Notas Econômicas: 28 de fevereiro a 4 de março de 2022

195

Coleta de informações semanais feita pelo Economista Paulo Roberto Bretas

Foto: Tânia Rêgo / Agência Brasil

Passado o Carnaval das festas privadas, por conta das proibições de atividades como os blocos de rua, prefeituras avaliam a possibilidade de reduzir as restrições impostas à população por conta da pandemia. Ainda há preocupações com os efeitos das aglomerações do período carvalesco. Mas Rio de Janeiro e Belo Horizonte, por exemplo, devem ter liberação do uso de máscaras em breve. O quadro não permite um otimismo integral. Segundo os pesquisadores responsáveis pelo Boletim Infogripe, divulgado na sexta-feira, dia 4, pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). A incidência de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) mantêm tendência de queda na população em geral. Porém, entre as crianças houve uma “ascensão significativa” no mês de fevereiro. (Radar do Futuro)

EM 2022 O BRASIL COMEMORA 200 ANOS DE INDEPENDÊNCIA.

Economia e Finanças

Redução do IPI 1: A Confederação Nacional da Indústria (CNI) apontou como positiva para a economia brasileira a redução de Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) em 25%, corte linear. Essa medida diminui carga tributária sobre a indústria e sobre quem revende os produtos industriais e auxilia no controle da inflação. A tributação sobre a indústria é praticamente o dobro da média da economia. (Valor)

Redução do IPI 2: Segundo estimativas da CNI, em 2017, a carga tributária da indústria de transformação foi equivalente a 46,2% do PIB desse setor, enquanto a média da economia está em 25,2%. O segundo impacto, diz Andrade, é a redução dos preços dos produtos industriais, com benefícios para os consumidores e no controle da inflação. Os produtos industriais representam 23,3% do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Por fim, o aumento da demanda sobre produtos industriais. (Valor)

Consequências da Guerra 1: A guerra entre Rússia e Ucrânia é um evento que gera inflação e abre a possibilidade do Banco Central brasileiro ter que subir a taxa Selic além do previsto. Mesmo em um momento em que há muitas incertezas sobre a evolução e duração do conflito, alguns economistas já têm declarado que, agora, o mais provável é que a taxa Selic chegue ao fim deste ano acima dos 12,25%, que é a mediana das projeções colhidas pela pesquisa Focus, realizada pelo Banco Central. (Valor)

Consequências da Guerra 2: A mudança de expectativa com relação à inflação e juros está baseada, principalmente, no comportamento dos preços das commodities, que vinham em alta nas últimas semanas e aceleraram a valorização desde a invasão da Ucrânia. Rússia e Ucrânia são importantes fornecedores de produtos como petróleo, alumínio, gás natural, soja, trigo e milho e o conflito deve gerar escassez dessas matérias primas no mundo, perspectiva que provoca, desde já, a alta desses preços. (Valor)

Consequências da Guerra 3: A valorização do dólar representa inflação crescente, porque encarece produtos importados e afeta as expectativas de inflação dos agentes econômicos. O ambiente de incertezas impostas pelo conflito entre Ucrânia e Rússia estimula investidores do mundo todo a procurarem ativos considerados mais seguros, como o ouro, os Treasuries, que são os títulos do Tesouro americano, e também o dólar. (Valor)

Consequências da Guerra 4: As sanções impostas à Rússia, como a retirada de bancos do sistema internacional de pagamentos Swift e o congelamento de parte das reservas internacionais, pode inviabilizar o embarque de produtos daquele país para o Brasil e até atrasar o desembarque de mercadorias que já estão a caminho do nosso país. (Valor)

Incentivo à Compra de Dívidas Privadas: Governo planeja a isenção do IR para estrangeiros que compram dívida privada. Trata-se de uma medida de fortalecimento do mercado de capitais considerada importante na atual conjuntura. Hoje essas operações são taxadas a 15%, enquanto compras de ações e títulos da dívida pública são isentos. A ideia é promover isonomia, como já informou o Ministério da Economia. A perda de arrecadação será inferior a R$ 450 milhões, informa fonte. (Valor)

