Serão selecionadas startups que estejam em estágio de validação ou crescimento e que já apresentem um MVP (mínimo produto viável)
Serão selecionadas startups que estejam em estágio de validação ou crescimento e que já apresentem um MVP (mínimo produto viável)

Redação
Radar do Futuro

Com foco no desenvolvimento de bionegócios, o BiotechTown, primeiro centro privado do Brasil, localizado em Nova Lima, Região Metropolitana de Belo Horizonte, recebe até o próximo dia 26 de agosto inscrições para o seu Programa de Desenvolvimento de Negócios. A iniciativa de apoio a startups de biotecnologia e ciências da vida tem o objetivo de selecionar seu primeiro grupo de empreendimentos,  que terá a oportunidade de participar do processo de desenvolvimento no centro de inovação. O investimento previsto de até R$ 150 mil em capital semente.

A chamada é para selecionar startups que estejam em estágio de validação ou crescimento e que já apresentem um mínimo produto viável (MVP), algum protótipo ou a capacidade de conduzir testes e validações comerciais ao longo do programa. Além disso, terão avaliação diferenciada as empresas que possuem faturamento, equipes de alto desempenho com pelo menos um sócio com dedicação exclusiva e apresentem soluções inovadoras em biotecnologia, nas seguintes áreas:

  • Diagnóstico in vitro: soluções inovadoras de testes e diagnósticos laboratoriais para saúde humana e animal.
  • Health Tech: novos prontuários médicos eletrônicos para integração e gestão de informações; plataformas, sensores e dispositivos para diagnóstico, prescrição e acompanhamento de pacientes.
  • Agronegócios: novos produtos, materiais e tecnologias para gestão, cultivo, colheita e outras aplicações, voltados ao desenvolvimento de pequenos, médios e grandes produtores.
  • Alimentos: novos biomateriais de embalagem e novos insumos biológicos, bioingredientes e tecnologias para promoção da saúde, naturalidade e praticidade dos produtos alimentícios.

Desenvolvimento dos negócios

Os negócios selecionados serão impulsionados por um plano individual e customizado, metodologia especializada, expertise técnica, networking, acesso à extensa rede de parceiros e, ainda, investimento de até R$ 150 mil em capital semente. A Fundepar e a Codemge poderão, ainda, realizar novos investimentos por meio do Fundo de Investimento em Participações Seed4Science e pelo Fundo de Investimento em Participações Biotech, respectivamente.

A expectativa é que as startups participantes atinjam um novo patamar operacional após 12 meses de acompanhamento. O Programa de Desenvolvimento de Negócios possui, entre os seus diferenciais, a orientação à internacionalização dos negócios, pois o BiotechTown conta com estrutura em Boston para apoio às empresas participantes do programa.

A chamada para o primeiro grupo de startups do BiotechTown foi aberta no evento de lançamento do BiotechTown.

Inscrições até o dia 26 de agosto, neste link.

O BiotechTown

Com o objetivo de impulsionar iniciativas empreendedoras das áreas de Biotecnologia e Ciências da Vida na economia nacional e internacional, o BiotechTown fornecerá ambiente e recursos necessários ao desenvolvimento de empresas, produtos e negócios. O centro oferecerá, ainda, suporte em diversas áreas que incluem assuntos regulatórios, inteligência de mercado, prospecção tecnológica, entre outras soluções, promovendo uma rede de mentores e parceiros globais.

Localizado em um dos principais polos de inovação de Minas Gerais, o BiotechTown foi construído em uma área de 2.100 m², com arquitetura moderna e instalações totalmente equipadas, no condomínio Alphaville Lagoa dos Ingleses, em Nova Lima, Minas Gerais.

A iniciativa é fruto da parceria entre o Governo do Estado e Companhia de Desenvolvimento de Minas Gerais (Codemge), a Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (Fundep) e sua agência de inovação, a Fundep Participações (Fundepar), e conta com o apoio da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), da Associação Nacional de Empresas de Biotecnologia (Anbiotec) e do projeto CSul – Desenvolvimento Urbano.

“Essa iniciativa fomentará pesquisas, estruturação de negócios, criação de produtos e serviços; produção comercial; promoção de parcerias e lançamento de inovações para o mercado. O centro visa, também, ser a porta de entrada para empresas internacionais para o mercado latino-americano”, afirma o professor e pesquisador Pedro Vidigal, CEO do BiotechTown.