Notas Econômicas: 13 a 17 de junho de 2022

74

Confira nas Notas Econômicas os destaques das notícias entre 13 e 17 de junho de 2022, da coleta de informações produzida pelo economista Paulo Roberto Bretas

Pressionado pela perda de apoio do eleitorado, mesmo os seus mais fieis, o governo Bolsonaro analisa medidas para forçar a troca de comando na Petrobras. É mais uma troca. Não só do mais recente novo presidente da estatal, que já tem um substituto indicado, porém dependente de aprovação pelo Conselho Administrativo da empresa. Toda a diretoria deve ser trocada. A pressa é mais evidente diante da divulgação de um novo aumento dos combustíveis. A atual diretoria da Petrobras acusa o governo de politizar o reajuste dos combustíveis para tentar driblar os reflexos da inflação na imagem do presidente Jair Bolsonaro, que tenta a reeleição. No final das contas, a disputa favorece o presidente, que se coloca como isento de responsabilidade pelos aumentos. (Radar do Futuro)

Confira nas Notas Econômicas os destaques das notícias entre 13 e 17 de junho de 2022, da coleta de informações produzida pelo economista Paulo Roberto Bretas
Foto: detalhe de bomba de abastecimento de combustível, com vulto masculino ao fundo
Marcelo Camargo / Agência Brasil

Economia e Finanças

Petrobras Reduz a Defasagem dos Preços: A Petrobras leva governo ao desespero e anuncia um aumento de 5,18% no preço da gasolina e um reajuste de 14,26% no valor do óleo diesel vendido em suas refinarias. O último ajuste nos preços da gasolina ocorreu em 11 de maio; e o do diesel 10 de maio. (Valor)

Gás de Cozinha Segue com Preço “Congelado”: Os preços do gás liquefeito de petróleo (GLP), o “gás de cozinha”, serão mantidos pela companhia. Os preços do GLP foram reajustados pela última vez no dia 8 de abril, quando a companhia anunciou uma redução do preço médio de venda de R$ 4,48 por quilo para R$ 4,23 por quilo, queda de 5,5%. (Valor)

Falas Burlescas de um Bufão: O ministro da Economia, Paulo Guedes, disse no dia 10-06-2022, que nunca defendeu o congelamento de preços e que interpretar sua fala aos supermercadistas desta forma é um absurdo”. Então, tá. (Poder 360)

Maior Abertura para Empresas Estrangeiras: O Brasil fará nova oferta que expande acesso de empresas estrangeiras às compras públicas do país, nas negociações para aderir ao Acordo de Compras Governamentais (ACG) da Organização Mundial do Comércio (OMC). Isso inclui dar mais espaço para participação de estrangeiros em licitações de subsetores de serviços financeiros e também de mais Estados. (Valor)

 Balança Comercial de Maio: A balança comercial teve superavit de US$ 4,9 bilhões em maio, atingindo um saldo positivo de US$ 25,1 bilhões no acumulado do ano. O superavit de maio é 44,7% menor do que o registrado no mesmo mês de 2021, quando o resultado alcançou US$ 8,5 bilhões. O motivo: aumento nas importações. (Poder 360)

Setor Serviços Cresce Menos: O volume de serviços prestados no país teve alta de 0,2% em abril, frente a março, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgados IBGE. Em março, o setor tinha avançado 1,4% (dado revisado após divulgação inicial de 1,7%). Na comparação com abril de 2021, o indicador teve alta de 9,4%. Em 2022, considerando de janeiro a abril, o setor subiu 9,5%. No resultado acumulado em 12 meses até abril, houve alta de 12,8%. (Valor)

Indicador de Turismo em Alta 1: Segundo indicador de atividades turísticas do IBGE, volume de prestação de serviços ligados ao turismo no Brasil subiu 2,5% em abril frente a março. Foi a segunda alta seguida no indicador de atividades turísticas que avançou 8% em março. (Valor)