Relatório Focus Selic: Em relação à taxa básica de juros (Selic), o ponto-médio das expectativas manteve-se em 12,25% para 2022 e 8,00% para 2023, e caiu de 7,38% para 7,25% em 2024. (Valor)

Relatório Focus PIB: A mediana das projeções do mercado para o crescimento da economia brasileira em 2022 permaneceu em 0,30%. Para 2023, o ponto-médio das expectativas para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) manteve-se em 1,50%. Para 2024, permaneceu em 2,00%. (Valor)

Relatório Focus Dólar: Para o dólar no fim de 2022, a mediana das estimativas foi mantida em R$ 5,50. Para 2023, o ponto-médio recuou de R$ 5,36 para R$ 5,31 entre uma semana e outra. Para 2024, permaneceu em R$ 5,30. (Valor)

Expedição de Papel Ondulado: Dados da Associação Brasileira de Embalagens em Papel (Empapel) confirmaram que a acomodação na demanda doméstica por papelão ondulado, vista no fim do ano passado, está se mantendo em 2022. Em janeiro, segundo boletim da entidade, o Índice Brasileiro de Papelão Ondulado (IBPO) recuou 8,1% na comparação anual, para 138,4 pontos, a primeira queda interanual para os meses de janeiro desde 2019 e a maior desde 2009. (Valor)

Fundo Norueguês no Brasil 1: O fundo soberano da Noruega, de US$ 1,3 trilhão, o maior do mundo, diversificou seu portfolio de ações no Brasil, mas reduziu o volume de investimentos no país em 2021, em linha com o que já aconteceu no ano anterior. O fundo fechou 2021 com US$ 6 bilhões investidos no Brasil, representando 0,4% de todos seus investimentos no mundo. São US$ 4,5 bilhões investidos em empresas brasileiras e US$ 1,5 bilhão em títulos de renda fixa no país. (Valor)

Fundo Norueguês no Brasil 2: Em 2019, o fundo soberano tinha US$ 9,6 bilhões investidos no mercado brasileiro (US$ 7,6 bilhões em ações de 136 companhias e US$ 2 bilhões em renda fixa), representando 0,9% de todas suas aplicações – quase o dobro da participação atual. (Valor)

Balança Comercial Tem Superávit: A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 4 bilhões em fevereiro, aumento de 108,9% em relação ao mesmo período do ano anterior, pela média diária, segundo números divulgados pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia. Nos primeiros dois meses do ano, a balança acumulou saldo positivo de US$ 3,8 bilhões, aumento de 125,4% sobre o mesmo período de 2021. (Valor)

Crescimento do PIB em 2021: O Produto Interno Bruto do Brasil cresceu 4,6% em 2021, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Apenas no quarto trimestre daquele ano, a economia brasileira cresceu 0,5% frente aos três meses anteriores, feitos os ajustes sazonais. O IBGE também revisou o desempenho do PIB de 2020, que passou de queda de 4,1% para um recuo de 3,9%. Com isso, o avanço de 2021 recupera as perdas registradas um ano antes. (Valor)

Formação Bruta de Capital Fixo: A formação bruta de capital fixo (FBCF, medida das contas nacionais do que se investe em máquinas, construção civil e pesquisa) subiu 0,4% no quarto trimestre de 2021, perante os três meses antecedentes. Em comparação com o quarto trimestre de 2020, houve expansão de 3,4%. Os investimentos acumularam crescimento de 17,4% em 2021, completo. (Valor)

Exportações e Importações: De acordo com dados divulgados pelo IBGE, as exportações subiram 3,3% frente ao quarto trimestre de 2020. O setor fechou 2021 acumulando alta de 5,8%. As compras de bens no exterior, por sua vez, apresentaram expansão de 3,7% em relação ao trimestre final de 2020. Em 2021, as importações registraram elevação de 12,4% ante o ano anterior. (Valor)

Crescimento da Indústria: Após queda de 3,4% em 2020, a indústria brasileira teve crescimento de 4,5% em 2021, segundo os dados divulgados IBGE. Dos quatro segmentos da indústria, a única sem avanço foi a de eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos, que teve variação negativa de 0,1%, o que indica estabilidade, segundo o instituto. Por outro lado, a construção foi o grande destaque no desempenho da indústria, com alta de 9,7% em 2021, muito superior à queda de 6,3% registrada em 2020. Tal expansão foi corroborada, segundo o IBGE, pelo aumento da ocupação na atividade. (Valor)

