Mudanças no mercado de trabalho vão ampliar as oportunidades para a atividade

Carlos Plácido Teixeira
Futurólogo e jornalista

Sentado comodamente na poltrona da sala de sua casa, você se prepara para mais uma reunião com a sua coach, contratada para dar suporte às suas estratégias de mudança de profissão e de identificação de novas oportunidades no mercado global, cada vez mais aberto e cheio de competição. Na hora combinada, a especialista em aconselhamento profissional surge à sua frente, sentada em outra poltrona, projetada como imagem holográfica. Para quem assiste, a conversa parece ser verdadeiramente presencial.

O ano pode ser 2022 ou 2025. Independente da época, a coach Júlia Ramalho Pinto, psicanalista e diretora da Estação do Saber, acredita que a probabilidade de uma cena semelhante ocorrer em um futuro de curto prazo é elevadíssima, considerada a velocidade do trem tecnológico onde a sociedade já está embarcada. “Poderá haver o ‘coachsultório’ holográfico, entre coach e coachee – o paciente- , como se estivessem ao vivo fazendo a sessão”, reforça.

Na prática, hoje, encontros a distância entre os profissionais de aconselhamento e seus clientes já andam acontecendo, graças à evolução de sistemas que possibilitam videoconferências, como o Skype, Hangout ou Messenger, entre outros. Novos usos de tecnologias de transmissão de imagens interativas são uma entre as tendências de inovação da profissão nos próximos anos.

O avanço das inovações, como a utilização da inteligência artificial, vai se acelerando. Para Júlia Ramalho, sistemas baseados em perguntas e respostas serão capazes de atender parte das dúvidas dos pacientes, com a orientação de estratégias. Algumas ferramentas usadas hoje no processo podem ser transformadas em plataformas mais interativas.

Expectativas semelhantes são reafirmadas por Renata Lemos, diretora executiva do Instituto Brasileiro de Coaching. Para a profissional, há uma tendência muito grande para cursos e atendimentos on line, com formações e cursos que podem ser acessados de qualquer lugar a qualquer tempo. “Sessões on line serão uma tendência”, avalia.

Expansão

Atividade relativamente recente na história do mundo do trabalho, em especial no Brasil, a especialização em coach tem espaço para crescer nos próximos anos, estimulada por um cenário de demanda crescente pelos serviços de suporte e aconselhamento. “Os coaches precisarão cada vez mais investir em midia  e processos digitais”, prevê Renata Lemos. A oferta de profissionais para o mercado também vai crescer muito, sendo necessário diferencial de conteúdo e inovações frequentes.

Hoje os coaches utilizam muitas ferramentas on line, tendo acesso a várias técnicas mundiais, diversificando a forma de atendimento e a forma de atuação. |Renata Lemos destaca a diversidade de nichos de atuação, que se diversificam a cada dia de acordo com as tendências de mercado. “Hoje, já temos coaches voltados para crianças, adolescentes, casais, solteiros, grávidas, emagrecimento, beleza e outros, além dos tradicionais como executivo, de vida e empresarial”, assinala.

Os próximos anos serão marcados por transformações de peso, capazes de levar mais pessoas a buscar conselheiros estratégicos, seja para a busca de novos empregos ou para a identificação de oportunidades em negócios próprios. Aumento do desemprego, informalidade nas relações de trabalho, novos campos de atuação gerados pelas tecnologias e redução do tamanho das empresas fazem a combinação que propiciará oportunidades para os coachs.

O interesse pela profissão será estimulado, entre outros fatores, por um aumento da demanda no mercado de trabalho. Um olhar otimista sobre o futuro identifica mudanças de estilo de gestão como fator de crescimento de oportunidades para novos especialistas.  “No futuro, teremos cada vez menos espaço para líderes autoritários e centralizadores. O trabalho tende a ser cada vez mais em equipes participativas onde cada membro contribuirá com sua competência diferenciada”, assinala Júlia Ramalho. Para ela, Não haverá espaço para gestores competentes tecnicamente e que não sabem extrair o melhor da equipe através de uma liderança mais aberta, comunicativa e participativa, não terão espaço. “O coaching se desenvolve como grande aliado para acelerar as mudança e para desenvolver as habilidades do líder do futuro”, assinala.

FUTURO DA PROFISSÃO: COACH

FORÇAS DO FUTURO

Propulsoras

  • Emprendedorismo
  • Desemprego crescente
  • Diversificação de segmentos/nichos
  • Profissionalização do mercado de trabalho

Limitadoras

  • Desregulamentação
  • Concorrência excessiva

Habilidades dos profissionais do futuro

  • Inteligência social: competência de empatia
  • Interação
  • Capacidade analítica
  • Flexibilidade cognitiva 

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.