Indicador de Turismo em Alta 2: No resultado interanual, frente a igual período de 2021, o turismo cresceu 85,7% em março, a 13ª taxa positiva seguida. O maior impacto para o desempenho do mês veio de transporte aéreo de passageiros, hotéis, restaurantes, locação de automóveis, transporte rodoviário coletivo de passageiros e serviços de bufê. Regionalmente, todos os 12 locais investigados pelo IBGE tiveram taxas positivas, com destaque para São Paulo (58,5%), seguido por Minas Gerais (+82,7%), Rio de Janeiro (28,4%), Bahia (347,5%) e Rio Grande do Sul (70,7%). (Valor)

Perda de Relevância do Setor Público: Os dados da Pesquisa Anual da Indústria da Construção (PAIC) 2020 mostram que, em 2020, os setores público e privado respondiam, cada um, por 50% das obras de infraestrutura do país. Em 2019, o setor público ainda liderava, com 51%. Dessa forma, o setor público perdeu sua liderança como demandante das obras de infraestrutura. A fatia de 50% é a segunda menor de toda a série histórica da pesquisa, iniciada em 2007, abaixo acima apenas de 2015 (47,4%). (Valor)

Concentração no Setor da Construção Civil 1: Segundo avaliação da Pesquisa Anual da Indústria da Construção (PAIC) 2020, utilizando um indicador que compara o quanto as oito maiores empresas representam em relação ao total da indústria, a concentração no setor de construção recuou em 2020 tanto em relação a 2019 quanto em um horizonte mais longo de tempo, quando se compara com o início da década de 2010. (Valor)

Concentração no Setor da Construção Civil 2: Em 2020, as oito maiores empresas de construção correspondiam a 4,8% da indústria da construção, abaixo dos 5% de 2019 e menos da metade dos 11% de 2011. O resultado de 2020 é o segundo menor de toda a série histórica da pesquisa do IBGE, iniciada em 2007. Fica acima apenas de 2018, quando foi de 4,5%. (Valor)

 Produção e Emprego na Indústria: Segundo dados da Sondagem Industrial, da Confederação Nacional da Indústria (CNI) o índice de produção industrial foi de 53,6 pontos em maio de 2022. O indicador varia de 0 a 100 pontos, com uma linha de corte de 50 pontos, valores acima indicam crescimento e abaixo, queda. Em abril, o índice de produção registrou 46,5 pontos. Foram entrevistadas 1,8 mil empresas, sendo 730 de pequeno porte. (Valor)

Capacidade Instalada na Indústria: Segundo a CNI, a Utilização da capacidade Instalada (UCI) na indústria geral foi de 70% em maio, alta de um ponto percentual em relação ao mês de abril de 2022. Em relação a maio de 2021, a UCI se manteve inalterada. Destaca-se, contudo, que a UCI de maio de 2022 e a de 2021 são as maiores para o mês desde 2014, quando a UCI alcançou 71%. (Valor)

Relatório Contábil do Tesouro Nacional de 2021: Segundo o Relatório Contábil do Tesouro Nacional de 2021 o volume de passivos (dívidas e obrigações já contratadas da União) atingiu R$ 11,461 trilhões e superou os R$ 6,294 trilhões dos ativos (bens e direitos da União) em R$ 5,167 trilhões. O passivo a descoberto cresceu 16,2% sobre o ano anterior. (Valor)

Resultado Primário de Abril: E o governo central registrou em abril o melhor resultado primário, no cálculo acumulado de 12 meses, em quase oito anos. No entanto, a possibilidade de novos cortes de impostos dificulta a projeção de um cenário para 2022. O governo central teve resultado primário positivo mensal de R$ 28,6 bilhões em abril. O indicador é considerado por economistas a principal medida de fluxo das contas públicas e leva em conta Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central, mas exclui despesas com a dívida pública. Já no acumulado de 12 meses houve déficit de R$ 4,6 bilhões, o melhor resultado, já corrigido pela inflação, desde outubro de 2014, quando foi registrado superávit de R$ 45,1 bilhões. (Valor)

Ranking da Competitividade: O Brasil perdeu duas posições e passou para a 59ª posição no ranking global de competitividade publicado pelo International Institute for Management Development (IMD), escola de administração de Lausanne (Suíça), em parceria com a Fundação Dom Cabral (FDC). No ranking de 63 países, o Brasil superou África do Sul, Mongólia, Argentina e Venezuela. (Valor)