Indústria de Transformação: A indústria de transformação, que têm o maior peso no setor, teve crescimento de 4,5%, puxada principalmente pelas atividades de fabricação de máquinas e equipamentos; metalurgia; fabricação de outros equipamentos de transporte; fabricação de produtos minerais não-metálicos; e indústria automotiva. A indústria extrativa, por sua vez, avançou 3% devido à alta na extração de minério de ferro. (Valor)

PIB Agropecuário: Depois de duas quedas bruscas causadas pelos efeitos do clima no campo e pela sazonalidade da atividade, a economia do setor agropecuário avançou 5,8% no último trimestre de 2021, na comparação com os três meses imediatamente anteriores, e amenizou o recuo do Produto Interno Bruto (PIB) no acumulado do ano, que ficou em 0,2%. Em relação ao quarto trimestre de 2020, o resultado apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE), foi de baixa de 0,8%, com destaque para produtos com safras significativas no período e que tiveram perdas, como a cana de açúcar (-10,1%) e a mandioca (-2,4%). (Valor)

PIB per Capita: Segundo o IBGE, o Produto Interno Bruto (PIB) per capita brasileiro cresceu 3,9% em 2021, em relação a 2020, para R$ 40.688. O PIB per capita é calculado pela divisão do valor corrente do PIB pela população residente do país. O indicador é frequentemente usado por economistas para comparar o nível de riqueza e de bem-estar entre diferentes países. (Valor)

Consumo das Famílias e do Governo: O consumo das famílias e do governo terminaram 2021 com saldo positivo, mas ainda assim não recuperaram patamar observado antes do começo da pandemia em 2020. O consumo das famílias no PIB brasileiro subiu 0,7% no quarto trimestre de 2021, ante os três meses antecedentes, com altas de 2,1% na comparação com quarto trimestre de 2020 e aumento de 3,6% em 2021 completo. No caso do consumo do governo, houve altas de 0,8% ante terceiro trimestre de 2021; de 2,8% ante quarto trimestre de 2020, com aumento de 2% em 2021. (Valor)

Curva de Juros: Embora o rali dos preços das commodities tenha reforçado o movimento de apreciação do real, a perspectiva de que a inflação seja ainda mais pressionada atingiu o mercado de juros. A disparada das taxas futuras levou a curva de juros a sinalizar a Selic em 13,5% ao ano, nível bem acima do indicado pelo consenso do mercado. Dia 03-03-2022, a taxa do DI para janeiro de 2023 saltou de 12,655% para 12,85%. Analistas indicam que o grau de incerteza em relação à política monetária está ainda mais elevado, já que o futuro dos preços das commodities está atrelado ao conflito entre Rússia e Ucrânia. Com a escalada das tensões geopolíticas, o preço do barril do petróleo tipo Brent chegou perto de US$ 120 e, mesmo com a valorização recente do real, agentes de mercado já veem uma inflação ainda mais alta adiante. (Valor)

Indicador de Incerteza da Economia: O Indicador de Incerteza da Economia (IIE-Br), calculado pelo Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV Ibre), recuou 0,9 ponto em fevereiro, para 121,2 pontos. Esta é a quinta queda consecutiva do indicador, que se encontra ainda 6,1 pontos acima do nível de fevereiro de 2020 (115,1 pts), último mês antes da chegada da pandemia de covid-19 ao país. (Valor)

Inflação

Relatório Focus IPCA: A mediana das projeções dos economistas do mercado para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) de 2022 subiu de 5,56% para 5,60%, segundo o Relatório Focus, do Banco Central (BC), com estimativas coletadas até o fim da semana passada. Para 2023, teve um leve ajuste, também para cima, de 3,50% para 3,51%. Para 2024, foi de 3,09% para 3,10%. (Valor)

IPC-S 1: Apesar da desaceleração do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S), para 0,28% no encerramento de fevereiro, vindo de 0,33% na medição imediatamente anterior, a terceira do mês, quatro das sete capitais pesquisadas tiveram aceleração da inflação entre os dois períodos, informou o Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (FGV Ibre). (Valor)

