Notas Econômicas: 20 a 24 de junho de 2022

121

Confira nas Notas Econômicas os destaques das notícias publicadas durante a semana. A seleção de informações é produzida pelo economista Paulo Roberto Bretas

Foto:  Fernando Frazão / Agência Brasil
Notas Econômicas
Fernando Frazão/Agência Brasil

A Petrobras segue concentrando as atenções dos políticos. E distraindo o público de outros assuntos. O presidente da Câmara, Arthur Lira, pretende realizar uma reunião de líderes para discutir a política de preços da estatal. Ele postou a declaração em sua conta no Twitter após os jornais noticiarem que a estatal iria anunciar um novo aumento de preços. Após o reajuste ser confirmado, Lira disse o governo vai se reunir para discutir os aumentos e que o imposto sobre o lucro da Petrobras pode ser dobrado. Definições que impactam fortemente os mercados são esperadas no cenário externo. Em especial, há a preocupação com a política de aperto monetário do Federal Reserve, o banco central dos Estados Unidos. (Radar do Futuro)

Economia e Finanças

1. Indústria Perde Espaço nas Exportações 1: Segundo estudo a Confederação Nacional da Indústria (CNI), a indústria brasileira está aquém do seu potencial de participação no comércio internacional. A indústria de transformação perdeu espaço considerável nas exportações brasileiras e no comércio de manufaturados mundial nos últimos anos. (Valor)

2. Indústria Perde Espaço nas Exportações 2: A participação do Brasil nas exportações relacionadas à indústria de transformação em todo o mundo passou de 0,9% em 2005 para 0,6% em 2015 e 0,4% em 2020, segundo dados da Organização das Nações Unidas para o Desenvolvimento Industrial (Unido)e da Organização Mundial do Comércio (OMC), compilados pela CNI. (Valor)

3. Indústria Perde Espaço nas Exportações 3: A participação da indústria de transformação nas exportações brasileiras vem caindo há mais de duas décadas. Em 2000 atingiu o recorde de 83% e chegou a 51,3% em 2021. No período, a indústria extrativa aumentou sua presença de 6,7% para 28,5%. Já os produtos agropecuários que respondiam por 8,1% em 2000, passaram para o percentual de 21,6% em 2020 e de 19,6% em 2021. (Valor)

4. Processo da CVM Contra a Petrobras: É bom apurar. A CVM (Comissão de Valores Mobiliários) abriu, um processo administrativo contra a Petrobras para apurar a divulgação da renúncia de José Mauro Coelho à presidência da companhia. Como afetam a negociação de ações na Bolsa, este tipo de comunicado deve seguir regras estabelecidas pela comissão. Uma delas é o dever de sigilo de membros da companhia com acesso a informações privilegiadas até que sejam comunicadas à CVM. (Poder 360)

5. Produtividade do Trabalho: Segundo a avaliação dos economistas do Observatório da Produtividade Regis Bonelli do Instituto Brasileiro de Economia (FGV Ibre), a produtividade continua abaixo do nível anterior à pandemia e não há fatores indicando sustentação de um movimento um pouco mais favorável ao longo deste e do próximo ano. (Valor)

6. Alta das Receitas dos Governos Regionais: Segundo relatório divulgado pela Secretaria do Tesouro Nacional, todas as 27 unidades da federação registraram crescimento em suas receitas no segundo bimestre de 2022, na comparação com igual período em 2021. As maiores altas foram vistas no Rio de Janeiro e no Pará, com aumentos de 40% e 34%, respectivamente. Dados do relatório do Tesouro mostram que as despesas também cresceram na comparação com 2021, mas na maior parte dos casos em ritmo menor do que as receitas. (Valor)

7. Refinanciamento da Dívida de Minas Gerais 1: O governo de Minas Gerais decidiu refinanciar as dívidas atrasadas com a União, atualmente de R$ 30,4 bilhões. A decisão foi tomada após receber autorização da Assembleia Legislativa do Estado. (Valor)

8. Refinanciamento da Dívida de Minas Gerais 2: Minas Gerais aderiu ao artigo 23 da lei complementar 178/2021, que trata da dívida vencida desde 2018 e não paga graças a liminares obtidas na Justiça. De acordo com o secretário de Fazenda de Minas Gerais, Gustavo Barbosa, a dívida não paga de R$ 39,13 bilhões terá um perdão de R$ 9 bilhões, relativo ao custo da inadimplência. O restante será dividido em 360 meses. Ainda assim, o governador Zema defende a aprovação pela Assembleia Legislativa da adesão ao Regime de Recuperação Fiscal. (Valor)

9. Um Longo Ciclo de Aperto Monetário: A ata da reunião da semana passada do Copom indica que o BC se move para parar de subir os juros e para mantê-los altos por um período suficientemente prolongado. Para agosto, sinalizou um novo movimento de alta, mas parece ter alguma esperança de que as coisas melhorem ao ponto de que não seja preciso essa dose adicional. (Valor)