Fed Sobe o Juros com Força: Pode ter certeza que será intensificada a política monetária para combate à inflação americana. O Federal Reserve dos Estados Unidos, subiu os juros do país para faixa de 1,5% a 1,75% – uma alta de 0,75 ponto percentual desde a última decisão de juros, em maio. É o maior aumento de taxa desde 1994. No mês de maio, o índice de preços ao consumidor dos EUA voltou a pressionar e atingiu 8,6% no acumulado em 12 meses. Trata-se da maior taxa desde dezembro de 1981 quando ficou em 8,9%. (g1)

Desperdício de Dinheiro Público: Vejam o que a falta de planejamento e o descaso podem produzir. Até agosto de 2022, 28 milhões de doses de vacina contra covid, produzidas pela Pfizer e AstraZeneca, perderão a validade nos estoques do Ministério da Saúde, segundo levantamento do Tribunal de Contas da União (TCU). Os imunizantes custaram R$ 1,21 bilhão aos cofres públicos. Até julho 11,7 milhões de doses estarão vencidas. O ministro do TCU Vital do Rêgo determinou que a pasta tome as medidas necessárias para que os imunizantes não sejam desperdiçados. (g1) (Meio)

Ouro é Porto Seguro para Turbulências: O ouro tem se mostrado uma aplicação cada vez mais sólida em meio à turbulência do mercado. Mesmo com os preços caindo um pouco em 2022, o metal se saiu muito melhor do que outros grandes tipos de ativos como bolsastítulos e criptomoedas, que foram muito prejudicados. (Valor)

Inflação

IPCA Vai Subir Acompanhando Combustíveis: Segundo cálculos do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas (FGV Ibre), Os aumentos de 5,18% nos preços de gasolina e de 14,26% no diesel nas refinarias devem conduzir inflação oficial do país, apurada pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), a uma taxa de 9,2% neste ano. (Valor)

O Culpado pela Inflação: Para 42% da população brasileira, o presidente Bolsonaro é o principal responsável pela alta de preços no Brasil. O resultado é da pesquisa PoderData realizada de 5 a 7 de junho de 2022. Já 18% atribui a culpa da inflação alta aos governadores dos Estados. As taxas não variaram desde o último levantamento. Outros 13% citam a pandemia do coronavírus como a principal responsável, enquanto a guerra na Ucrânia é mencionada por 8%. (Poder 360)

Bolsonaristas Culpam Governadores: Entre aqueles que aprovam o governo Bolsonaro, 30% culpam os governadores pelo cenário econômico. O resultado reflete o posicionamento do presidente, que já atribuiu aos chefes do Executivo estaduais a responsabilidade da alta nos preços dos combustíveis. (Poder 360) 

Senado Aprova Limitação do ICMS: O Senado aprovou, por 65 votos a 12, o texto-base do projeto de lei complementar (PLP) 18, que limita em 17% o ICMS sobre combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte público. A versão final do texto, de autoria do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), trouxe uma série de ajustes. Com isso, a matéria voltará para a análise da Câmara dos Deputados, que deve analisar o assunto apenas na semana que vem. (Valor)

Desoneração de Tributos Sobre Etanol: O relator do projeto de lei que limita em 17% o ICMS sobre combustíveis, energia elétrica, comunicações e transporte público, senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) recuou da decisão de estender até junho de 2027 a desoneração do PIS/Cofins e da Cide sobre o etanol e etanol anidro. Com isso, o projeto garante a alíquota zero para esses tributos apenas até dezembro deste ano. (Valor)

Quem Vai Ser Vice? A escolha do general Walter Braga Netto como vice na chapa de Bolsonaro (PL) já não é tão tranquila. Entre elogios ao colega da Academia Militar, o presidente deixou claro que ainda há um movimento forte pela ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina (PP-MS), até o momento candidata ao Senado. A favor dela estaria o apelo ao eleitorado feminino, foco de rejeição a Bolsonaro. Entre os principais presidenciáveis, o único ainda sem qualquer indício de vice é Ciro Gomes (PDT). O PSDB deve indicar o senador Tasso Jereissati (CE) para compor a chapa com Simone Tebet (MDB-MS) e o ex-presidente Lula (PT) já sacramentou o ex-governador Geraldo Alckmin (PSB). (Globo) (Meio)