IPC-S 2: Houve aceleração da inflação em relação à medição imediatamente anterior, em Belo Horizonte (0,54% para 0,67%), Recife (-0,18% para -0,16%), Rio de Janeiro (0,41% para 0,47%) e Porto Alegre (0,11% para 0,27%). (Valor)

Governo e Ambiente Política

Pesquisa PoderData 1: O ex-presidente Lula (PT) tem 40% das intenções de voto em 1º turno para a Presidência da República contra 32% do atual ocupante da cadeira, Bolsonaro (PL). O dado foi revelado por pesquisa PoderData realizada de 27 de fevereiro a 1º de março de 2022. Em seguida vêm Ciro Gomes (PDT), com 7%, e Moro (Podemos), com 6%. Os 2 estão tecnicamente empatados, considerando-se a margem de erro de 2 pontos percentuais da pesquisa. (Poder 360)

Pesquisa PoderData 2: O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) venceria o atual chefe do Executivo, Jair Bolsonaro (PL), em um eventual 2º turno por uma vantagem de 14 pontos percentuais. Pesquisa PoderData realizada de 27 de fevereiro a 1º de março de 2022 mostra que atualmente o petista tem 51% contra 37% do presidente. (Poder 360) 

Pesquisa PoderData 3: A diferença entre os 2 pré-candidatos vem indicando trajetória de queda no médio prazo. Na rodada anterior, realizada de 13 a 15 de fevereiro, Bolsonaro estava 15 pontos percentuais atrás de Lula no 2º turno. O petista tinha 54% ante 32% do militar. Lula chegou a ter vantagem de 25 pontos na passagem de agosto para setembro de 2021. (Poder 360)

Pesquisa PoderData 4: O presidente Jair Bolsonaro (PL) registrou melhora nas taxas de avaliação nas últimas semanas, segundo pesquisa PoderData realizada de 27 de fevereiro a 1º de março de 2022. Hoje, 30% do eleitorado considera que ele faz um trabalho “bom” ou “ótimo”. A taxa vem registrando alta gradual nos últimos meses. A avaliação do presidente, no entanto, ainda tem saldo negativo: 52% consideram o seu trabalho “ruim” ou “péssimo”. A taxa variou 4 pontos percentuais para baixo em 15 dias. Vinha oscilando na faixa de 53%-58% desde julho de 2021. (Poder 360)

Bolsonaro se Declara Neutro: Destoando dos principais líderes do ocidente e se isolando mais internacionalmente, o presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem que o Brasil se declara neutro. “Nossa posição tem que ser de grande cautela. Ninguém é favorável a guerra em lugar nenhum, traz problemas gravíssimos para toda a humanidade e para o nosso país também”, afirmou durante uma coletiva. Bolsonaro deu a entender que havia conversado com o presidente russo. “Estive há pouco conversando com o presidente Putin, mais de duas horas de conversa. Tratamos de muita coisa, a questão dos fertilizantes foi das mais importantes. Obviamente ele falou alguma coisa sobre a Ucrânia, eu me reservo aí como segredo de não entrar em detalhes da forma como vocês gostariam.” Segundo o chanceler Carlos França, a conversa “há pouco” era a tida quando da visita a Moscou. (Poder 360) (Meio)

Um Mentiroso Doentio e Contumaz: O presidente Jair Bolsonaro (PL) afirmou, no domingo, 27-02-2022, que telefonou para Vladimir Putin, chefe de estado da Rússia, e ambos trocaram ideias por duas horas. No momento em que o país europeu deflagra ataques à Ucrânia, Bolsonaro declarou que o tema da conversa era “reservado”. No entanto, horas depois, ele mesmo negou em uma rede social a existência da conversa, dizendo que o último contato com Putin havia sido em reunião por sua visita a Moscou, no dia 16-02-2022. (Valor)

Alianças PT e MDB no Nordeste: Diante de dificuldades para formalização de federações partidárias de campos políticos diferentes, PT e MDB já consolidaram alianças regionais de apoio ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em pelo menos seis dos nove Estados do Nordeste. Com a alta popularidade do petista na região, que responde por 27% do eleitorado brasileiro, há apenas indefinições na Bahia, Ceará e Sergipe. (Valor)