10. Privatização da Petrobras: Acredite se quiser. O governo Bolsonaro avalia a possibilidade de converter ações preferenciais da Petrobras em ordinárias. Dessa forma, a União deixaria de ser controladora da empresa. A privatização da empresa é bandeira defendida pelos ministros da Economia, Paulo Guedes, de Minas e Energia, Adolfo Sachsida, e outros integrantes da ala liberal do governo. Eles acreditam que, dessa forma, haverá mais competição no mercado de óleo e gás no Brasil. (Valor)

11. Monitor do PIB: O Monitor do PIB, divulgado Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV-Ibre), aponta crescimento de 0,3% na atividade econômica em abril, na comparação com o mês anterior, considerando-se dados com ajuste sazonal. Ante o mesmo período de 2021, a economia avançou 3,6% em abril e registrou expansão de 2,8% no trimestre móvel encerrado em abril. (Valor)

12. Índice de Satisfação das Micro e Pequenas Indústrias 1: Segundo pesquisa feita nos meses de maio e junho pelo Sindicato das Micro e Pequenas Indústrias (Simpi), com 701 empresas de todo o Brasil, as pequenas e micro indústrias brasileiras estão ligeiramente satisfeitas com o estado dos negócios, mas temem os efeitos de uma inflação mais elevada sobre o poder de compra e a demanda do consumidor brasileiro. (Valor)

13. Índice de Satisfação das Micro e Pequenas Indústrias 2: O índice que mede satisfação do setor com os negócios em geral, faturamento e lucro, marcou 126 pontos em maio e junho. O indicador varia entre 0 e 200 pontos, com resultados acima de 100 indicando margem positiva. (Valor)

14. Preço dos Fretes em Alta 1: Segundo levantamento feito pela plataforma Fretebras, após sucessivos aumentos do diesel, os preços dos fretes rodoviários começam a ser reajustados, mas os valores estão longe da elevação dos custos dos motoristas. (Valor)

15. Preço dos Fretes em Alta 2: Entre maio de 2021 e maio de 2022, o valor médio cobrado para o transporte de produtos do agronegócio subiu 3,92%, segundo o índice Fretebras, enquanto o preço do diesel S500 aumentou 53,11%. (Valor)

16. Estoque de Crédito Aumenta: Segundo a Pesquisa Especial de Crédito da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) o saldo total de crédito deve mostrar nova expansão em maio, com alta estimada de 1% sobre o mês anterior. O ritmo de expansão anual da carteira deve ficar em 16,3%, com ligeira desaceleração ante estimativa feita em abril, de crescimento 16,5%. (Valor)

17. Desaceleração do Lançamento de Imóveis: Segundo dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), o lançamento de imóveis no primeiro trimestre de 2022, em números absolutos, foi de 53.072, diminuição de aproximadamente 2,6% em relação ao mesmo período de 2021. Ao ser comparado com o último trimestre de 2021 – que normalmente é mais alto – a queda foi em mais de 42%. O levantamento feito na cinco regiões do país, abarcando 196 cidades, já indica uma tendência de desaceleração nos lançamentos de imóveis. (Veja)

18. Queda da Massa Salarial de Empresas Formais: O salário médio pago pelas empresas brasileiras caiu 3% em 2020, frente ao ano anterior, para R$ 3.043,81, ou 2,9 salários-mínimos. Já a massa salarial recuou 6% naquele ano, ante 2019, para R$ 1,8 trilhão, a maior queda na série histórica da pesquisa do IBGE, intensificada pela redução contingente de pessoas ocupadas. (Valor)

19. Arrecadação Federal Segue Crescendo: E a arrecadação federal de impostos registrou alta real de 4,13% em maio na comparação com o mesmo mês do ano passado, chegando a R$ 165,333 bilhões. Com o desempenho do mês passado, o recolhimento no ano atingiu a marca de R$ 908,551 bilhões, elevação real de 9,75% contra o mesmo período de 2021.

20. Projeção do PIB pelo BC: O Banco Central (BC) revisou para cima a projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2022, que passou de 1%, em março, para 1,7%. (Valor)

21. Projeção da Inflação pelo BC: O Banco Central projeta alta acumulada de 11,31% em 12 meses para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) até agosto. As projeções mensais são de avanço de 0,81% em junho, de 0,84% em julho e 0,33% em agosto. No trimestre, a elevação esperada é de 1,99%. (Valor)

22. Fazendo Bondade com Recursos dos Estados: A revelia dos governadores dos Estados, o governo e o Senado articulam utilizar os R$ 29,6 bilhões que seriam destinados a amenizar perdas dos que zerassem o ICMS sobre diesel, gás de cozinha e gás natural, até o fim de 2022, ideia contida na Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 16, para aumentar o valor do Auxílio Brasil, dos atuais R$ 400 para R$ 600, dar um voucher de R$ 1 mil mensais a caminhoneiros e aumentar o valor do vale-gás. (Valor)

