula (28%) e Doria (23%). (g1) (Meio)

Bolsonaro Derrete: Somente 19% dos brasileiros consideram o governo de Jair Bolsonaro (PL) ótimo ou bom, de acordo com a pesquisa Ipec. No levantamento feito em setembro, esse número era de 22%, e a queda está acima da margem de erro de dois pontos. Para 55%, o governo é ruim ou péssimo, contra 53% do levantamento anterior. A avaliação regular passou de 23% para 25%. O governo tem sua maior rejeição no Nordeste (60%) e a maior aprovação no Norte/Centro-Oeste, 27%. Embora a avaliação ruim ou péssimo seja a maior parcela em todos os estratos sociais, Bolsonaro é mais bem avaliado entre os que ganham mais (29% de bom ou ótimo) e os evangélicos (29%). (g1) (Meio)

Bolsonaro Ameaça Técnicos da Anvisa: O presidente Jair Bolsonaro quer expor publicamente o nome dos técnicos da Anvisa responsáveis por liberar a versão pediátrica da vacina da Pfizer para crianças de cinco a onze anos. “Queremos divulgar o nome dessas pessoas”, ameaçou durante sua live semanal. A direção da Anvisa já foi alvo de ameaças, que estão sendo investigadas pela Polícia Federal. A Anvisa liberou ontem a vacina infantil, mas ainda não há data para o início da imunização. As crianças dependem agora de o Ministério da Saúde adquirir doses, as ampolas infantis são diferentes, para inclusão no Programa Nacional de Imunização contra a Covid. (Metrópoles) (Meio)

Verve Autoritária: A atuação do STF voltou a provocar arroubos golpistas em integrantes do governo. Conforme revela Guilherme Amado, o ministro do Gabinete de Segurança Institucional, general Augusto Heleno, disse “tomar dois Lexotan na veia por dia” para não levar Bolsonaro a “tomar uma atitude mais drástica” em relação a “STF que está aí”. A declaração feita em discurso durante evento na Abin foi gravada. (Metrópoles) (Meio)

Pesquisa PoderData: Pesquisa PoderData realizada de 6 a 8 de dezembro de 2021 mostrou que 32% dos brasileiros avaliam o trabalho do governador de seu Estado como “ruim” ou péssimo”. São 42% os que consideram “regular”, 23% os que acham “ótimo” ou “bom” e 3% não sabem. (Poder 360)

Lula Ovacionado: Lula participou de uma grande cerimônia, na Praça de Maio em Buenos Aires, para celebrar a data da volta da democracia argentina e o segundo aniversário do governo de Alberto Fernández. Foi ovacionado pelo público. O governo de Jair Bolsonaro reagiu intempestivamente: cancelou as reuniões que seriam presenciais da cúpula de presidentes do Mercosul, que ocorreria em Brasília no próximo dia 17-12-2021. Bolsonaro está incomodado com a repercussão das viagens internacionais de seu principal rival nas eleições do ano que vem. A cúpula continua mas será virtual. O Planalto explica que a suspensão ocorre por sua profunda preocupação com a covid. (El País) (Meio) 

Míriam Leitão: “O problema em torno de Sergio Moro é o quase nada que se sabe sobre suas ideias em várias áreas. Nos 16 meses que ficou no Ministério da Justiça, Moro barrou demarcações de terras indígenas, mandou o fracassado pacote anticrime para o Congresso, embutindo nele o excludente de ilicitude, apoiou indiretamente um motim de policiais no Ceará e abonou os sinais de desvios éticos no governo Bolsonaro, quando começaram a surgir. Esses são os fatos. Moro não pode ser idealizado. Ele precisa, na campanha, definir suas ideias e propostas. Ter escolhido como conselheiro um bom economista como Affonso Celso Pastore é bom, mas está longe de ser suficiente. Ele, em muitas áreas, é uma página em branco e precisa preenchê-la. Para o bem ou para o mal, os outros candidatos são pessoas com ideias conhecidas.” (Globo) (Meio)

Discurso da Ignorância: Bolsonaro usou a oportunidade para comparar a tragédia natural com o afastamento social. “Também tivemos muitas catástrofes ano passado quando muitos governadores, o pessoal da Bahia fechou todo o comércio e obrigou o povo a ficar em casa.” Rui Costa não deu muita trela — “Não tenho tempo para politicagem barata”. (Globo) (Meio)

