Visão geral do plenário do congresso nacional - Foto: Marcos Oliveira - Agência Senado
Conversas sobre o futuro
Foto: Agência Senado

Conversas sobre o futuro tem como tema de destaque a importância do aprofundamento da compreensão sobre o que é a política para quem pensa o futuro

Preocupados com o seu futuro, mesmo sem noção das coisas, seus pais e avós não te ensinaram muitas coisas sobre como o mundo funciona de verdade. Provavelmente eles, nossos antepassados, não tenham entendido como funciona a política no dia a dia. Com melhores oportunidades para ter consciência, por conta das informações disponíveis, você, estudioso de futurismo amador ou profissional, tem uma avenida para saber agora, antes tarde do que nunca, que a sociedade é marcada por complexidade. Não basta fazer um concurso público, como recomendavam os mais antigos, para ter uma vida tranquila.

Um exemplo: a política. A forma como se fazem negociações entre eleitos carrega muitas semelhanças com o modo de fazer do início do século passado. Isso mesmo. Quem acompanha o noticiário político da mídia tradicional não imagina que o jogo é muito, mas muito mesmo, mais nebuloso do que imagina a nossa filosofia rasa dominante, das conversas de boteco. Há mais que 50 tons de cinza entre as convicções e negociações que envolvem os interesses explícitos e subterrâneos nas disputas pelo poder, que também é social e econômico.

Se você chega em uma pequena cidade do interior do Acre vai descobrir que ali tem algum deputado, vinculado a uma família, que manda no pedaço. É alguém que consegue colocar em Brasilia quem ele julgar melhor para defender os interesses de seu grupo. Da mesma forma que no extremo sul do país. Com esquemas que se repetem em outros lugares do mundo, mesmo naqueles países tidos como “mais desenvolvidos”.

Então, para entender o futuro …

Não há como entender o futuro sem ampliar o conhecimento sobre como a política funciona de fato. E como outras áreas da sociedade, suas instituições e lideranças. Sem perceber como o vereador da cidadezinha pode causar um estrondo, para o bem ou para o mal, em Brasília. Lamentavelmente, a cobertura dos veículos de massa tende a concentrar sua visão em meia dúzia de lideranças de peso nos espaços reservados para a imprensa. E se surpreende quando posições se invertem no momento em que avançam algumas negociações de grande relevância.

Política envolve, também, os lobistas, especialistas das sombras do poder, que circulam pelos corredores do legislativo, do judiciário e dos governos. Agora mesmo, o Conselho Regional de Medicina quer restringir a utilização da telemedicina. Para o órgão de defesa corporativa, a tecnologia só deve ser utilizada em consultas de retorno. O que tende a prejudicar, em especial, os grupos de baixa renda, para quem a medicina a distância pode ser a solução para as dificuldades de acesso Isso é política pura.

O mundo é complexo. Quem não encara a complexidade não tem como estudar o futuro.

Tente pelo menos uma vez na vida ouvir aquela sua filha, o neto, sobrinho, vizinha ou seja quem for que tenha um diploma ou esteja estudando alguma ciência social ou humana. Pare de criar rótulos de que quem faz ou é de uma das áreas como sociologia, ciências políticas, antropologia, história, psicologia ou jornalismo. Ou de filosofia. Aproveite e adote um, de preferência que pense fora da caixa.

Um grande abraço,
Carlos Plácido Teixeira
Jornalista


Tendências

O desmatamento diminuiu a capacidade da floresta Amazônica em absorver gás carbônico da atmosfera, a transformando em uma fonte de carbono. Além disso, áreas mais desmatadas têm maior emissão de carbono do que aquelas menos destruídas. Os dados são de estudo liderado por uma pesquisadora do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) e publicado na revista britânica “Nature”.

O artigo “Amazônia como fonte de carbono ligada ao desmatamento e mudanças climáticas” é de autoria da doutora Luciana Gatti, pesquisadora do Laboratório de Gases de Efeito Estufa; e também das pesquisadoras Luana Basso e Raiane Neves — todas, ligadas ao Inpe, de São José dos Campos (SP).

A pesquisa mostra que desmatamento também altera a condição climática na Amazônia, afetando a capacidade da floresta não desmatada de absorver carbono – além de aumentar sua inflamabilidade

Futuro da notícia

Pessoas perdem interesse por notícias. Mas cresce o número de assinantes em mídias digitais. Segundo o Reuters Instituto for the Study of Journalism, da Universidade de Oxford, no Reino Unido, mais pessoas estão pagando por notícias online em todo o mundo. Principalmente nos países ricos, claro. E pouco mais da metade dos que pagam têm assinaturas de mais um veículo.

Não há como ter vida eterna

“A morte humana é inevitável. Não importa quantas vitaminas tomemos, quão saudável seja nosso ambiente ou quanto fazemos exercícios, eventualmente envelheceremos e morreremos”. A conclusão é de um estudo liderado por Fernando Colchero, da Universidade do Sul da Dinamarca e Susan Alberts, da Duke University, Carolina do Norte. Eles desenvolveram novos insights sobre a teoria do envelhecimento. ScienceDaily 

Computação quântica

“Estamos entrando em uma parte completamente nova do mundo quântico”. A frase resume o contentamento de autores de um estudo que publicado na revista Nature que apresenta um tipo especial de computador quântico, que marca um grande passo para a construção de máquinas quânticas em grande escala. A inovação tende a impactar áreas de ciência de materiais, tecnologias de comunicação e,, finanças, entre outros, superando obstáculos que não são atendidos pelos supercomputadores mais rápidos da atualidade. ScienceDaily

Poluição por plástico cria ponto crítico

Uma equipe internacional de pesquisadores está soando um alarme sobre o problema global da poluição por plástico. O ponto sem volta está chegando, diz um novo estudo publicado pela revista Science. Apesar do aumento da consciência sobre os impactos gerados pelo produto, a poluição segue em trajetória ascendente.