23. Resumo da Ópera da Entrevista do Banco Central: Logo depois da entrevista do BC do dia 23-06-2022, uma interpretação muito popular no mercado foi de que o BC simplesmente desistiu de buscar o centro da meta 2023. Sinalizou uma nova alta da Selic para agosto, para 13,5% ao ano ou 13,75% ao ano. Poderá subir mais ainda na reunião seguinte, se o cenário surpreender novamente para o lado negativo, ainda que seja improvável durante as eleições. Como nada disso é suficiente para cumprir a meta de 2023, promete deixar o juro mais alto no ano que vem, mas esse compromisso não é crível. (Valor)

24. Mais da Metade É Contra Privatização da Petrobras: Pesquisa PoderData realizada de 19 a 21 de junho mostra que 55% dos brasileiros são contrários à privatização da Perobras. A taxa variou acima da margem de erro de 2 pontos no comparativo com a pesquisa de 24 a 26 de abril, quando metade (50%) era contra a venda. 28% são a favor da privatização.(Poder 360)

25. Opinião Sobre Privatizações em Geral: Pesquisa PoderData realizada de 19 a 21 de junho de 2022 mostra que 43% avaliam que o governo federal deve continuar sendo dono de todas as estatais brasileiras. São 17% os que consideram que todas devem ser privatizadas, enquanto 29% acham que o governo deve vender uma parte delas. (Poder 360)

26. Taxa de Juros Neutra Sobe 1: O Banco Central reconheceu que os juros neutros da economia subiram a 4% ao ano, em termos reais, em entrevista coletiva do dia 23-06-2022, que adiantou alguns dados e estimativas do Relatório de Inflação. Em cerca de seis meses, a taxa neutra acumula alta de um ponto percentual, nas contas da autoridade monetária.

27. Taxa de Juros Neutra Sobe 2: Na teoria, a taxa de juros neutra depende de fatores que equilibram as taxas de poupança e investimento em nível internacional, acrescidos de um prêmio de risco para o Brasil. Mas a visão do mercado sobre a taxa neutra acaba sendo muito contaminada também pelo nível da taxa Selic vigente no curto prazo. Uma alta de um ponto percentual na taxa neutra significa, também, que o Tesouro Nacional precisa fazer um superávit primário no longo prazo um ponto percentual mais alto para estabilizar a dívida pública. (Valor)

28. Será compra de votos? O presidente Bolsonaro (PL) afirmou que vai elevar o valor mínimo do Auxílio Brasil de R$ 400,00 para R$ 600,00. O compromisso, assumido a pouco mais de três meses das eleições, foi anunciado em um evento em João Pessoa (PB) para entrega de moradias populares. Na região Nordeste, o presidente reúne os piores índices de avaliação, segundo pesquisas de opinião. (Valor)

Inflação

1. Índice de Preço ao Consumidor Semanal: O Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) da segunda quadrissemana de junho de 2022 subiu 0,91% e acumula alta de 10,58% nos últimos 12 meses, informou a Fundação Getúlio Vargas (FGV) em relatório. (Valor)

2.Projeção de Inflação do BC: O Banco Central estima que a inflação do Brasil será de 8,8% em 2022. A projeção subiu em relação à projeção anterior, divulgada em março, que era de 6,3% neste ano. O BC estima inflação de 4% em 2023. O percentual está acima do centro da meta de 3,25%. Está abaixo, porém, do teto, de 4,75%. (Poder 360)

3. Inflação do IPCA-15: O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo -15 (IPCA-15) ficou em 0,69% em junho, após alta de 0,59% em maio, informou o IBGE. Em junho de 2021, o IPCA-15 subiu 0,83%. No resultado acumulado em 12 meses, o IPCA-15 ficou em 12,04% em junho, ante 12,20% no número registrado até maio. (Valor)

Governo e Ambiente Político

1.Pesquisa PoderData 1: Pesquisa PoderData realizada de 19 a 21 de junho de 2022 mostra que o ex-presidente Lula (PT) ampliou a vantagem sobre Bolsonaro (PL) em uma eventual disputa de 2º turno. O petista tem 52% das intenções de voto, contra 35% do atual presidente. A distância é de 17 pontos percentuais. O cenário para o 1º turno permaneceu estável, registrando oscilações na margem de erro de 2 pontos percentuais. Hoje, Lula tem 44% das intenções. Bolsonaro pontua 34%. Em relação à rodada de 5 a 7 de junho, o petista variou 1 ponto para cima, enquanto o chefe do Executivo oscilou 1 p.p para baixo. (Poder 360)

