Notas Econômicas: 2 a 6 de maio de 2022

70

Confira nas Notas Econômicas os destaques das notícias entre 2 a 6 de maio de 2022, da coleta de informações produzida pelo economista Paulo Roberto Bretas

Foto: Tânia Rego / Agência Brasil

O volume de vendas do comércio varejista para o Dia das Mães deverá chegar a R$ 14,42 bilhões, uma queda de 1,8% em relação à movimentação financeira real, isto é, descontada a inflação, do ano anterior. A estimativa é da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). Em 2021, o volume de vendas chegou a R$ 14,68 bilhões. Em entrevista à Agência Brasil, o economista da CNC Fabio Bentes, responsável pela pesquisa, assinalou que “não poderia ser diferente, diante das condições atuais de consumo, quando a gente está com uma inflação de dois dígitos já há algum tempo, taxas de juros no maior patamar dos últimos cinco anos e a gente tem um rendimento médio da população apresentando queda real de 6%” (Radar do Futuro)

EM 2022 O BRASIL COMEMORA 200 ANOS DE INDEPENDÊNCIA.

Economia e Finanças

Sobe a Taxa Básica de Juros: A taxa básica de juros, a Selic, subiu para 12,75% ao ano dia 04-05-2022. Esse é o maior percentual em 5 anos. Em janeiro de 2017, os juros eram de 13%, patamar que durou até abril daquele ano. (Poder 360)

Mais Aumentos Futuros da Selic: O Banco Central deixou a porta aberta para subir a taxa básica, a Selic, na próxima reunião do Copom, de 14 e 15 de junho. Comitê de Política Monetária indicou que subirá os juros, mas em “menor magnitude. (Poder 360)

IGP-DI Desacelera 1: Houve desaceleração do Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI) na passagem de março para abril que ficou concentrada em alguns itens com grande impacto no indicador, mas o índice de difusão mostra que os preços seguem pressionados. Em abril, IGP-DI registrou inflação de 0,41%, após bater 2,37% em março (Valor)

IGP-DI Desacelera 2: O índice de difusão, que mede a proporção de itens com taxa de variação positiva, ficou em 77,74%, 1,29 ponto percentual abaixo do registrado em março, quando o índice foi de 79,03%. (Valor)

Produção Industrial Brasileira: Segundo a Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF), divulgada dia 03-05-2022 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a produção industrial teve crescimento de 0,3% na comparação mensal, após alta de 0,7% em fevereiro. Na comparação com março de 2021, no entanto, o indicador mostra baixa de 2,1% em março. (Valor)

Pressão por Reajustes de Salários: Os funcionários públicos federais intensificaram a pressão por reajuste salarial. Eles consideram insuficiente o aumento de 5% estudado pelo governo Bolsonaro (PL). Analistas de comércio exterior e auditores fiscais federais agropecuários fazem operação padrão. Os funcionários do Banco Central retomaram a greve. (Poder 360)

Cresce o Turismo no Brasil: Segundo o conselho de turismo da Fecomércio-SP (Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de São Paulo), com base nos dados do IBGE, o turismo nacional teve faturamento de R$ 13,2 bilhões. O setor cresceu 17,8% em fevereiro em relação a mesmo mês de 2021. No entanto, o resultado ainda é quase R$ 2,5 bilhões menor do que em fevereiro de 2020, último mês pré-pandemia. (Poder 360)

Política de Preços da Petrobras: As críticas à política de preços da Petrobras aparecem no site do grupo Soberano Brasil não só na forma de artigos, mas também na forma de gráficos. Um link específico mostra a diferença entre o preço de paridade internacional e o preço praticado no Brasil. No dia 29 de abril, por exemplo, a gasolina está 6,52% acima do preço de paridade, enquanto o óleo diesel está 12,71% acima. Isso quer dizer que, mesmo com a aplicação da questionada política do preço de paridade internacional, o consumidor brasileiro deveria estar pagando menos do que paga atualmente pela gasolina e pelo óleo diesel. (Newsletter Economistas/Cofecon)