Legalização de Jogos de Azar 1: O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), pautou para votação esta semana requerimento de urgência para o projeto de lei que legaliza os jogos de azar, como cassinos, jogo do bicho, bingo e caça-níquel. A proposta é discutida por um grupo de trabalho formado por ele há três meses e que apresentou uma primeira versão do parecer no dia 10-12-2021. (Valor) 

Legalização de Jogos de Azar 2:  Além dos impostos normais incidentes sobre as empresas, como Imposto de Renda, o projeto cria uma Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) Jogos de 25% sobre os jogos online e 20% para os demais. Essa taxa ficaria 50% para o governo federal e 50% para Estados e municípios. Também são criadas taxas de autorização de funcionamento e anuais de fiscalização. (Valor)

Governo sem Base: A unidade da base do governo está literalmente em jogo. No início da tarde de ontem o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), tentou incluir na pauta de votação o pedido de urgência para o projeto que legaliza no Brasil jogos de azar, cassinos, jogo do bicho e apostas esportivas. Se fosse aprovado o pedido, o texto, que sequer está concluído, iria direto ao Plenário, sem passar por comissões. A manobra enfureceu a bancada evangélica, feroz opositora à legalização. O deputado Sóstenes Cavalcante (PSD-RJ) disse que Lira não tinha votos “para aprovar essa aberração” e que o Congresso jamais legalizará os cassinos. Diante da reação e da falta que quórum, Lira retirou o tema da pauta. (UOL) (Meio)

Negacionismo Oficial: A AGU (Advocacia Geral da União) pediu que o STF (Supremo Tribunal Federal) libere a entrada sem passaporte vacinal de brasileiros e estrangeiros que residem no país, desde que os viajantes façam quarentena de 5 dias ao chegarem do exterior. A solicitação foi feita depois do ministro Luís Roberto Barroso, que integra o Supremo, mandar o governo exigir a apresentação de comprovante de vacinação a todos os viajantes que desembarcam no país. (Poder 360)

Vitória de Rodrigo Pacheco: Vista como uma vitória do presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), o senador Antonio Anastasia (também PSD-MG) ganhou com folga a disputa pela indicação a uma vaga no Tribunal de Contas da União (TCU). Ele obteve 52 votos, contra 19 de Kátia Abreu (PP-TO) e 7 do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE). A indicação precisa ser confirmada pela Câmara. Aprovado, Anastasia terá um cargo vitalício com salário de R$ 37 mil e grande influência política. (Folha) (Meio)

Lula e Alckmin: Após 33 anos no PSDB, com direito a duas candidaturas presidenciais a mais longa permanência no Palácio dos Bandeirantes, Geraldo Alckmin se desfiliou do partido ontem. Oficialmente, Alckmin estuda propostas do PSB, do PSD e do Solidariedade, mas sua saída do PSDB foi selada após uma reunião com a cúpula do PSB. O presidente regional do partido, Márcio França, que foi vice-governador do último mandato de Alckmin (2011-2018), disse que a chance de ele se filiar à legenda e ser candidato a vice do ex-presidente Lula (PT) no ano que vem “é de 99%”. (Globo) (Meio)

Mais um Crime de Bolsonaro: Jair Bolsonaro admitiu, ou melhor, gabou-se ontem, durante evento da Fiesp, de ter “ripado” o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) após técnicos do órgão terem interrompido uma obra da Havan, empresa de Luciano Hang, um de seus mais fiéis apoiadores. “O Luciano Hang estava fazendo mais uma obra e apareceu um pedaço de azulejo nas escavações. Chegou o Iphan e interditou a obra. Liguei para o ministro da pasta e ripei todo mundo do Iphan. Botei outro cara lá”, disse o presidente. A plateia, formada majoritariamente por empresários, aplaudiu. (Poder360) (Meio)

PEC dos Precatórios: A Câmara dos Deputados aprovou em segundo turno a proposta de emenda constitucional (PEC) dos Precatórios, que autoriza o governo a não pagar parte de suas dívidas judiciais pelos próximos quatro anos, e com isso concluiu a aprovação. O texto será promulgado hoje pelo Congresso, o que permitirá ao governo gastar R$ 44 bilhões em outras áreas, como obras e aumento de salários. (Valor)