2. Pesquisa PoderData 2: A taxa de desaprovação do governo Bolsonaro é de 52%, mostra pesquisa PoderData realizada de 19 a 21 de junho de 2022. O percentual é o mesmo do último levantamento. A aprovação do governo também apresentou estabilidade em 15 dias. Oscilou de 37% para 39% no período. Essa taxa varia na faixa de 35% a 38% desde o início de março. (Poder 360)

3. Pesquisa PoderData 3: O governo Bolsonaro (PL) é aprovado por 42% dos que receberam algum pagamento do Auxílio Brasil no último mês, segundo dados da pesquisa Poder Data. Essa taxa era de 31% na rodada de 8 a 10 de maio, ou seja, subiu 11 pontos de lá para cá. Neste grupo, são 56% os que desaprovam a gestão. Contudo, os números oscilaram para baixo desde maio. Eram 59% na última vez que o instituto de pesquisas fez este cruzamento. (Poder 360)

4. Onda de Esquerda Vai Dominando a América Latina: O senador e ex-prefeito de Bogotá Gustavo Petro, de 62 anos, fez história ao se tornar o primeiro político de esquerda eleito presidente da Colômbia. Mas foi apertado. Ele obteve 50,44% dos votos, vencendo o empresário conservador Rodolfo Hernández, que, embora fosse ex-prefeito da cidade de Bucaramanga, apresentava-se como um outsider da política. Na década de 1980 o presidente eleito integrou o grupo guerrilheiro M-19, até ser preso em 1985. Em 1990, participou da transformação da guerrilha em partido político e foi eleito deputado no ano seguinte. Essa é a terceira vez que tenta a presidência. A eleição é inédita também por levar ao poder, como vice, a primeira mulher negra na história do país, a advogada e ativista dos direitos humanos Francia Marquez. (g1) (Meio)

5. Operação Contenção de Danos: O estrago provocado pela prisão do ex-ministro da Educação Milton Ribeiro já está feito, o governo parte agora para a contenção de danos e tenta impedir a instalação de uma CPI no Senado para investigar corrupção no MEC. A oposição diz já ter 25 assinaturas, duas a menos do que o mínimo necessário para que a comissão seja instalada. A estratégia do governo e de sua base para evitar que isso aconteça é intensificar a liberação de verbas para parlamentares e a apresentação urgente de outros pedidos de investigação, criando uma fila. O ex-presidente do Senado Davi Alcolumbre (UB-AP) estaria gerenciando até R$ 5 bilhões do orçamento secreto para desestimular adesões. Aliados do Planalto também argumentam que a Polícia Federal já está investigando o caso, o que tornaria a CPI redundante. (Estadão) (Meio)

6. Que atitudes São Essas, Presidente? Bolsonaro esteve sábado no Amazonas, mas ignorou as mortes do indigenista Bruno Pereira e do jornalista Dom Phillips. Em vez disso, participou, sem capacete, de uma motociata organizada por apoiadores em Manaus. A única referência ao crime, sem mencionar os nomes das vítimas, foi para “acusar” seu adversário Luiz Inácio Lula da Silva (PT) de planejar impor o “desmatamento zero” na Amazônia. (Yahoo!) (Meio)

7. Arthur Lira Contra a Petrobras 1: O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), reuniu com líderes dos partidos governistas e de oposição para discutir medidas que reduzam os preços praticados pela Petrobras para os combustíveis. Na mesa, propostas para aumentar a taxação sobre os lucros da companhia, como forma de subsidiar categorias como caminhoneiros e taxistas, cobrar impostos sobre a exportação de petróleo e até uma improvável abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a empresa. (Valor)

8. Arthur Lira Contra a Petrobras 2: A intenção é que o próprio governo tome a iniciativa e proponha medidas provisórias para mudar a política de preços da Petrobras, da paridade de preços de importação para a de exportação, acabar com a preferência da companhia nos leilões do pré-sal e alterar as regras para composição dos conselhos de administração previstas na Lei das Estatais. Em segundo plano ficaram ideias de aumentar os impostos sobre os lucros do setor de óleo e gás. (Valor)

9. Mais uma Frente Contra o TSE: O governo federal iniciou um novo ataque ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), agora via Ministério da Justiça e a Polícia Federal, segundo Bela Megale. Em ofício, o ministro Anderson Torres, informou à Corte que a PF participará de todas as etapas de fiscalização das urnas e dos sistemas das eleições, inclusive “usando programas próprios”. O tom duro do documento causou estranhamento no TSE porque a PF já é parceira de longa data da Justiça Eleitoral, participando de todos os passos da fiscalização. O ofício foi visto como mais uma tentativa de intimidação por parte do Planalto. (Globo) (Meio)

10. CPI da Petrobras É Eleitoreira: Numa tentativa de dissimular e mostrar serviço, O Partido Liberal (PL), partido do presidente Bolsonaro, protocolou pedido de criação de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a Petrobras, estatal controlada pelo governo e com a maioria dos diretores e conselheiros indicados pelo próprio Bolsonaro. O grupo apuraria “supostas irregularidades no processo de definição de preços dos combustíveis e derivados de petróleo no mercado interno”. Querem que as pessoas se esqueçam da verdade: quem manda na Petrobras é o presidente da República, pois pode nomear diretoria e os conselheiros, além de poder mudar a política de preços da empresa. Basta querer. (Valor)

