Guerra híbrida

    0
    167

    Definida como a nova estratégia militar do século 21, a Guerra Híbrida envolve o uso de táticas diversas para derrotar inimigos ou atingir objetivos de governos sem a mobilização de aparatos de soldados e armas. Consiste em um esforço conjunto para conquistar ou destruir setores vulneráveis de uma nação. Normalmente, as táticas utilizadas em guerras híbridas têm foco nos segmentos econômicos, psicológicos, militares e políticos relacionados ao alvo. Não necessariamente um inimigo, mas um interesse do país dominador.

    Considerada uma guerra não-convencional, a guerra híbrida atua por meio de infiltrados. Seja por meio de seus embaixadores ou negociadores próximos a grupos econômicos, políticos sociais ou judiciários. Eles exploram o território escolhido e desestabilizam governos internamente, de acordo com as características locais e fragilidades detectadas. A espionagem cibernética realizada por grandes órgãos de inteligência tem sido utilizadas neste sentido. Ocorrem, muitas vezes, invasões de emails, celulares e bancos de dados de empresas privadas e estatais.

    Táticas da guerra híbrida

    • Manipulação política
    • Guerra convencional
    • Ciberguerra com outro métodos de influência
    • Desinformação
    • Diplomacia
    • Lawfare
    • Intervenção eleitoral externa.

    Ao combinar operações de campo com esforços subversivos, o agressor pretende evitar responsabilização ou retaliação. O termo guerra híbrida pode ser utilizado pra descrever a dinâmica complexa e flexível do espaço de batalha, demandando uma resposta altamente adaptável e resilientes.

    Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.