IGP-10 e o Diesel: Segundo a Fundação Getúlio Vargas, o aumento do preço do diesel impulsionou a inflação apurada peloÍndice Geral de Preços – 10 (IGP-10), que passou de 0,10% para 0,74% entre maio e junho.(Valor) 

Governo e Ambiente Político

Difícil Acreditar Num Bolsonaro Pesaroso: Depois de dizer que o jornalista inglês era “malvisto” na região do crime e que ele e o indigenista se meteram em “uma aventura”, o presidente Jair Bolsonaro utilizou-se de um tuíte da Funai para manifestar pesar. “Nossos sentimentos aos familiares e que Deus conforte o coração de todos!”, respondeu. Segundo Bela Megale, até integrantes do governo, tanto militares quanto políticos, têm criticado a postura de Bolsonaro no caso. (Globo) (Meio)

Pesquisa PoderData: A eleição para a sucessão presidencial no Brasil está cada vez mais cristalizada. Pesquisa PoderData realizada de 5 a 7 de junho de 2022 mostra que cresceu para 82% os que já escolheram algum pré-candidato e não pretendem mudar de voto até outubro. O dado aferido nesta rodada é 9 pontos maior do que o registrado 3 meses atrás. Os que ainda podem mudar de escolha são só 11%. Em abril, 18% haviam feito essa afirmação. Ainda há 7% que não sabem se estão decididos ou não do voto –ante 9% no último estudo. (Poder 360)

Pesquisa BTG/FSB: A mais recente pesquisa BTG/FSB mostra Lula na liderança com 44%, apenas um ponto atrás da soma dos adversários: Bolsonaro, com 32%; Ciro Gomes (PDT), com 9%; Simone Tebet (MDB), com 2%; e André Janones (Avante) e Felipe D’Ávila (Novo), ambos com 1%. Num eventual segundo turno, Lula venceria Bolsonaro por 54% a 36%. (Poder360) (Meio)

Pesquisa Veja e Genial/Quaest 1: E uma pesquisa inédita encomendada pela revista VEJA mostra que, nas eleições que se aproximam, a face feminina do voto ganha traços muito bem definidos, com a economia e a pandemia no topo das preocupações. E, embora a rejeição a Bolsonaro continue nas alturas e a vantagem de Lula no segmento seja de 50% a 22%, uma parcela significativa das eleitoras, cerca de 40%, admite que, daqui até outubro, seu voto pode mudar. Conquistá-las e manter sua fidelidade são pontos de honra para todos os candidatos. E não é exagero dizer que, pela sua unidade, elas podem, sim, definir o próximo presidente da República. (Veja)

Jogo Político na Constituição da Chapa: Jair Bolsonaro (PL) só deve escolher o vice de  sua chapa em julho, mês em que acontecem as convenções partidárias, na avaliação de auxiliares do Planalto. Ele afirmou que tanto o ex-ministro da defesa Walter Braga Netto quanto a ex-ministra da Agricultura Tereza Cristina estavam cotados para integrar sua chapa. (Poder360)

Pedido de Ajuda a Biden: Pasmem vocês. Jair Bolsonaro (PL) aproveitou um encontro reservado com Joe Biden durante a Cúpula das Américas para pedir ajuda de Washington em sua reeleição, disseram fontes da diplomacia americana à agência Bloomberg. Para tentar convencer Biden, o brasileiro alegou que seu adversário e líder nas pesquisas, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), seria um perigo para os interesses americanos no Brasil. Segundo essas fontes, Biden, que teria ressaltado a importância de preservar a integridade do processo eleitoral brasileiro, desconversou diante do pedido. Na semana passada, ao questionar o sistema eleitoral brasileiro em entrevista a uma TV, Bolsonaro voltou a falar em fraudes nas eleições americanas de 2020, quando seu aliado Donald Trump perdeu para Biden. (Bloomberg) (Meio)

