Líderes serão demandados no ambiente de mercado de poucos empregos. 

Redação
Radar do Futuro

Que tal pensar em “liderança” como profissão, uma especialidade distinta de outras? “O que você é? Líder” você diria, para um clientes potencial, ao se apresentar e antes de encaminhar o seu cartão digital onde está a definição de sua especialidade abaixo de seu nome. Em tempos de baixa oferta de empregos formais e de corrida pelo empreendedorismo, especialistas com capacitação para a liderança podem oferecer serviços que compensam as deficiências da maior parte dos empresários.

Os compradores serão aquelas pessoas para quem falta uma lacuna de gestão de pessoas ou coordenação de projetos. O fato é que os novos empreendedores tendem a buscar no mercado as habilidades que não possuem. Especialmente para compensar deficiências de gestão. Com habilidades de consutor, o líder preenche uma demanda de empreendedores que têm bons projetos, boas ideias, mas que não conseguem desenvolver por conta de alguma dificuldade pessoal ou falta de aptidões. São pessoas que tanto podem gerenciar etapas de atividades, extraindo os melhores resultados, como inspirar com carisma os outros a agir de uma forma produtiva. 

TENDÊNCIAS

Líder como nova profissão

CATEGORIA

Habilidades pessoais transformadas em novas profissões 

FORÇAS

  • Redução da oferta de empregos formais vai expandir a demanda por consultores
  • 65% dos trabalhadores com idade abaixo dos 35 anos desejam empreender
  • Profissionais experientes continuam no mercado