11. Respondendo à Pressão com Firmeza: Dando uma resposta à pressão dos ministérios da Justiça e da Defesa por uma participação diferenciada no processo eleitoral, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Edson Fachin, deu prazo 15 dias para que militares, Polícia Federal e todas as outras organizações interessadas se inscrevam para participar da fiscalização. Segundo fontes ouvidas por Valdo Cruz, o objetivo foi mostrar que a decisão de como e quando será feito o acompanhamento cabe à Justiça Federal e que PF e militares não terão tratamento especial. O ministro da Justiça, Anderson Torres, chegou a dizer em ofício que os agentes federais poderiam usar programas próprios para fiscalizar as urnas. Parece que os Ministérios da Defesa e da Justiça querem produzir uma vitória forçada do candidato Bolsonaro, ou tumultuar o processo eleitoral. Vamos ficar atentos. (g1)

12. Lançamento Tumultuado: O lançamento das novas diretrizes para um programa de governo do ex-presidente Lula (PT) ontem em São Paulo foi tumultuado tanto por um adversário quanto por um antigo aliado. Enquanto Lula discursava, um bolsonarista, o pré-candidato a deputado estadual Caíque Mafra (Republicanos) invadiu o local e avançou aos gritos em direção ao ex-governador Geraldo Alckmin (PSB), pré-candidato a vice-presidente. Mafra foi contido e retirado sem que Lula interrompesse o discurso. Depois, quando falava o ex-ministro Aloizio Mercadante, o ex-senador Eduardo Suplicy, que completou 81 anos ontem, o interrompeu para entregar uma proposta de programa de renda mínima, reclamando por não ter sido convidado a participar da elaboração das diretrizes. (g1) (Meio)

13. Prisão do Ex-Ministro Enfraquece Bolsonaro: Quando o escândalo do Ministério da Educação estourou, o presidente Bolsonaro procurou fazer com que o então ministro Milton Ribeiro saísse do governo pela porta principal. Afirmou que aquela poderia ser uma “saída temporária”, embora estivesse claro para todos que Ribeiro jamais voltaria ao governo depois de seu envolvimento com pastores lobistas, que recebiam comissões em ouro de interessados por tráfico de influência dentro do Ministério. Dias antes, afirmou em uma live que “botava a cara toda no fogo” por Ribeiro. Milton Ribeiro foi detido pela Polícia Federal dia 22-06-2022. (Valor)

14. Mônica Bergamo: “A prisão do ex-ministro está sendo vista como ‘um verdadeiro desastre’ por aliados e integrantes da campanha de reeleição do presidente Bolsonaro. Segundo um dos conselheiros dele na área eleitoral, a detenção do ministro e de pastores ligados ao mandatário abala o principal pilar do discurso do presidente: o de que não há corrupção em seu governo.” (Folha) (Meio)

15. CPI do MEC: O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) disse ter conseguido as 27 assinaturas necessárias para a instalação de uma CPI para investigar o MEC. O presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), é contra, mas não tem o poder de barrar um pedido que cumpra as exigências da lei e do Regimento Interno. (Poder360) (Meio)

16. Reuniões de Bastidores Onde a República Acontece: O presidente Jair Bolsonaro e o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes conversaram a portas fechadas por 15 minutos, na noite do dia 22-06-2022, na residência oficial do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), como conta Mônica Bergamo. Os dois participaram de um jantar em homenagem aos 20 anos da nomeação do ministro Gilmar Mendes ao Supremo. Durante o evento, que teve até uma oração puxada pelo também ministro André Mendonça, Gilmar defendeu a necessidade de diálogo entre os Poderes. Outros ministros do STF também estiveram presente. (Folha)

17. Pesquisa Datafolha: Pesquisa Datafolhade intenção de votos, divulgda dia 23-06-2022, mostra estabilidade em relação ao levantamento anterior, com o ex-presidente Lula (PT) recuando um ponto e o presidente Jair Bolsonaro (PL) avançando um ponto, dentro da margem de erro. Ainda assim, com 47% da preferência, Lula venceria no primeiro turno, pois têm mais que a soma dos adversários: Bolsonaro (PL), com 28%; Ciro Gomes (PDT), com 8%; André Janones (Avante), com 2%; e Simone Tebet (MDB), Pablo Marçal (PROS) e Vera Lúcia (PSTU), com 1% cada. O resultado é particularmente ruim para Tebet, que não conseguiu avançar, a despeito da exposição com o lançamento de sua pré-candidatura por MDB, PSDB e Cidadania. (Folha) (Meio)

