Conversas sobre o futuro: contra trabalho precário e mais tendências

0
139
man people woman office
Photo by Anna Shvets on Pexels.com

Para enfrentar o trabalho precário, profissionais juntam suas ferramentas em novos modelos como associações e cooperativas

Carlos Plácido Teixeira
Jornalista

Tendência: Contra a precarização, a união faz a força

Nesta semana anuncio com muita felicidade a parceria com a jornalista Elisângela Orlando, com quem trabalhei em outras oportunidades e (re)conheço como uma grande profissional, excelente escritora a ser revelada, compromissada com qualidade e ética. E com engajamento para produzir conteúdos inovadores e criativos. Além de visão crítica sobre os fatos, algo essencial para fazer um jornalismo de qualidade. Pontos positivos que ela já demonstrou com a publicação do primeiro texto sobre o futuro dos negócios de produtos de beleza.

O projeto do Radar do Futuro precisava mesmo de uma grande sócia. Fazendo umas contas, o site tem praticamente 11 anos. O domínio foi registrado em 2010, como um projeto muito parecido com o que ele é hoje. Uma publicação que ajude as pessoas a pensar o futuro. Afinal, é lá que viveremos o restante de nossas vidas, como já disse o cineasta Woody Allen.

Para enfrentar as transformações que se aceleram, precisamos de pessoas comprometidas como a Elisângela. Parcerias, sociedades, cooperativas e outras formas de relacionamento serão serão cada vez mais essenciais. Em primeiro lugar, precisamos entender que a precarização das relações de trabalho é um fato. Irreversível, doloroso, causador de perdas para quem não tem herança. E nenhum pouco romântica, como defendem os evangelizadores do empreendedorismo individualista. Além do que, vale entender que a internet que elimina funções cria uma oportunidade ímpar. As ferramentas de trabalho estão aí para que possamos nos apropriar delas.

Conjuntura no radar

Outro grande motivo para comemorar é a nossa parceria com o economista Paulo Roberto Bretas, professor e ex-presidente do Conselho Regional de Economistas de Minas Gerais. Semanalmente, às sextas-feiras, ele publica as Notas Econômicas, um levantamento conjuntural das principais informações econômicas, políticas, sociais, internacionais e tecnológicas publicadas por veículos digitais e impressos.

Então

Vivemos tempos de desregulamentação e precarização das relações de trabalho, redução da quantidade e qualidade de empregos formais em quase todos os segmentos, aumento da concentração de renda e reconfigurações do sistema produtivo global, com novos modelos de negócios baseados em automação e menor utilização de gente. O sistema de poder reforça o empreendedorismo individual. Mas há um cenário possível para a disseminação de parcerias entre trabalhadores. Contra a busca individualizada, os trabalhadores serão obrigados a entender a importância de criação de alternativas baseadas em parcerias, associações e cooperativas.

Insights

Beleza colorida e saudável: o futuro da maquiagem pós-Covid 19

Você está em 2025. O isolamento social acabou e não é preciso usar máscara. Como está o setor de maquiagem? Venha conosco e dê um pulo até o futuro. Leia agora

Confiança no futuro: como a pandemia abalou a sociedade

A confiança da sociedade nas instituições e governos segue em queda segundo o Barômetro de Confiança Edelman 2021. Leia agora

O cenário para os trabalhadores no futuro: 5 tendências de alto impacto

A pandemia encerra o ciclo da Revolução Industrial e as condições dos trabalhadores no futuro com a aceleração de mudanças que eram previstas para os próximos anos. Leia agora

A lógica do tecnofeudalismo em ascensão contínua sobre nossas vidas

O pesquisador Cédric Durand identifica, na economia digital, uma reconfiguração das relações sociais. A mudança se manifesta por meio do ressurgimento da figura da dependência. Leia Agora

Em resumo: mais insights

  • A Nissan aposta na ideia de levar o escritório para o lugar ideal ao lançar o conceito de carro-escritório, com um módulo preparado para que a pessoa possa trabalhar com conforto onde quiser, com a vista e o silêncio desejados. O office-pod, como está sendo chamado, foi lançado virtualmente como uma versão modificada do modelo Caravan NV350, lançado em 2012.
  • O mercado de revestimentos antivirais deve crescer 13,3% entre 2020 e 2027, para um valor de US $ 1,3 bilhão, segundo um relatório da Allied Market Research. A empresa observou que o aumento da demanda durante o surto de Covid-19 estava impulsionando o crescimento e que a atual pandemia ofereceu oportunidade para o desenvolvimento de novos produtos. Para os especialistas, consumidores permanecem hiper conscientes da capacidade do vírus de sobreviver nas superfícies, espera-se que as embalagens antibacterianas e antivirais se tornem mais importantes nas decisões de compra.
  • A “casa de moda virtual” The Fabricant produz designs únicos que só existem digitalmente. Usando software de modelagem 3D, ele cria meticulosamente roupas para os avatares dos clientes usarem em ambientes digitais, como mídia social ou jogos. A marca apresenta suas criações em cenários de sonho, como terrenos intergalácticos e desertos de areia rosa, que refletem seu nível de habilidade visionária. A empresa viu um aumento no interesse durante a pandemia. “Nunca vesti tantas pessoas na minha vida”, disse a co-fundadora Amber Jae Slooten a Dezeen em outubro de 2020.

