Radar do Futuro: o que vem por aí
Radar do Futuro: o que vem por aí

 

O Radar do Futuro apresenta informações e desenvolve estudos sobre mercados, tendo como foco a análise de informações sobre oportunidades e ameaças geradas pelas transformações do ambiente onde atuamos como empresários, trabalhadores, estudantes ou cidadãos.

As notícias e análises produzidas e publicadas no site são destinadas ao apoio ao processo de tomada de decisão. O empreendedor ou o profissional tem, no site, uma fonte de referência de credibilidade, produzida por profissionais especializados.

O Radar do Futuro é um centro de geração de pensamentos que foca na identificação de mudanças nos padrões globais de comportamentos

No Radar do Futuro, você encontra:

  • Notícias sobre fatos capazes de gerar oportunidades ou ameaças para empreendedores e gestores de organizações
  • Análises de indicadores sociais, econômicos, políticos
  • Estatísticas
  • Estudos
  • Fontes de referência para a busca de informações
  • Indicadores econômicos, sociais

“No momento em que toda a sociedade acompanha ativamente o desenrolar dos acontecimentos políticos, fica evidente que não basta apenas estar com a leitura dos jornais em dia para entender o que está ocorrendo. No volume de informações que é veiculado todos os dias é necessário identificar os ingredientes, os atores, os interesses em jogo. Fazer isso é fazer análise de conjuntura.”

Herbert de Souza, Betinho, sociólogo, no livro Como se faz análise de conjuntura – Editora Vozes – 1984

Processo de decisão

Analisamos, todos os dias, as alternativas de roupas a colocar, o caminho a seguir, o lugar onde almoçar, entre outras atividades do dia a dia que demandam decisões. Para cada iniciativa, há um cruzamento também inconsciente de dados.

Ao verificar a temperatura e a previsão do tempo, decidimos pela roupa mais adequada. Se estamos com pressa, almoçamos em uma lanchonete. A avaliação do ambiente atual e a projeção de alternativas futuras se inserem no processo de tomada de decisões. Tomar decisões envolve, portanto, as etapas de escolha de algumas ou apenas uma entre muitas alternativas para as ações a serem realizadas. O vocábulo decisão é constituído por de, que vem do latim e significa fora, + caedere, “cortar”.

Muitas vezes uma decisão implica em cortar fora uma das possibilidades. As decisões são escolhas tomadas com base em propósitos, são ações orientadas para determinado objetivo e o alcance deste objetivo determina a eficiência do processo de tomada de decisão. A decisão é mais do que a simples escolha entre alternativas, sendo necessário prever os efeitos futuros da escolha, considerando todos os reflexos possíveis que ela pode causar no momento presente e no futuro. Especialistas em administração e gestão da informação acreditam que não há, nos processos de decisão de tomada de decisão, a melhor alternativa. Cabe a quem avalia, a busca por alternativas satisfatórias.

Na prática, o que se busca é a alternativa que, mesmo não sendo a melhor, leve para o alcance do objetivo da decisão. Segundo Idalberto Chiavenato, professor e autor de mais de 30 livros de administração de empresas, o processo de decisão é complexo e está sujeito às características individuais do decisor, da circunstância em que está envolvido e da maneira como compreende essa situação.