18. Notícia Crime Contra Ciro Gomes: Paulo Sérgio Nogueira de Oliveira, Ministro da Defesa, e os comandantes das três Armas entraram na Procuradoria-Geral da República (PGR) com uma notícia-crime contra o ex-ministro Ciro Gomes. Em entrevista, o candidato do PDT disse que o governo federal “destruiu a capacidade operacional das Forças Armadas” e transformou a Amazônia numa “holding do crime”. (Poder360) (Meio)

19. Sigilo de 100 Anos Virou Moda: A Polícia Rodoviária Federal impôs sigilo de cem anos sobre a investigação interna da morte de Genivaldo de Jesus dos Santos, em Sergipe. Portador de problemas psiquiátricos, ele foi parado por estar de moto sem capacete. Alegando que ele reagiu à abordagem, os policiais o prenderam na caçamba de uma viatura e jogaram dentro uma bomba de gás. Genivaldo morreu asfixiado. Para negar o acesso da imprensa ao processo contra os agentes, a PRF alegou tratar-se de “informação pessoal de servidores” da instituição. A Lei de Acesso à Informação, porém, não protege dados relativos à conduta profissional. (Metrópoles) (Meio)

Ambiente Social, Emprego e Renda

1.Mudança no Perfil Religioso da América Latina: O perfil religioso da América Latina está mudando, o que não quer dizer que a região tenha deixado de ser um dos grandes redutos do cristianismo no mundo. Pesquisa do Instituto Latinobarómetro mostra que, de 1995 para cá, o percentual de católicos entre os latino-americanos recuou de 80% para 56%, enquanto o de evangélicos pulou de 3,5% para 19,7%, puxado em grande parte pelo Brasil. Outro aumento expressivo foi dos que se dizem sem religião, que passaram de 5% para 15,9%. (Folha) (Meio)

2. Cai a Poupança das Famílias 1: Segundo levantamento inédito do Centro de Estudos de Mercados de Capitais da Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Cemec-Fipe), após sete trimestres de alta, desde o início da pandemia, a poupança financeira das famílias recuou no primeiro trimestre de 2022. (Valor)

3. Cai a Poupança das Famílias 2: Nos primeiros três meses do ano, a perda foi de R$ 32,4 bilhões, comparada a um aumento de R$ 75,8 bilhões no quarto trimestre de 2021. O valor considera não só a caderneta de poupança, mas fundos de investimentos, ações, depósitos bancários, títulos públicos e privados e captações bancárias, entre outros. (Valor)

4. Descaso das Pessoas com a Vacinação: Segundo o Ministério da Saúde, mais de 111 milhões de doses de vacina contra covid-19 deixaram de ser aplicadas porque pessoas aptas a recebê-las não compareceram aos postos de imunização. Pelo menos 22 milhões de brasileiros não tomaram sequer a segunda dose, ou seja, não completaram o esquema vacinal primário. A pasta formalizou a liberação da quarta dose para maiores de 40 anos e ampliou o reforço para quem tomou a dose única da Janssen. (Estadão) (Meio)

5. Willie Walsh (Diretor-Geral da Associação Internacional de Transporte Aéreo): “As pessoas vão ter de se acostumar com preços mais altos. O preço do combustível está mais caro. As aéreas podem fazer hedge, mas no longo prazo todo mundo vai ter de pagar o preço.” (Valor)

6. Vale Gás Perdendo Valor: Segundo o último levantamento de preços da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), na semana de 12 a 18 de junho, o valor de R$53,00 não cobriria a metade do valor do botijão de 13 kg em 23 estados nem no Distrito Federal, com exceção do Rio de Janeiro, Pernambuco e Bahia. (g1)

7. Vale Diesel para Caminhoneiros: O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), disse que ele discutiu com o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira, e com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), incluir um voucher para caminhoneiros e uma ampliação do vale-gás em PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que libera corte total do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) no diesel. (Poder 360)

8. Renegociação de Dívidas do Fies: O presidente Bolsonaro (PL) sancionou a medida provisória que prevê desconto de até 99% na renegociação de dívidas do Fundo de Financiamento Estudantil (Fies). O texto estabelece que estudantes inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) ou beneficiados pelo auxílio emergencial poderão receber o perdão máximo do valor devido. (Valor)

9.Dificuldades na Aquisição da Casa Própria: A disparada na taxa de juros atinge em cheio o financiamento imobiliário, sobretudo quem firmou compromisso na compra de imóveis na planta. Os apartamentos e casas na planta têm contrato direto com a construtora até a entrega da moradia, quando ocorre o financiamento bancário para continuar o pagamento. Nesse ínterim, as mudanças no juros, podem dificultar a continuidade dos contratos ao deixar as parcelas mais caras. (Veja)