Deputados Aprovam Volta dos Cassinos: A Câmara dos Deputados concluiu a aprovação do projeto de lei que legaliza os jogos de azar, como cassinos, bingos e jogo do bicho, e rejeitou uma tributação maior sobre essas atividades, que pagarão menos impostos que medicamentos e comida. Todas as emendas propostas pelos partidos para alterar o projeto acabaram rejeitadas e o texto seguiu para o Senado. (Valor)

Contas Bloqueadas: A presidente da Comissão de Constituição e Justiça da Câmara, a deputada Bia Kicis (PSL-DF) teve a conta no YouTube bloqueada, dia 01-03-2022, devido à divulgação de notícias falsas sobre a vacinação infantil. A punição vai durar uma semana. Ela já sofreu uma punição semelhante no Instagram. Bia Kicis é investigada pelo STF no inquérito das fake news. (Globo) (Meio)

Governo Esvaziado: A saída de ministros do governo de Bolsonaro (PL) para disputar as eleições de outubro marcará o maior esvaziamento da Esplanada com a desincompatibilização dos cargos nesse mesmo período, proporcionalmente, em quase 25 anos. Se confirmada a troca em dez ministérios no próximo dia 31, como se prevê, quase metade das 23 pastas passará por reestruturação. As substituições vão ocorrer no momento em que o presidente precisa reverter índices econômicos desfavoráveis para reforçar a campanha pelo segundo mandato. (Carta Capital)

Fundo Eleitoral: Embora criticando o montante, os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiram ontem, por 9 votos a 2, manter o Fundo Eleitoral de R$ 4,9 bilhões aprovado pelo Congresso para o pleito deste ano. O relator André Mendonça considerou o valor inconstitucional, mas foi acompanhado apenas pelo ministro Ricardo Lewandowski. Todos os demais ministros argumentaram que o estabelecimento do fundo é prerrogativa do Legislativo, não cabendo ao Judiciário intervir. (Poder360) (Meio)

Primeira Federação de Partidos: A primeira federação de partidos está em vias de sair do papel. Por unanimidade, Executiva Nacional do PSDB delegou ao presidente da legenda, Bruno Araújo, a tarefa de consolidar a aliança com o Cidadania, que já aprovou a medida. Uma vez formalizada a federação os dois partidos funcionarão como um só durante quatro anos. (CNN Brasil) (Meio)

Ambiente Social, Emprego e Renda

Declaração do Imposto de Renda: A Receita Federal reduziu o calendário para a declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) em 2022. Diferente dos anos anteriores, quando as plataformas da Receita Federal já estavam preparadas para o processo no dia 1º, o envio dos rendimentos começa somente no dia 7 de março e o prazo segue até 29 de abril. Em contrapartida, a agilidade no envio e no recebimento da restituição serão as novidades deste ano, quando 34,1 milhões de declarações devem ser enviadas. (Valor)

Endividados e Inadimplentes 1: A parcela de famílias endividadas bateu recorde em fevereiro e a proporção de famílias endividadas e com contas em atraso, no mês passado, registrou maior fatia em 12 anos, segundo leitura da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). A parcela de famílias que se declararam endividadas, na pesquisa, ficou em 76,6% em fevereiro, acima de janeiro (76,1%) e de fevereiro de 2021 (66,7%). O número foi o maior da série histórica da pesquisa, iniciada em 2010, para esse tópico. (Valor)

Endividados e Inadimplentes 2: A parcela de endividados que informaram contas em atraso ficou em 27% em fevereiro, acima de janeiro (26,4%) e de fevereiro de 2021 (24,5%), sendo a mais elevada desde março de 2010 (27,3%).(Valor)

Endividados e Inadimplentes 3: No caso das famílias inadimplentes que declararam não ter condição de quitar seus débitos, a parcela em fevereiro na pesquisa ficou em 10,5%, acima de janeiro (10,1%). Foi igual à de fevereiro de 2021, sendo a mais alta desde agosto de 2021 (10,7%). (Valor)

