O robô móvel e autônomo YuMi será projetado para trabalhar ao lado de equipes médicas e de laboratório. Foto: ABB
O robô móvel e autônomo YuMi será projetado para trabalhar ao lado de equipes médicas e de laboratório. Foto: ABB

A ABB inaugurou seu primeiro hub global de pesquisa em saúde no campus do Texas Medical Center (TMC), em Houston, Texas, nos Estados Unidos, apresentando uma série de tecnologias conceituais, incluindo o robô móvel e autônomo YuMi. A inovação será projetada para auxiliar equipes médicas e de laboratório, executando tarefas de laboratório e de logística em hospitais.

O YuMi móvel de dois braços será capaz de detectar e navegar ao redor de seus colegas humanos de forma autônoma, enquanto aprende a encontrar rotas diferentes de um local para outro. Ele tem o potencial de realizar uma ampla gama de atividades repetitivas e demoradas, incluindo a preparação de medicamentos, centrifugadoras de carga e descarga, pipetagem e manuseio de líquidos e coleta e triagem de tubos de ensaio.

O YuMi móvel também pode ser usado em hospitais para uma ampla variedade de funções de logística. O YuMi pode dispensar medicamentos, transportá-los para onde são necessários nos hospitais, levar suprimentos médicos para as equipes do hospital e roupas de cama diretamente para os quartos dos pacientes.

No TMC, a ABB desenvolverá robôs capazes de executar processos repetitivos, delicados e triviais, deixando a equipe médica e de laboratório altamente qualificada livre para assumir funções mais nobres e, consequentemente, se dedicar mais aos pacientes. Um levantamenrto da ABB mostra que tarefas repetitivas podem ser concluídas até 50% mais rapidamente com a automação, em comparação com os processos manuais atuais, com o benefício adicional de que os robôs podem trabalhar 24 horas por dia, sete dias por semana.

O mercado global projeta a existência de cerca de 60 mil robôs médicos não cirúrgicos até 2025, quase quatro vezes mais se comparado a 2018

Transformação

“O setor de saúde está passando por uma transformação significativa à medida que o diagnóstico e o tratamento de doenças avançam, enquanto enfrenta o envelhecimento da população, aumento de custos e a crescente escassez mundial de equipes médicas. Com nosso novo centro de pesquisa e desenvolvimento em saúde no TMC, nosso objetivo é desenvolver respostas para esses desafios – juntamente com as melhores mentes da academia, ciência e medicina”, disse Sami Atiya, presidente do negócio Robotics & Discrete Automation da ABB.

“Nossa experiência em robótica industrial e colaborativa nos dará uma base sólida para poder adaptar a automação flexível ao setor de saúde. Juntamente com nossos parceiros do TMC, desenvolveremos soluções com tecnologia de ponta em robótica. Estamos trabalhando para reduzir o número de procedimentos manuais executados pela equipe médica, melhorar a precisão do trabalho de laboratório e aumentar a satisfação e, fundamentalmente, a segurança do paciente.”

Outras tecnologias apresentadas pela ABB no Centro de Pesquisa em Saúde incluem robôs YuMi que podem ajudar nos sistemas de tratamento de tubos e de testes de centrifugação, e um robô IRB 1200 que pode executar transferências de líquidos em um aplicativo de pipetagem. Todas são tarefas triviais de um laboratório médico que a automação robótica pode apoiar, combinando desempenho consistente com um nível de flexibilidade e operação contínua que podem aumentar o rendimento e a qualidade, minimizando custos.

O Texas Medical Center é o maior complexo médico global, com recursos de pesquisa de classe mundial, incluindo algumas das principais empresas e hospitais do mundo. O novo centro de saúde da ABB, com 500 m2, será instalado no TMC Innovation Institute, um centro tecnológico de última geração, que promove a medicina colaborativa e tecnologias inovadoras, conectando startups com a academia e com empresas líderes em tecnologia, a fim de acelerar o desenvolvimento e a criação de protótipos médicos inovadores.

“No TMC, cercamo-nos de pessoas brilhantes, com uma variedade de conhecimentos, e as reunimos para imaginar e criar um futuro totalmente novo para cuidados de saúde avançados. O setor está mudando dramaticamente, com escassez de pessoas e talentos. Portanto, o campo está aberto para a robótica entrar na área de saúde e realmente nos ajudar a repensar a maneira como conduzimos pesquisas, a desenvolver novos processos que operam em nossos hospitais, bem como novas maneiras de cuidar dos pacientes. Nosso objetivo é tornar a pesquisa mais rápida e com menos despesas, para que possamos ter soluções para os pacientes e curar doenças mais rapidamente. Automatizar a forma como conduzimos a pesquisa será um divisor de águas para todo o setor de saúde em todo o mundo”, diz Bill McKeon, Presidente e CEO do Texas Medical Center.


Com informações da empresa.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.