Mais Ameaças ao STF: O presidente Bolsonaro (PL) disse que reagirá se o STF aprovar o novo marco temporal. O ministro Alexandre de Moraes pediu vista (mais tempo para decidir) em 15 de setembro no julgamento que decide sobre a validade da tese. O texto diz que populações indígenas só podem reivindicar terras que ocupavam na data da promulgação da Constituição, em 5 de outubro de 1988. Eventual aprovação do marco temporal dificultaria novas demarcações de terras indígenas. (Poder 360)

A Questão é o Dinheiro: A Câmara dos Deputados aprovou, por 293 votos a 138, a urgência no projeto que legaliza e outros jogos de azar no Brasil. Com isso, o texto não terá de passar por comissões, indo direto ao Plenário. O assunto é anátema para a bancada religiosa, mas o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), pôs na mesa uma carta poderosa. Ele quer amarrar a liberação da jogatina à aprovação da PEC que isenta templos de pagar IPTU em imóveis alugados. Hoje eles já não pagam em imóveis próprios. (UOL) (Meio)

Ambiente Social, Emprego e Renda

Tarifa Social de Energia: As projeções feitas em agosto não se concretizaram e o volume de chuvas aumentou consideravelmente as reservas das principais usinas hidrelétricas do país. O cenário mais confortável na geração de energia hídrica fez a Aneel zerar a cobrança da bandeira tarifária para as famílias de baixa renda. A medida vale para cerca de 12 milhões de consumidores. O número pode chegar a mais de 25 milhões a partir de janeiro, quando começa o cadastro automático de novas famílias. Quem não tem direito à tarifa social, porém, continuará pagando a bandeira escassez hídrica, de R$ 14,20 a cada 100kWh consumidos. (Poder 360) (Meio)

Endividamento das Famílias: No grupo de famílias com rendimentos mensais até 10 salários mínimos, na ótica da Peic (Pesquisa de Endividamento e Inadimplência dos Consumidores), 77% estão endividados, e 86% das dívidas estão concentradas no cartão de crédito. (Poder 360)

Inadimplência Sobe: O indicador de inadimplência total do BC aumentou de 3,1 para 3,9 pontos entre dezembro e outubro desse ano. Enquanto isso, a inadimplência no cartão de crédito praticamente dobrou. Saltando de 1,6 para 3,1 pontos, foi a modalidade em que mais cresceu. (Poder 360)

Endividamento das Famílias: Depois da inesperada queda nas vendas do varejo em outubro, divulgada na semana passada, analistas alertaram para o estrago que o alto nível de endividamento e comprometimento de renda ainda deve causar no consumo, em meio a uma piora significativa das condições financeiras das famílias. Junto com a forte elevação dos juros iniciada neste ano, esta deve ser mais uma trava para o crescimento da atividade em 2022. Os volumes de endividamento ainda são baixos, mas merecem atenção diante do cenário de mercado de trabalho ruim, aumento dos juros e endividamento. (Valor)

Renda Disponível das Famílias em Queda: A renda disponível das famílias brasileiras, considerando a soma dos rendimentos obtidos de trabalho e capital e as transferências recebidas descontadas as pagas, registra queda de 4,8% em 2021, até setembro, de acordo com um novo indicador apresentado pelo Banco Central (BC) no Relatório de Inflação (RI) de dezembro. (Valor)

Tendências do RH 1: Uma das principais questões que surgiu durante a pandemia foi a importância de cuidar da saúde mental. A adaptação para o trabalho remoto em 2020 e a nova reestruturação para um modelo de trabalho híbrido deixaram as pessoas exaustas, segundo o estudo da Gartner. A pesquisa mostrou que 54% dos líderes de RH dizem que suas equipes estão cansadas. Por isso, o foco na saúde mental dos times será fundamental, principalmente no ano que vem, para minimizar os impactos de tantas transformações nas empresas. (Blog Caju)

Tendências do RH 2: O método “People Analytics” deve ganhar ainda mais espaço no próximo ano. Essa prática consiste em sistemas especializados que podem avaliar informações referentes aos colaboradores. Dessa forma, os gestores podem ter um melhor entendimento sobre o papel de cada um dentro do negócio. Isso porque o sistema ajuda a compreender as pessoas de forma individualizada, o que também pode auxiliar na melhora dos processos de recrutamento e seleção. (Blog Caju)