Valdo Cruz: “O vazamento de informações de bastidores do encontro de Bolsonaro e Biden irritou a equipe do brasileiro. Assessores de Bolsonaro dizem que o presidente não confirma as informações e reclamam que conversa reservada deveria ter sido mantida em sigilo. O objetivo da equipe do presidente americano seria desgastar a imagem do brasileiro, criticado por suas declarações contra as urnas eletrônicas e sua política ambiental.” (g1) (Meio)

Atendendo às Forças Armadas: Evistando polêmicas, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) divulgou um levantamento mostrando que acolheu inteiramente seis sugestões feitas pelas Forças Armadas e parcialmente outras quatro. Feito por ordem do presidente da Corte, ministro Edison Fachin, o levantamento é uma resposta ao ofício do ministro da Defesa, Paulo Sérgio Nogueira, reclamando que os militares “não se sentiam devidamente prestigiados” na Comissão de Transparência das Eleições (TCE). Entre as sugestões inteiramente atendidas estão a diferenciação entre “auditoria” e “fiscalização” e a atuação de empresas de auditoria contratadas por partidos. A única sugestão rejeitada foi a divulgação das listas de abstenções, o que, segundo o TSE, violaria a Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais. (Poder360) (Meio)

Um Delator Muy Amigo: O ex-executivo da construtora Odebrecht, Alexandrino Alencar, um dos principais delatores da Lava Jato, disse, em entrevista para o filme Amigo Secreto, da cineasta Maria Augusta Ramos, da pressão que teria sofrido de procuradores da força-tarefa, para envolver Lula em seu acordo de colaboração. A informação foi publicada pela jornalista Mônica Bergamo no dia 12-06-2022, no site do jornal Folha de S.Paulo. (Carta Capital)

Não Dá para Ser 100% Petista: As diretrizes para o programa de governo da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foram criticadas por serem “100% petistas” e devem sofrer a primeira mudança para acenar a policiais, hoje um público cativo do presidente Jair Bolsonaro (PL). Na nova versão, a “valorização profissional dos policiais” passa a ser um dos nortes da política de segurança pública. Uma reunião com partidos aliados deve enfatizar no texto a pauta ambiental e eliminar a revogação completa da reforma trabalhista, substituída pela ideia de “revogar marcos regressivos” somente. (Globo) (Meio)

Eduardo Leite Candidato: O ex-governador gaúcho Eduardo Leite lançou ontem a pré-candidatura para voltar ao Palácio Piratini, descumprindo sua promessa de não tentar se reeleger. “Eu mudei de opinião, mas não de princípios”, disse Leite, que renunciou ao cargo em março visando a eleição presidencial, diante da resistência do PSDB a Doria, mas acabou desistindo da disputa. De acordo com Leite, concorrer ao cargo fora do governo torna a disputa justa. (Folha) (Meio)

Tribunal com Novo Presidente Eleito: O Ministro do STF, Alexandre de Moraes, foi eleito para presidir o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), de acordo com o sistema de rodízio da Corte. Ele assumirá o cargo em agosto, tendo Ricardo Lewandowski como vice. Alvo constante de ataques do presidente Jair Bolsonaro (PL), Moraes disse em seu discurso que não tolerará a ação de milícias digitais contra a democracia. (UOL) (Meio)

Abrindo uma Crise Entre Legislativo e STF: Partidos ligados ao Centrão querem tirar do Supremo Tribunal Federal a última palavra sobre questões constitucionais. Uma proposta de emenda à Constituição (PEC) apresentada pelo grupo prevê que o Congresso possa usar decretos legislativos para revogar decisões não unânimes da Corte. Um dos alvos, por exemplo, é a criminalização da homofobia, tema-chave da bancada evangélica, decida pelo Supremo por oito votos. Na prática, bastaria que um dos ministros indicados por Bolsonaro, Kassio Nunes Marques ou André Mendonça, divergisse para que um acórdão pudesse ser revogado pelo Legislativo. (Estadão) (Meio)

Ataques à Petrobras Visam sua Privatização: O presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), criticou a Petrobras pelo possível novo aumento no preço dos combustíveis. Em seu perfil no Twiter, Lira comparou a estatal a um “país independente” e disse que a empresa está “em declarado estado de guerra em relação ao Brasil e ao povo brasileiro” pelos reajustes dos combustíveis em 2022. Mas não foram eles mesmos, defensores do liberalismo, que produziram uma empresa para dar lucros e agradar aos acionistas, sem interferência do Estado e sem contribuir nas políticas públicas? (Poder 360)

Ciro Nogueira Também Critica a Petrobras: Se esquecendo, convenientemente, que quem controla a Petrobras é o Governo Bolsonaro, o ministro da Casa Civil, Ciro Nogueira criticou a Petrobras por um possível novo reajuste nos preços dos combustíveis. Ministro, você faz parte desse governo, lembre-se!