10. Recomendações da Academia Brasileira de Ciências: A Academia Brasileira de Ciências(ABC) lançou um documento com recomendações e sugestões para os candidatos a presidente e governadores em 2022, entre elas investimento de 2% do PIB no setor, atenção maior para todos os níveis da educação, aumento dos valores de bolsas de pós-graduação e pesquisa em desenvolvimento sustentável. A carta afirma ainda que o país tem 900 pesquisadores para cada milhão de habitantes no país — valor inferior até mesmo quando comparado a alguns países da América Latina. Em países desenvolvidos, este número é da ordem de 4 mil. (Valor)

11. Otimismo da Classe C: O Índice de Confiança do Consumidor Brasileiro de junho, da Associação Comercial de São Paulo (ACSP) aponta que o consumidor da classe C (renda familiar entre R$ 1.805,91 e R$ 3.042,47) já está mais otimista do que antes da pandemia. O índice registrou 104 pontos nessa faixa social. O Índice vai de 0 a 200, sendo que menos de 100 o campo é pessimista e mais de 100, otimista. No entanto, o brasileiro não está tão confiante no futuro, com INC de 92. Mesmo assim, essa pontuação representa um aumento em relação a maio e elevação de 10,8% em relação ao mesmo mês do ano passado. (Mercado & Consumo)

12. Índice de Confiança do Consumidor: O Índice de Confiança do Consumidor (ICC) do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV-Ibre) avançou 3,5 pontos em junho, para 79,0 pontos. Em médias móveis trimestrais, o índice subiu 1,4 ponto, para 77,7 pontos. (Valor)

13. Boletim Macro da FGV: O Boletim Macro de junho alerta para a desaceleração da economia nos próximos trimestres. Apesar de revisar sua projeção de Produto Interno Bruto (PIB) para 2022 de 0,7% para 0,9%, por causa de informações relativas ao segundo trimestre, o FGV Ibre afirma que o crescimento deve ser menos robusto no segundo semestre, com contração da atividade. (Valor)

Ambiente Empresarial e Tecnológico

1. Pulseiras Inteligentes: Os aparelhos que vestimos como os relógios inteligentes (wearables), já são estudados por cientistas no auxílio para detectar doenças. Um consórcio de pesquisadores internacionais mostrou que um bracelete criado para identificar os períodos de fertilidade em mulheres conseguiu detectar a Covid-19 antes mesmo dos sintomas aparecerem. Segundo o estudo publicado na revista científica BMJ Open, a pulseira inteligente da marca AVA percebeu a doença em 68% dos casos dois dias antes de o paciente manifestar sinais de infecção. Para chegar à conclusão, os cientistas avaliaram 1.163 participantes na Europa. (O Globo) (Meio)

2. Meta Vai Pagar Multa: A empresa Meta vai pagar uma multa de US$ 115 mil (R$ 589 mil) em acordo feito com o Departamento de Justiça dos Estados Unidos depois de uma denúncia de que a empresa teria violado o Fair Housing Act. A lei proíbe discriminação por parte de proprietários e empresas imobiliárias. Na ação, a Justiça dos EUA dizia que um algoritmo para anúncios de casas determina quais usuários do Facebook recebem as propagandas, baseado em características selecionadas pelo anunciante, incluindo raça, sexo e religião. (Folha) (Meio)

3. Abertura de Empresas: O Brasil registrou em março a abertura de 357.294 novos negócios. O valor é recorde para o mês desde o início da série histórica do Indicador de Nascimento de Empresas da Serasa Experian, em 2010. Entre as  empresas abertas, 271.575 foram MEIs (Microempreendedores Individuais), uma queda de 3,8% em relação ao mesmo mês do ano anterior. (Poder 360)

4. Abertura de Empresas 2: O número geral de abertura de negócios teve crescimento de 1,6% ante março de 2021. O destaque ficou para as Sociedades Limitadas, que saltaram 44,5%, passando de 45.145 em 2021 para 65.220 em 2022. (Poder 360)

5. Abertura de Empresas 3: Serviços foi o setor que mais registrou abertura de empresas. Foram 248.434 negócios em março. Alta de 3,4% no comparativo ao mesmo mês de 2021. Comércio, vem em seguida, com 80.017 novos negócios, e Indústria, com 24.563. Ambos os segmentos registraram quedas respectivas de 2,3% e 7%. (Poder 360)

6. Volkswagen Reduz Salários: Segundo o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, a Volkswagen vai reduzir em 12% os salários dos funcionários da fábrica de São Bernardo do Campo (SP). Também cortará em 24% a jornada de trabalho. As medidas passarão a valer depois das férias coletivas, que vão de 27 de junho a 7 de julho. (Valor)

Gestão Ambiental e Energia

1. Lei do saneamento Caminha a Passos Lentos: As empresas que atuam no setor de resíduos sólidos ainda não sentem os impactos da nova lei do saneamento básico. A instituição de tarifas ou taxas de lixo, que era uma das medidas mais aguardadas pelas companhias, caminhou pouco, e o avanço dos projetos de concessão também tem sido lento, segundo avaliação do setor. (Valor)