Indicadores

Cidades inteligentes

Até 2025, as startups que oferecem soluções inovadoras para os desafios urbanos, como ameaças à segurança pública e cibernética, trânsito, gerenciamento de energia e governança geral, devem movimentar 110,7 bilhões em receita. Segundo a norueguesa Aksje Bloggen, o valor representa um aumento de três vezes em cinco ano.

Segurança da informação

Até 2025, 50% das organizações de todo o mundo devem adotar a computação confidencial, ou PEC (Privacy-Enhancing Computation), segundo o estudo “Top Strategic Technology Trends for 2021”, do Gartner.

Vendas pela internet

A região Sudeste do país teve um aumento de 6,97% nas vendas pela internet, nos primeiros seis meses do ano, segundo dados do MCC-Enet. Sudeste ficou em penúltimo lugar comparando com as demais regiões, na frente somente do Sul (19,83%). As demais regiões tiveram o seguinte desempenho: Nordeste (28,37%); Centro-Oeste (28,18%); Norte (21,39%)

A expectativa de vida do brasileiro foi reduzida em quase dois anos de vida em 2021

A fome mundial aumentou em 2020. Um em cada 10 pessoas está subnutrida no planeta. The Conversation

Insights

A hora dos wearables

As vendas de fones de ouvido e de pulseiras e relógios inteligentes, denominados como equipamentos vestíveis ou wearables, seguem crescendo, reforçando a expectativa de que também no segmento a aceleração da adoção das tecnologias tende à consolidação. Os negócios tiveram crescimento de 24,39% segundo o IDC Tracker Brazil Wearables Q12021. O desempenho retrata a tendência de mudança de comportamento dos consumidores. Nos próximos anos, os usuários das mídias digitais estarão migrando cada vez mais para os comandos e interação por voz. Para a indústria de celulares, será a transição para novas abordagens, inclusive com formatos dos seus aparelhos. Que podem até deixar de existir em algum momento.

Acordo europeu promete fechar usinas de carvão

A Espanha está fechando uma aliança com 23 outros países se comprometeram a fechar todas as suas usinas de carvão até 2030. O país já se adiantou com o encerramento de atividades de 85% da capacidade de uso de usinas até 2030.

Profissões do futuro

O que realmente importa?

Os profissionais de saúde mental não estão com espaços em suas agendas para atender a demanda de clientes potenciais em crise. Mas além dos que estão com depressão, ansiedade ou fobias sociais há aqueles que vivem uma dificuldade de reverter os rumos de suas vidas. Gente que deseja viver por conta do que “realmente importa”. O desejo de uma simplicidade, do prazer pela simplicidade. Mas não é fácil. Temos uma história cultural a carregar. A busca pelo renascimento pessoal abre oportunidades para filósofos, sociólogos e outros especialistas das áreas de ciências sociais e da mente.

O impacto da inteligência artificial no direito

A inteligência artificial será uma ferramenta de grande importância para as atividades relacionadas com o levantamento de informações e na elaboração de contratos e na identificação de tendências para cada tipo de causa. Em geral tarefas que exigem muita coleta de dados, trabalho com muita informação e certa previsibilidade das tarefas. Em síntese, funções rotineiras que, nem por isso, vai dispensar a interação com um humano. Confira

E se …

… tudo puder ser automatizado?

Se há a possibilidade de automação, ela será feita, acredita o futurista Gerd Leonhard. Ele tem convicção de que, sem limitações a tendência é de crescimento exponencial da adoção de tecnologias que substituem o trabalho. Simplesmente porque está se tornando cada vez possível. Afinal, o investimento reduz custos, um foco de quase todas as organizações. Ele questiona se “devemos automatizar as coisas apenas porque podemos”. Este será, de fato, um grande dilema do futuro. Em algum momento, a sociedade terá de encarar a questão, inclusive do ponto de vista ético. Uma pergunta e um exemplo para ilustrar: até que ponto realmente vale a pena prosseguir com a ideia de substituir dezenas de milhares de motoristas por carros automáticos?

Eventos

Futuristas realizam curso sobre “Futuros Regerativos”

Os futuristas Rosa Alegria e Peter Bishop, profissionais de grande experiência e vinculados ao movimento Teach The Future, promovem, entre 4 e 21 de outubro, o curso “Futuros Regenativos”. O programa de capacitação é destinado a líderes, gestores e empreendedores profissionais de inovação, designers de novos produtos e serviços. Mais informações e inscrições estão disponíveis no site do organizador do curso.

Resenha

Conversas sobre o futuro: agora é sua vez!

Envie suas sugestões, pautas, dúvidas, inquietações. Ou assine a nossa newsletter.
Estamos aguardando.

    A gente quer manter você bem informado sobre tendências impactantes

    Deixe abaixo o seu e-mail para receber nossos insights sobre o futuro.

    Seu Nome (obrigatório)

    Seu e-mail (obrigatório)

    Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

    Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.