Bolsonaro Dá de Louco e Propõe CPI: O presidente Bolsonaro (PL) defendeu a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a atuação do presidente da Petrobras, José Mauro Ferreira Coelho, que ele mesmo indicou, além dos diretores e conselheiros da empresa. Ele disse ter conversado com o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), sobre a proposta, que já estaria sendo conversada com líderes partidários. Tudo não vai passar de um grande circo para enganar eleitores desavisados. (Valor)

Ruptura com Caminhoneiros a Vista: Wallace Landim, apelidado de  “Chorão”, uma das lideranças da greve dos caminhoneiros que parou o Brasil em 2018 , criticou duramente o governo Bolsonaro pelo novo reajuste de preços dos combustíveis anunciado pela Petrobras e, em posicionamento, voltou a ameaçar com uma nova greve da categoria. (Valor)

Ambiente Social, Emprego e Renda

Brasileiros Cozinhando à Lenha 1: O aumento da pobreza pode ser identificado pelo uso das fontes de energia predominantes numa família. Os brasileiros usaram 24 milhões de toneladas de lenha como fonte de energia nas residências em 2021. É o maior patamar desde 2009, segundo dados da EPE (Empresa de Pesquisa Energética). Em 2021, a lenha representou 26% da matriz energética residencial. Só ficou atrás da eletricidade (45,4%). O GLP (gás liquefeito de petróleo) ou “gás de cozinha” representou 23% do total. (Poder 360)

Brasileiros Cozinhando à Lenha 2: Os dados da EPE mostram que o uso da lenha estava em declínio entre 2007 e 2013. Nos anos seguintes, a fonte voltou a crescer em números absolutos. Teve seu maior aumento em 2018, de 12% na comparação com o ano anterior. (Poder 360)

Brasileiros Cozinhando à Lenha 3: De 2016 para cá, o preço médio do botijão saiu de R$ 74 para R$ 110,6 até maio deste ano – valores corrigidos pela inflação no período. Em maio, representava 9,3% do salário-mínimo. (Poder 360)

Novos Pobres: Pobres são aqueles que vivem com menos de R$ 210 per capita por mês, considerando-se os preços do quarto trimestre de 2021. A parcela de pessoas em condição de pobreza no total da população brasileira avançou de 7,6%, em 2020, para 10,8%, em 2021. Isso corresponde a 7,2 milhões de novos pobres, universo que atingiu um total de 23 milhões de pessoas no ano passado. (Valor)

Aumento da Extrema Pobreza: Levantamento a partir dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) Contínua mostra um aumento dos que estão na extrema pobreza, que são os com renda per capita mensal de até R$ 105. A fatia em relação ao total da população brasileira subiu de 4,2%, em 2020, para 5,9%, em 2021. (Valor)

Escolas Cívico-Militares na Berlinda: Por determinação do Tribunal de Justiça de São Paulo foi suspensa a implementação do Pecim (Programa Nacional das Escolas Cívico Militares) na Escola Estadual Professora Noêmia Bueno do Valle, em São José do Rio Preto. O juiz José Eduardo Cordeiro Rocha acolheu a ação civil pública protocolada pela Apeoesp (Sindicato dos Professores Oficial do Estado de São Paulo). De acordo com o magistrado, há “risco de desvirtuamento das diretrizes básicas da educação, como previstas em nossa Constituição Federal“. (Poder 360)