Tendências do RH 3: Não é novidade que preparar a liderança para os desafios do mercado é essencial para o sucesso da empresa. Mas nem todas as organizações desenvolvem suas lideranças efetivamente. Entre as principais razões estão a pouca clareza no plano de carreira, a falta de interação entre gestores de níveis diferentes e a ausência de programas de mentoria. Investir em programas de desenvolvimento de líderes para que estejam preparados para as necessidades da organização pode ser fundamental em 2022. (Blog Caju)

Tendências do RH 4: Com a pandemia, o modelo de jornada de trabalho sem horário fixo vem ganhando adeptos, com as avaliações de desempenho sendo feitas por meio de entregas realizadas. Ao adotar um modelo flexível de trabalho, os colaboradores podem cumprir as atividades nos momentos em que estiverem mais dispostos, pois nem todos se saem melhor no horário tradicional. Nem todas as atividades podem ser contempladas com essa facilidade, mas o modelo home office será um dos mais beneficiados com essa forma de trabalhar. (Blog Caju)

Tendências do RH 5: O conceito de “Employee Experience” tem como objetivo garantir a motivação do colaborador, fazendo com que ele entregue o retorno esperado pela empresa. Em resumo, é o conjunto de ações que devem ser desenvolvidas pela empresa para melhorar a experiência dos funcionários no ambiente de trabalho, uma vez que aumentar o engajamento deve ser um dos principais objetivos dos gestores e RH em 2022. Isso contribui para a retenção de talentos e redução das taxas de turnover. (Blog Caju)

Vínculo Empregatício com a Uber: Dois de três ministros da 3ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) reconheceram o vínculo de emprego entre a Uber e um motorista. Entenderam estarem preenchidos os requisitos para enquadrar o trabalhador como funcionário da empresa. O julgamento, retomado dia 15-12-2021, foi suspenso por novo pedido de vista. (Valor)

i-Food: Na semana em que o Tribunal Superior do Trabalho (TST) formou maioria para reconhecer o vínculo empregatício entre Uber e motoristas, o iFood assinou uma carta conjunta com entregadores do aplicativo afirmando que vai reforçar medidas de transparência sobre bloqueios e suspensões de trabalhadores na plataforma e que avalia implantar um reajuste anual. A decisão veio depois de um fórum com entregadores. (Folha) (Meio)

CUT/OIT: Estudo da CUT e da OIT traz dados mapeados em Recife e Brasília sobre os entregadores de aplicativos. ‘São condições de trabalho semelhantes às do século XIX. A maioria dos entregadores de aplicativo são homens, jovens, negros e recebem, em média, 1.172 reais por mês, o que representa um ganho líquido de 5,03 reais por hora trabalhada, segundo dados divulgados pela Central Única dos Trabalhadores, a partir de um estudo realizado em parceria com a Organização Internacional do Trabalho. (CUT)

Meio Ambiente e Energia

Desmatamento: Um mês após a taxa oficial apontar os piores índices de desmatamento na Amazônia dos últimos 13 anos, os ministros do Meio Ambiente, Joaquim Leite, e da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, convocaram a imprensa para celebrar o recorte de um mês com tendência de queda na devastação. O número apresentado  em entrevista coletiva no Palácio do Planalto, foi retirado do DETER-B (Detecção do Desmatamento em Tempo Real), que serve como alerta de desmate. Os alertas em novembro indicam queda de 19% de desmatamento, se comparado ao mesmo período do ano passado. (Valor)

Contenção de Parte da Boiada: O STF declarou inconstitucional uma das principais reses da “boiada” que o ex-ministro do Meio Ambiente Ricardo Salles tentou passar: a resolução do Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) que revogou regras de proteção a áreas de manguezais, dunas e de restingas. A relatora Rosa Weber, que já havia  suspendido liminarmente a resolução, disse que a revogação das regras sem a criação de novas normas comprometia o cumprimento das leis e de compromissos internacionais. Até o ministro Nunes Marques, indicado por Jair Bolsonaro ao STF, votou contra a decisão do Conama. (g1) (Meio)

Ambiente Empresarial e Tecnológico

Embraer: A Embraer e a Organização Holandesa de Pesquisa Científica Aplicada (TNO) assinaram dia 14-12-2021 um acordo para futuro desenvolvimento de produtos e serviços de defesa e de dupla utilização nos domínios aéreo, marítimo, terrestre e espacial. O memorando ainda inclui pesquisa conjunta, desenvolvimento de tecnologias e processos de inovação. (Valor)

