Inteligência Artificial evita fraudes e roubos em fretes

0
27
Reconhecimento facial de condutores valida identificação de motoristas e ordem de carregamento comprova a procedência e o destino da carga

A pesquisa Desafios Logísticos Brasil 2020, realizada pelo Movimento Transformação Logística, identificou os principais desafios na cadeia logística para as empresas e descobriu que, nos setores da indústria, distribuição e varejo, a queixa por tecnologia defasada esteve presente em todos eles. Para Denny Mews, CEO da CargOn, logtech que atua como operador logístico digital, os recursos tecnológicos auxiliam na desburocratização do setor, pois permitem a gestão completa desta operação de forma automatizada, promovendo eficiência e agilidade para embarcadores e transportadores.

“As soluções digitais já estão disponíveis no mercado, o que fazemos é aplicá-las com precisão para garantir recursos inovadores, como o uso de Inteligência Artificial para a identificação de condutores, evitando fraudes e roubos por falsos portadores. Da mesma forma com o ‘cartão de embarque’ do frete rodoviário, que é uma ordem de carregamento que pode ser visualizada a partir da leitura de um QR Code”, explica Mews.

A logtech é pioneira na utilização da Inteligência Artificial, sendo case da Microsoft no segmento. O recurso permite o reconhecimento facial de condutores, uma medida que facilita a identificação de motoristas e suas respectivas habilitações, validando o cadastro do motorista, que faz uma selfie e tira uma foto de seu documento de habilitação.

Outra tecnologia que fortalece a questão da segurança no setor é a ordem de carregamento, que funciona como um ‘cartão de embarque’ do caminhoneiro, sendo apresentado nas empresas que receberão a carga. A novidade pode ser acessada pela leitura de um QR Code, trazendo todas as informações sobre a carga e sua procedência, além da identificação com foto do motorista. A partir das soluções, a segurança é garantida a todos os envolvidos da cadeia logística.

Roubos de carga no país

A segurança no transporte de cargas é um desafio constante para a logística brasileira. No ano de 2019, o país registrou dois roubos de carga a cada hora, segundo levantamento da NTC&Logística (Associação Nacional de Transporte de Cargas e Logística). No total, foram 18.382 ocorrências de roubo de cargas, sendo a região Sudeste líder no ranking com 84,26% delas.

Já as regiões Sul, Nordeste, Centro-Oeste e Norte somam 15,74% das perdas por roubo de carga. Os gêneros alimentícios, cigarros, eletroeletrônicos, combustíveis, bebidas, artigos farmacêuticos, autopeças, defensivos agrícolas e têxteis e confecções estão entre os produtos mais visados.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.