Cai a Renda dos Brasileiros 1: Segundo a pesquisa Rendimento de Todas as Fontes, produzida pelo IBGE, a combinação de uma retomada do mercado de trabalho via postos de trabalho informais, a alta da inflação e a mudança no formato do auxílio emergencial fez a renda dos brasileiros cair pela segunda vez em 2021. Com isso, o valor chegou ao menor nível desde 2012, o início da série histórica da pesquisa. As quedas foram mais intensas entre as famílias mais vulneráveis. (Valor)

Cai a Renda dos Brasileiros 2: Depois de uma queda de 4,3% em 2020 puxada pela pandemia de covid-19, o indicador acentuou a intensidade da perda para 6,9% em 2021. Com isso, atingiu R$ 1.353, o menor da série da pesquisa. O valor é também 4,5% inferior ao que era registrado nove anos antes, em 2012, de R$ 1.417 (a preços de 2021). (Valor)

Cai a Renda dos Brasileiros 3: No grupo dos 5% mais pobres, 2021 foi de queda de 33,9% da renda domiciliar mensal real per capita ante 2020, para R$ 39 por mês. O grupo seguinte, que se encontra entre os 5% e 10% mais pobres, essa retração também foi acima dos 30% (31,8%), para R$ 148. Na outra ponta, no grupo do 1% mais ricos, esse ritmo de queda foi menor, de 6,4%, para R$ 15.940. (Valor)

Mais Ricos cada Vez Mais Ricos: A concentração de renda no Brasil é brutal. O rendimento médio do grupo do 1% mais ricos do país era 38,4 vezes maior que o rendimento médio dos 50% que ganham menos em 2021. Essa diferença piorou em relação a 2020. Naquele ano, o primeiro da pandemia, o rendimento médio mensal das pessoas do grupo de 1% com melhor rendimento correspondia a 34,8 vezes o rendimento dos 50% com os menores rendimentos. (Valor)

Salário Mínimo Não Dá para Nada: O salário-mínimo não é suficiente para comprar uma cesta básica, mostrando que a inflação tem corroído o poder de compra de grande parte da população. Em maio, o valor da cesta divulgada pela Fundação Procon de São Paulo subiu 1,36%, para R$ 1.226,12, superando em R$ 14,12 o piso salarial do país, de R$ 1.212 . (Valor)

Queda no Número de Alunos no Ensino Superior: Segundo estimativas do Instituto Semesp o número de matrículas nos ensinos superior privado e público atingiu 8,2 milhões em 2021, o que representa uma queda de 5,4% em comparação a 2020. No ensino superior privado, que representa 75% do total de alunos, a queda foi de 7,1% para 6,2 milhões, mesmo com o avanço do ensino a distância. Na rede pública, o número de alunos ficou estável em 1,9 milhão no ano passado. (Valor)

Pessoal Ocupado na Construção: Pesquisa Anual da Indústria da Construção (PAIC) 2020, divulgada pelo IBGE, apontou que o pessoal ocupado na indústria da construção cresceu, mesmo com a pandemia, na passagem entre 2019 e 2020, mas ainda era, naquele ano, 31,6% menor que em 2014, antes da recessão da economia brasileira nos anos de 2015 e 2016. 

Golpes nas Contas Bancárias 1: Segundo pesquisa da Federação Brasileira de Bancos (Febraban) o percentual de vítimas ou tentativas de golpes envolvendo contas bancárias vem aumentando gradativamente. Eram 21% em setembro de 2021, 22% em dezembro e agora 31%, segundo a edição de junho do Radar Febraban. Entretanto, a maioria (68%) declarou não ter sido vítima de fraudes. A pesquisa foi realizada com 3 mil pessoas, entre os dias 21 de maio e 2 de junho, nas cinco regiões do país. (Valor)

Golpes nas Contas Bancárias 2:Dentre os crimes mais frequentes, a clonagem ou troca de cartão é citada por 64%, alta de 16 pontos em relação a dezembro de 2021 (48%), em questão de múltipla resposta. (Valor)

Redistribuição do Salário-Educação: O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) modificou a fórmula adotada pela Fundação Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) para distribuir o salário-educação aos Estados. O novo modelo de cálculo deve tirar R$ 3,1 bilhões das receitas de São Paulo e do Rio de Janeiro, enquanto governos do Nordeste preveem aumento milionário dos repasses. O placar foi de 7 votos a 4. A decisão valerá a partir do exercício financeiro de 2024. (Valor)