Heineken Fora de Pedro Leopoldo: A Heineken, segunda maior cervejaria no país atrás da Ambev, desistiu de instalar sua fábrica em Pedro Leopoldo, na região metropolitana de Belo Horizonte. A companhia informou que vai fazer investimentos na unidade de Ponta Grossa (PR) para atender a demanda esperada para o ano de 2023, enquanto define outro local para a construção do complexo fabril, que também deve se localizar em Minas Gerais. A Heineken anunciou em dezembro de 2020 a construção da fábrica em Pedro Leopoldo, com investimento de R$ 1,8 bilhão. A fábrica teria capacidade de produção de 760 milhões de litros por ano e seria a maior planta da Heineken no Brasil, com capacidade para atender toda a região Sudeste, com foco principalmente no segmento premium. Em setembro, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), vinculado ao Ministério do Meio Ambiente, embargou a área onde a Heineken construiria a fábrica. A alegação foi que havia risco de soterramento do complexo de grutas e cavernas onde foi encontrado o esqueleto mais antigo das Américas, o crânio conhecido como “Luzia”. (Valor)

Marcas Mais Valiosas em 2021: Entre as marcas mais valiosas de 2021, estão bancos e cervejarias. No topo da lista está o Itaú, com valor de marca estimado em R$ 40,5 bilhões, seguido respectivamente por Bradesco, com R$ 27,5 bilhões; Skol, com R$ 18,8 bilhões; Brahma, com R$ 12,7 bilhões e, por fim, Natura, com R$ 10,2 bilhões. As cinco primeiras posições repetem o estudo feito pela Interbrand, consultoria global de marcas, no ano passado. O estudo aponta que três atributos foram fundamentais para o bom desempenho das marcas: direção, coerência e afinidade.  (Valor Investe)

Problemas com o Pronampe 1: As parcelas da principal linha de crédito criada para as micro e pequenas empresas na pandemia estão mais caras e a situação começa a preocupar os bancos. Atreladas à Selic, as prestações do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) vêm subindo junto com a taxa básica de juros do país, enquanto a economia desacelera. (Valor)

Problemas com o Pronampe 2: Os empréstimos da primeira fase do Pronampe começaram em junho do ano passado, com taxa de juros anual máxima de 1,25% mais Selic – que naquele momento estava em 2,25% ao ano, mas agora está em 9,25% e em trajetória de alta. Já em sua segunda fase, em 2021, o programa teve juros de até 6% ao ano mais Selic. (Valor)

Semicondutores: O Senado aprovou um projeto de lei (PL) que prorroga até 2026 incentivos do Programa de Apoio ao Desenvolvimento Tecnológico da Indústria de Semicondutores (Padis), cuja vigência acabaria em janeiro de 2022. O programa dá incentivos fiscais à indústria de dispositivos eletrônicos semicondutores, como displays de LCD e plasma, chips de memória, entre outros. (Valor)

Inflação da Atividade Leiteira: A inflação de custo na produção de leite foi de 1,29% em novembro, com destaque para a variação do grupo sal mineral, que variou 17,97%, a maior alta entre os grupos que compõem o indicador divulgado hoje pela Embrapa Gado de Leite. A produção e compra de volumosos também variou significativamente (8,54%), com impacto de reajustes dos preços de adubos, e o grupo energia e combustível subiu 1,62% no mês passado. No acumulado do ano, o ICP acumula alta de 24,79%. (Valor)

Recursos do BDMG para Pequenas e Micro Empresas: O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) assinou com a União Europeia acordo de doação de 3 milhões de euros, via Agência Francesa de Desenvolvimento. O banco vai reduzir as taxas de juros para financiamento a micro e pequenas empresas nos projetos de desenvolvimento sustentável. (Valor)

Ambiente Internacional

Expansão da Atividade Desacelera nos EUA: O índice dos gerentes de compras (PMI, na sigla em inglês) composto dos Estados Unidos, que abrange as atividades dos setores industrial e de serviços, caiu a 56,9 na leitura preliminar de dezembro, para o nível mais baixo em três meses, de 57,2 no dado final de novembro. Os dados foram divulgados pelo IHS Markit. (Valor)


Notas Econômicas: fontes

Jornal Valor, Valor Investe, Globo, Folha, Estadão, Canal Meio Newsletter, Carta Capital, Poder 360, Mercado & Consumo, UOL, Metrópoles, El País, Blog Caju, CUT e g1.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.