A Inteligência Artificial transformou a jornada de compra do cliente e no varejo, e essas mudanças acabam impactando diretamente as vendas. Foto por mentatdgt em Pexels.com
A Inteligência Artificial transformou a jornada de compra do cliente e no varejo, e essas mudanças acabam impactando diretamente as vendas. Foto por mentatdgt em Pexels.com

Felipe Samy *

Estamos chegando em 2020, e muito antes de entrarmos no “ano do futuro”, a Inteligência Artificial já havia se tornado uma realidade cada vez mais presente no dia a dia das pessoas. Com foco no consumidor, essa tecnologia tem ajudado empresas dos mais diferentes segmentos a entender e antecipar o comportamento e os desejos do cliente. Os carros ainda não estão voando, mas a inovação tecnológica mudou completamente muitos dos nossos hábitos. Afinal, hoje, pouquíssimas pessoas conseguem viver sem um smartphone do lado, não é mesmo?

O mobile tem sido peça-chave no relacionamento das marcas com o consumidor. Posso apostar que depois do WhatsApp você começou a mandar mais mensagens de texto. Esse é um bom exemplo de como o comportamento do consumidor muda de acordo com a evolução da tecnologia. A Inteligência Artificial transformou a jornada de compra do cliente e no varejo, e essas mudanças acabam impactando diretamente as vendas. Em 2018, 70% dos consumidores já estavam utilizando IA na busca por produtos e serviços, segundo especialistas.

Hoje, 95% dos consumidores pesquisam online antes de decidir em qual loja física comprar; 87% deles checam online se a loja física possui o produto que querem adquirir; e 94% do dinheiro ainda é gasto em lojas físicas, segundo dados do Google. Por isso, a presença online é tão importante para as empresas, independente do tamanho. O seu negócio precisa aparecer nas buscas do potencial cliente.

O uso da Inteligência Artificial para direcionar a pesquisa online já se tornou natural na jornada de compra. Ainda segundo o Google, nos últimos anos houve um aumento significativo nas buscas pelo termo “perto de mim” – algo em torno de 70%. Já entre 2015 e 2017, as buscas mobile por “aberto” + “agora” + “perto de mim”, cresceram mais de 200%.

Seja um pequeno comércio de bairro ou uma gigante em seu segmento, todos os negócios do setor precisam se adaptar às transformações digitais para não perder as vendas. Se antes o consumidor já exigia relevância e imediatismo nas buscas, hoje, ele está cada vez menos disposto a esperar e, principalmente, a perder tempo. O uso de algoritmos de Inteligência Artificial pelas empresas está se tornando um ingrediente essencial na receita de um resultado satisfatório. O potencial cliente precisa encontrar o produto que deseja em uma busca rápida no Google e, mais do que isso, encontrá-lo independente de onde ele esteja.

Com essa tecnologia, é possível orientar o neoconsumidor sobre o que comprar e onde comprar. É de extrema importância educar o pequeno varejista sobre a relevância do digital para o negócio para que não fique parado no tempo.

  • Disponibilize seu catálogo de produtos em seu site (mantenha atualizado);
  • Tenha iniciativas de campanhas regionalizadas em redes sociais;
  • Mostre aos consumidores onde comprar os seus produtos (lançamentos);
  • Valorize seus parceiros comerciais, principalmente os distribuidores que atendem o varejo de vizinhança.

Com o uso de um localizador de produtos que utiliza IA, é possível favorecer o varejo nas duas pontas: melhorando a experiência do cliente online-to-offline e ajudando as empresas no lançamento de produtos, engajamento com consumidores, prospecção e análise de mercado, além de direcionar o investimento em campanhas de forma mais assertiva, tornando as ações de lançamento até 30% mais eficientes. Ferramenta como o Google My Business tem esse foco e vem ajudando muito no crescimento online do varejo de vizinhança. Hoje, quem facilita o processo de compra ganha a preferência dos clientes.


  • Felipe Samy é CMO da Gofind

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.