Ambiente Empresarial e Tecnológico

Controle de Conteúdos que Prejudiquem Adolescentes: O Instagram criou uma iniciativa para afastar os usuários adolescentes de possíveis conteúdos que podem prejudicá-los. O recurso foi anunciado pela primeira vez no ano passado e agora chega oficialmente aos Estados Unidos e Canadá. O aplicativo emitirá avisos por notificação quando adolescentes passarem muito tempo na página Explorar visualizando um tipo de conteúdo com tema específico. O objetivo é “excluir certos tópicos que podem estar associados à comparação de aparência”. (The Verge) 

Carros Elétricos Movidos a Energia Solar: Uma empresa holandesa, Lightyear, vai fabricar o primeiro carro movido a energia solar. O Lightyear Zero terá painéis no teto, capô e porta-malas para captar luz e carregar a bateria elétrica enquanto dirige ou permanece estacionado. Ele poderá rodar cerca de 624 quilômetros sem parar para carregar e ter um alcance adicional de até 70 quilômetros por dia a partir dos painéis solares. O primeiro modelo deve ser entregue na Europa em novembro. (CNN) (Meio)

Gestão Ambiental e Energia

Emissão de Gases Efeito Estufa: Pode parecer estranho, mas entre os 10 municípios brasileiros que mais emitem gases do efeito estufa, os causadores do aquecimento global, oito estão na Amazônia (cinco deles no estado do Pará). Os dados são referentes ao ano de 2019, estimativa mais recente disponível para o país, e foram divulgados nesta segunda-feira (13) pelo Sistema de Estimativas de Emissões e Remoções de Gases de Efeito Estufa (SEEG). (g1)

Dossiê Coloca Funai na Berlinda: Um extenso dossiê, de 173 páginas, que foi produzido pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos acusa a Fundação Nacional do Índio (Funai) de promover uma política “anti-indígena” na gestão do governo Jair Bolsonaro. A atual gestão está sendo marcada pela não demarcação de territórios indígenas, como prometido na campanha presidencial de Bolsonaro, na redução de recursos, na militarização e na opressão dentro do órgão. (Valor)

Marcio Astrini (Secretário-executivo do Observatório do Clima): “Na Amazônia, a bala que mata jornalistas, ativistas e indígenas é comprada com o dinheiro da grilagem, do garimpo ilegal e da madeira roubada. Sob Bolsonaro, esses crimes aumentaram seus negócios, seu poder e sua atuação e hoje estão mais preparados do que nunca para eliminar quem atravessa seu caminho.” (Valor)

Ambiente Internacional

Economia do Reino Unido em Queda: A economia do Reino Unido contraiu-se em abril, intensificando a tendência de crescimento lento, uma vez que a alta inflação atuou como um empecilho à atividade. O Produto Interno Bruto (PIB) britânico encolheu 0,3% em abril em relação a março, informou o Escritório de Estatísticas Nacionais (ONS). Economistas consultados pelo The Wall Street Journal (WSJ) esperavam um aumento de 0,1%. (Valor)

El Salvador se Afunda com Crise da Bitcoin: Desde que El Salvador aprovou o bitcoin como moeda legal, o país perdeu quase US$ 56 milhões ao apostar no ativo digital, segundo cálculos da Bloomberg. Isso pode não parecer muito, mas para um país com problemas financeiros como El Salvador, tudo conta. A dívida em dólares de El Salvador tem o pior desempenho na América Latina este ano, pois luta para garantir novos financiamentos por meio de um título vinculado ao bitcoin. (Valor)

 Desemprego Entre Jovens na China: A taxa de desemprego entre pessoas de 16 a 24 anos, na China, atingiu o maior nível da história tendo subido para 18,4%. O nível é o mais alto desde que os dados foram divulgados pela primeira vez em 2018. O índice é três vezes maior que o desemprego geral no país. (Valor)


Notas Econômicas – Fontes:

Valor, Estadão, UOL, Globo, Meio Newsletter, Poder 360, Carta Capital, Veja, CNN Brasil, The Verge, Bloomberg e g1.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.