Brasileiros Querem Ir à Guerra: O encarregado de Negócios da Embaixada da Ucrânia no Brasil, Anatoliy Tkach, disse que mais de 100 brasileiros se ofereceram para se juntar às Forças Armadas ucranianas e lutar contra as tropas russas. O funcionário também informou não ter sido possível acolher todos os pedidos. Os interessados devem ter passaporte, uniformes e equipamento de trabalho militar. Os vistos são desnecessários. Se for aceito, o candidato deverá arcar com os custos da viagem até a Ucrânia, onde terá de se apresentar às forças de segurança. (Carta Capital)

Meio Ambiente e Energia

Impactos Climáticos Irreversíveis 1: A mudança climática induzida pelo homem está causando uma perturbação perigosa e generalizada na natureza e afetando a vida de bilhões de seres humanos, apesar dos esforços para reduzir os riscos. Alguns impactos já são irreversíveis. Entre 3,3 bilhões a 3,6 bilhões de pessoas são extremamente vulneráveis à mudança do clima. (Valor)

Impactos Climáticos Irreversíveis 2: O aumento de ondas de calor, secas e enchente já estão acima dos limites de tolerância para evitar a mortalidade em massa de algumas espécies de árvores e de animais. Em algumas regiões, por exemplo, é o caso de corais. A vida, a subsistência e a saúde pública estão sendo cada vez mais afetadas pelas ondas de calor, tempestades, secas e enchentes. Os impactos atingem propriedades e infraestrutura como sistemas de transporte e energia. (Valor)

Consumo de Gás Natural no Brasil: O consumo de gás natural no Brasil cresceu 28,82% em 2021, na comparação com 2020, de acordo com levantamento da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás). O crescimento foi alavancado pelo aumento do despacho termelétrico, num ano de crise hídrica. Os números revelam, contudo, uma recuperação na demanda industrial, que já supera os níveis pré-pandemia. (Valor)

Energia Solar no Brasil: A geração de eletricidade a partir de energia solar no Brasil ultrapassou a potência de 14 GW, superando a potência instalada da usina hidrelétrica de Itaipu, segundo a Associação Brasileira de Energia Solar Fotovoltaica (ABSOLAR). Esse número leva em conta 9,4 GW gerados por instalações de pequeno porte, como painéis solares em telhados de casas, e 4,7 GW de usinas de grande porte. E a expectativa é que a potência instalada cresça 90% este ano. (Portal Solar) (Meio)

Ambiente Empresarial e Tecnológico

Mercado de GNL: A pressão sobre os preços internacionais do gás natural liquefeito (GNL), diante dos riscos em torno de uma redução das exportações russas à Europa, levanta perguntas sobre qual será o impacto da invasão da Ucrânia pela Rússia sobre o processo de abertura do mercado brasileiro de gás natural. Grandes consumidores, interessados em migrar para o nascente mercado livre de gás no país por meio da importação, terão de negociar contratos em 2022 diante de um cenário global difícil, marcado pelo desequilíbrio na relação entre oferta e demanda e incertezas sobre quando o mercado, estressado desde 2021, voltará a se normalizar. (Valor)

Ataque Cibernético Atinge a Toyota: A Toyota Motor anunciou que interromperá as operações em todas as suas fábricas no Japão, após uma suspeita de ataque cibernético a um de seus fornecedores, a Kojima Industries, que fornece peças plásticas para a montadora, informou a agência de notícias Nikkei Asia. (Valor)

Exploração da Lua: Três universidades dos Estados Unidos foram selecionadas pela Nasa para desenvolverem tecnologias que facilitem a exploração humana da Lua, objetivo do Projeto Ártemis da Agência Espacial dos EUA. As três linhas de pesquisas selecionadas envolvem extração de recursos naturais do solo lunar, construção autônoma a partir desses recursos e desenvolvimento de equipamentos eletrônicos resistentes à temperatura extremamente baixa da Lua. (Archinect News) (Meio)

IPI e as Indústrias de Manaus: As indústrias da Zona Franca de Manaus estão se organizando para pedir a reconsideração do corte de alíquotas do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) estabelecido em decreto publicado no Diário Oficial do dia 25-02-2022. Segundo as empresas da região, a medida foi recebida com “surpresa” e deve tirar a competitividade da produção de Manaus em relação aos importados. (Valor)