Indicadores de tendências

Marcas jornalísticas ressuscitam na web

Os jornais impressos não devem sobreviver aos próximos anos. Mas as grandes empresas de comunicação no Brasil e outras regiões comemoram pelo menos o fato de que suas marcas garantiram a posição de líderes de mercado. E continuam crescendo com suas bases de leitores. Folha de S. Paulo e O Globo, por exemplo, conquistaram mais assinantes.

Queda de assinantes de TV por assinatura

A TV por assinatura perdeu 827.909 assinantes em 2020, segundo a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel). O declínio da base, que vem acontecendo desde 2015, continuou no ano passado. Em dezembro, o total de assinantes do serviço era de 14.856.453 assinantes. Essa é a marca mais baixa da base desde agosto de 2012.

Desafio da distribuição do comércio eletrônico

A Amazon planeja, nos Estados Unidos. expandir sua frota de caminhões para mais do que o dobro de seu tamanho este ano por meio da incubadora – atualmente tem cerca de 100 parceiros de entrega e está trabalhando para aumentar esse número para 285 até o final de 2021, de acordo com o relatório.

A queda das inovações das indústrias

Em janeiro, as indústrias brasileiras mostraram uma baixa disposição em lançar produtos. Foi o menor número registrado desde o mesmo mês em 2003, segundo as contas da GS1 Brasil de Atividade Industrial, monitoramento realizado pelo Associação Brasileira de Automação. O setor mais estagnado agora foi o de alimentos.

Ranking global de inovadores

A Coreia do Sul assume o primeiro lugar no índice de inovação da Bloomberg, tirando a liderança da Alemanha, que caiu para o quatro lugar. Cingapura e Suiça ocupam os segundo e terceiro lugares. Os Estados Unidos saíram da lista dos 10 primeiros. O Brasil ocupa a 46ª posição.

Revolução dos assistentes de voz

Segundo o Google mais de 60% dos brasileiros já usaram a voz para controlar celulares, para se orientar no trânsito, para fazer buscas na internet e para reproduzir música. E mais de 90% dos brasileiros já enviaram alguma mensagem de voz usando o smartphone. O País é o terceiro com mais usuários ativos do Google Assistente

Tendências

Mulheres no comando

O site Fast Company produziu uma matéria especial para o dia dos namorados dos norte-americanos sobre empresas de brinquedos sexuais fundadas por mulheres. São produtos de engenharia que levam em conta o ponto de vista feminino.

Aceleração tecnológica

Uma pesquisa da McKinsey com 800 líderes globais revela que dois terços dos executivos aceleraram seus planos durante a pandemia para implantar projetos de inteligência artificial e automação como uma proteção contra a pandemia.

E se …

… a pandemia se estender, como fica o turismo de negócios

O futuro dos hotéis especializados no atendimento a viajantes de negócios tende a ser nebuloso. Quanto maior o tempo até uma vacinação em massa, maiores as chances das empresas descobrirem o poder das tecnologias, inclusive dos sistemas de comunicação on line. Como avalia um texto atribuído ao site The Economist, viagens, congressos ou reuniões de trabalho nunca voltarão a ser como eram se puderem ser feitos online.

O turismo de trabalho praticamente desaparece, impactando toda a cadeia de atividades do segmento. As chamadas se tornam chamadas de vídeo. Painéis internacionais em painéis online. Os grandes congressos em sistemas tecnológicos. Lançamento de novos produtos em formato digital e tecnologias inovadoras. Congressos apoiados pela inteligência artificial. Para as cidades onde os hotéis dependem do fluxo de negócios, o futuro pode ser sombrio.

Futurização

Trabalhadores do mundo, uni-vos

Quer antecipar o futuro? Preste atenção nas relações de força, nos conflitos de interesse. Por exemplo, a resistência ao crescimento descontrolado do poder das big techs — as grandes empresas que dominam o setor de tecnologia — pode vir das novas gerações. Especialmente dos trabalhadores que começam a ocupar o mercado. Exemplo do processo de resistência, no início de janeiro 400 funcionários do Google em todo o mundo se uniram para criar um novo sindicato chamado Alpha Global. 

A iniciativa segue um movimento feito por trabalhadores nos EUA e Canadá, que lançaram o Alphabet Workers Union (AWU) algumas semanas antes. O sindicato afirma que tem como objetivo promover a inclusão, pressionar por mais transparência para os funcionários e garantir que a Alphabet aja de forma ética.

Outros gigantes da tecnologia estão enfrentando reações semelhantes por parte dos funcionários. O depósito da Amazon em Bessemer, Alabama, nos Estados Unidos, mais de 5 mil trabalhadores se mobilizam para promover a sindicalização De acordo com o New York Times , os funcionários tomaram uma posição após levantar questões com a empresa sobre o rastreamento de sua produtividade.

Futuristas em destaque

Conheça o ranking dos futuristas mais influentes do mercado

O Radar do Futuro publica o ranking dos futuristas com maior influência no mundo futurista, elaborada por Ross Dawson. Segundo ele, a tabela tem o objetivo de oferecer uma visão aproximada sobre os profissionais mais atuantes na web e nas mídias sociais.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.