2. Política Anti-Indígena da Funai: Na audiência na Comissão de Direitos Humanos do Senado especialistas e representantes da causa indígena afirmaram que a morte do jornalista Dom Phillips e do indigenista Bruno Araújo Pereira, reflete uma verdadeira política “anti-indígena” operada pela Fundação Nacional do Índio (Funai) desde a eleição do presidente Jair Bolsonaro. Execuções perpetradas por narcotraficantes que atuam na região têm se tornado cada vez mais comuns e voltarão a ocorrer, denunciaram. (Valor)

3. BNDESPar e as Emissões de CO2: Um estudo realizado por pesquisadores do Centro de Estudos Integrados sobre Meio Ambiente e Mudanças Climáticas (Centro Clima), da Coppe/UFRJ apontou que pelo menos 65% dos ativos da BNDESPar estão alocados em empresas intensivas em emissões de carbono. O recorte foi feito em março de 2021 com base em dez empresas que representavam mais de 80% do capital investido pela empresa em participações acionárias. (Valor) 

Ambiente Internacional

1. Rússia Supera Boicote Vendendo Petróleo para China: A Rússia ultrapassou a Arábia Saudita como o maior vendedor de petróleo para a China em maio. O país asiático se aproveitou das sanções do Ocidente contra o governo de Vladimir Putin para comprar combustível barato de Moscou. A China importou quase 8,42 milhões de toneladas de petróleo da Rússia no mês passado, 28,5% a mais do que em abril, segundo dados oficiais publicados pela Bloomberg. (Valor)

2. Cai a Produção Mundial de Aço: Segundo dados da World Steel Association (Worldsteel), sediada em Bruxelas, Bélgica, a produção mundial de aço bruto em maio queda de 3,5% ante o volume do mesmo mês de 2021, com 169,5 milhões de toneladas, reportou nesta quarta-feira (22) a. O desempenho retrata continuidade do freio na China e desaceleração em outros nações grandes produtoras. (Valor)

3. Mercado de Bens de Luxo: Segundo levantamento “Luxury 2022 Spring Update” feito pela consultoria Bain & Company em parceria com a Fondazione Altagamma, a fundação da indústria italiana de fabricantes de artigos de luxo, depois de alcançar € 288 bilhões em 2021, o mercado de bens de consumo de luxo seguiu crescendo nos primeiros três meses de 2022. O setor cresceu entre 17% e 19% a taxas de câmbio atuais (de 13% a 15% a taxas de câmbio constantes), em relação ao mesmo período de 2021. (Valor)

4.Recessão nos EUA: O presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, afirmou ao Senado dos EUA que existe a possibilidade do país entrar em recessão como consequência da rápida alta dos juros. Segundo ele, esta não é a meta do Fed, mas subir os juros de forma rápida e para um terreno restritivo é necessário em função da elevada inflação. (Valor)

5. Pedidos de Seguro-Desemprego nos EUA: Os pedidos iniciais de seguro-desemprego dos Estados Unido ficaram em 229 mil na semana passada, encerrada em 18 de junho, uma queda de 2 mil pedidos ante o número revisado da semana anterior, de 231 mil. Apesar da diminuição, os números permaneceram perto de uma máxima de cinco meses, um sinal de que as demissões aumentaram ligeiramente em relação aos níveis recordes. (Valor)

6. Crise Energética na Alemanha: O ministro da Economia da Alemanha, Robert Habeck, disse que espera que o país não precise racionar o uso de gás natural, mas que diante da situação atual não descarta o cenário. A declaração foi feita, durante o anúncio do seu plano do governo alemão para incentivar a economia de energia no país após cortes no fornecimento de gás pela Rússia. (Valor)

7. Crise Energética na Europa: Dez países da União Europeia (UE) declararam emergência inicial de gás natural após o corte no fluxo de fornecimento de combustível pela Rússia, segundo o chefe da Política Climática da UE, Frans Timmermans. O aviso de emergência inicial é o primeiro de três estágios do protocolo de crise do bloco europeu. (Valor)

8. Demissões na Netflix Sinalizam Crise na Economia Mundial: A Netflix anunciou que demitiu cerca de 300 funcionários. É o segundo corte este ano – em maio, a empresa demitiu em torno de 150 empregados no mundo. Com isso, o total chega a 450 pessoas. A decisão ocorre após a plataforma ter registrado a primeira queda de assinantes em mais de uma década. Segundo um porta-voz, as demissões afetam “muitas equipes diferentes” e principalmente pessoas dos Estados Unidos, mas também abrangem cargos de outros países. (The Verge) (Meio)


Notas Econômicas – Fontes:

Valor, Folha, Estadão, UOL, O Globo, Meio Newsletter, Poder 360, Jota, Carta Capital, CNN Brasil, Metrópole e g1

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.