Fusões e Aquisições no Varejo: Depois de crescer fortemente em 2021, o número de fusões e aquisições nos setores de consumo e varejo no Brasil não deve perder ritmo neste ano, mesmo com o cenário macroeconômico ainda mais pressionado por indicadores internos e pelos desdobramentos da guerra ente Rússia e Ucrânia, acredita o sócio-líder de consumo e varejo da KPMG no Brasil e América do Sul, Fernando Gambôa. (Valor)

Empresa Omnichannel: Uma empresa omnicanal, em inglês, “omnichannel”, se tornou tendência de mercado em estratégia de marketing. Ser uma empresa omnicanal significa ter uma comunicação que atua de forma linear em todos os canais, sejam eles online (web, app, redes sociais) ou off-line (TV, lojas físicas, rádio). (Infracommerce)

Ambiente Internacional

Henry Kissinger: “Com demasiada frequência, a questão ucraniana é apresentada como um confronto: se a Ucrânia se junta ao Oriente ou ao Ocidente. Mas para que a Ucrânia sobreviva e prospere, não deve ser o posto avançado de nenhum dos lados contra o outro — deve funcionar como uma ponte entre eles. A Rússia deve aceitar que tentar forçar a Ucrânia a um status de satélite e, assim, mover as fronteiras da Rússia novamente, condenaria Moscou a repetir sua história de ciclos autorrealizáveis de pressões recíprocas com a Europa e os Estados Unidos. O Ocidente deve entender que, para a Rússia, a Ucrânia nunca pode ser apenas um país estrangeiro. A história russa começou no que foi chamado de Kievan-Rus. A religião russa se espalhou a partir daí. A Ucrânia faz parte da Rússia há séculos, e suas histórias estavam entrelaçadas antes disso.” (Metrópoles) (Meio)

As Reservas em Ouro: No domingo, 27-02-2022, o Banco Central da Rússia anunciou a retomada da compra de ouro no mercado doméstico de metais preciosos. A Rússia tem mais de US$ 630 bilhões em reservas internacionais e cerca de 21% delas está armazenado em ouro. Segundo dados do Banco Central, as reservas em ouro somavam US$ 132,2 bilhões no início de fevereiro. Para especialistas, essas reservas podem ajudar o país a enfrentar as sanções financeiras do Ocidente. (Poder 360)

Levar a Rússia ao Caos Financeiro 1: Os EUA e a UE (União Europeia) dão sinais de que pretendem levar a Rússia à beira do caos financeiro. A ideia, na avaliação de vários observadores, é criar dificuldades financeiras externas e internas para governo, bancos e empresas em um grau inédito desde o colapso da União Soviética em 1991. O ponto chave será o congelamento das reservas do BC (Banco Central) russo. É uma das medidas anunciadas no sábado, 26-02-2022, em comunicado conjunto dos EUA, Canadá, EU, França, Alemanha, Itália e Reino Unido. (Poder 360)

Levar a Rússia ao Caos Financeiro 2: As avaliações são de que o BC russo terá bloqueados todos os seus ativos depositados nos países que assinam o comunicado conjunto. Com isso, bancos, empresas e pessoas físicas não poderão pagar dívidas que vençam no exterior. Ficarão inadimplentes. Perderão negócios e crédito, além de ter de pagar multas. (Poder 360)

Reservas Internacionais da Rússia: As reservas internacionais da Rússia são de US$ 630 bilhões. Estima-se que ao menos US$ 300 bilhões estejam em bancos na Europa, EUA e Canadá. (Poder 360)

Ações em Defesa da Economia Russa 1: O Banco da Rússia agiu rapidamente para proteger a economia de US$ 1,5 trilhão do país das sanções que atingiram alguns de seus principais bancos, derrubaram o rublo para um patamar recorde de baixa e deixaram o presidente Vladimir Putin incapaz de acessar grande parte de seu fundo de guerra de mais de US$ 640 bilhões. A taxa básica de juro mais que dobrou para 20%, a maior em quase duas décadas, e o Banco Central impôs alguns controles aos fluxos de capital. Isso foi parte de uma série de anúncios que acabaram devolvendo alguma calma, após uma confusão que empurrou alguns eurobônus russos para o território da inadimplência na semana passada. (Valor)

Ações em Defesa da Economia Russa 2: Diante do risco de uma corrida aos bancos, uma queda acelerada dos ativos e a maior desvalorização do rublo desde 1998, as autoridades proibiram as corretoras de venderem na Bolsa de Moscou títulos mantidos por estrangeiros a partir do dia 28-02-2022. Os exportadores foram levados a iniciar vendas obrigatórias de receita em moeda forte e os negócios com ações foram temporariamente suspensos em Moscou. (Valor)

Ações em Defesa da Economia Russa 3: As receitas com petróleo e gás continuam sendo uma tábua de salvação, pois a venda e o transporte de energia em grande parte escaparam das interrupções. Aos preços correntes, a Rússia apresenta um superávit em conta corrente mensal de cerca de US$ 20 bilhões. Mesmo assim, os danos à economia serão severos devido à combinação de grandes oscilações no câmbio e a disparada do custo do dinheiro. (Valor)

Aversão ao Risco: Dólar, ouro e os títulos do Tesouro dos Estados Unidos, Reino Unido e Alemanha continuam avançando diante da forte demanda dos investidores por ativos de proteção à medida que o conflito entre Rússia e Ucrânia tende a escalar. Com o avanço dos preços dos títulos, os yields (rendimentos) recuam. (Valor)

Moedas da AL: guerra na Ucrânia tensionou os mercados financeiros gerando forte aversão a risco e fortalecendo o dólar globalmente. No entanto, a princípio, a piora do sentimento de investidores não deve se traduzir em deterioração contínua das moedas de países da América Latina, que provavelmente seguirão apoiadas por juros altos e o aumento dos preços de commodities, destacando-se entre as divisas globais. (Valor)

Bloqueios à Rússia: Grandes empresas de mídia social, como YouTube, Facebook, TikTok, e o Google, bloquearam meios de comunicação estatais russos na Europa, como a TV Russia Today e o portal Sputnik, por conta da guerra na Ucrânia. A medida visa coibir o governo da Rússia de espalhar desinformação e propaganda sobre a invasão da Ucrânia. O governo de Vladimir Putin revidou e impôs bloqueios no país, limitando o acesso a servidores do Twitter e do Facebook, o que também impacta o Instagram, WhatsApp e Messenger. (Washington Post) (Meio)

Inflação na Zona do Euro: A inflação ao consumidor na zona do euro deve ter registrado alta anual de 5,8% em fevereiro, conforme a prévia do índice de preços ao consumidor (CPI, na sigla em inglês) divulgada pelo Eurostat, o escritório de estatísticas da União Europeia (UE). O resultado supera a previsão de alta de 5,3%, segundo o The Wall Street Journal. (Valor)

Mais Problemas nas Cadeias Produtivas Globais: Ainda afetada pelos desdobramentos da pandemia da covid-19, a cadeia de suprimentos global deve enfrentar novas interrupções e pressões de custos devido à escalada do conflito entre Rússia e Ucrânia. O fechamento do espaço aéreo europeu para aeronaves russas afeta mais de um quinto do frete aéreo. No transporte de passageiros, enquanto os impactos no tráfego parecem mais restritos no curto prazo, o salto na cotação do petróleo pressiona ainda mais a linha de custos das companhias. (Valor)

Commodities Seguirão Valorizadas com a Guerra: Os preços do petróleo, metais e minério de ferro iniciaram um movimento de forte alta desde quando teve início a ofensiva da Rússia contra a Ucrânia, o que influenciou o fechamento do mês de fevereiro das commodities e se manteve no primeiro dia de março. O preço do barril de petróleo do tipo Brent, referência global, fechou o mês próximo aos US$ 100. A alta continuou, com o barril fechando com crescimento de 7,14%, a US$ 104,97 em 01-03-2022 – patamar que o mercado internacional não registrava desde 2014. Dia 02-03-2022, o preço da commodity chegou à marca de US$ 110. (Valor)

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.