Investimentos na Bacia de Campos: A Petrobras anunciou um investimento de US$ 16 bilhões para revitalizar os campos maduros de petróleo da Bacia de Campos, concentrada no Norte Fluminense e que se estende ao Espírito Santo. O pacote anunciado estava previsto no plano de investimentos da companhia, de 2022 a 2026, e corresponde a 23% do volume projetado pela estatal para investimentos no período de cinco anos. (CNN Brasil)

Resultado Fiscal: As contas públicas obtiveram superávit de R$ 20,17 bilhões em fevereiro. Os governos regionais registraram o melhor resultado primário da série histórica do Banco Central para o mês e puxaram o desempenho do setor público consolidado, que ficou positivo em R$ 3,471 bilhões, segundo dados divulgados pela autoridade monetária ontem. (Valor)

Dívida Pública Líquida: A dívida pública líquida, que desconta os ativos do governo, cresceu 0,4 % em fevereiro em relação ao Produto Interno Bruto (PIB), para 57,1%. A principal razão, segundo o BC, foi o efeito da valorização cambial no período, de 4,1%. Com as reservas internacionais, o país é credor em moeda estrangeira, então quando a cotação do dólar cai, a dívida se eleva. (Valor)

Índice de Atividade do Banco Central: E o Índice de Atividade do Banco Central (IBC-Br) em fevereiro mostrou recuperação moderada da economia após a queda de janeiro e, mesmo com o crescimento abaixo das expectativas, não alterou a percepção de que a atividade iniciou 2022 acima do esperado. O IBC-Br subiu 0,34% na comparação dessazonalizada com janeiro, quando caiu 0,73%. Em 12 meses (métrica mais estável), o IBC-Br sobe 4,82%. (Valor)

Índice de Atividades de Negócios de Serviços: O índice de atividade de negócios (PMI) do setor de serviços da S&P Global cresceu para 60,6 em abril, ante 58,1 de março. Trata-se da segunda maior alta desde o início da série, em março de 2007. (Valor)

Financiamento do BNDES para Pequenas e Médias Empresas 1: O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) sempre foi um importante agente de financiamento das empresas brasileiras e vai tornar definitivo um programa utilizado durante a pandemia de covid-19. O objetivo é atender à necessidade de capital de giro de pequenas e médias empresas que integram as cadeias produtivas. Se mantido o ritmo de demanda visto na fase emergencial, para 2022, o diretor de crédito produtivo e socioambiental do banco, Bruno Aranha, estima que serão concedidos pelo menos R$ 350 milhões em novos financiamentos. (Valor)

Financiamento do BNDES para Pequenas e Médias Empresas 2: Segundo a modelagem do BNDES, empresas de grande porte, chamadas de “âncoras”, serão as beneficiárias diretas dos empréstimos. Caberá a elas repassar o dinheiro para a cadeia de fornecedores, distribuidores ou franqueados pelo mesmo custo. Na nova fase do produto, as práticas socioambientais dessa cadeia também deverão ser levadas em conta na concessão do crédito. As empresas menores, chamadas de ancoradas, poderão usar o capital de forma livre. (Valor)

Thauan Santos: “A economia do mar pode ser entendida como a nova fronteira da economia no século XXI. A diversidade de setores econômicos que depende direta e indiretamente dos mares e oceano, bem como a riqueza de recursos vivos e não vivos, renováveis ou não, no ambiente marinho já são objeto de amplo interesse, pesquisa e investimento em diferentes países do mundo.” (Valor)

PMI da Indústria no Brasil: O crescimento da indústria brasileira perdeu força em abril diante das dificuldades com gargalos globais de logística e do setor automotivo e com as pressões de preços, de acordo com a pesquisa Índice de Gerentes de Compras (PMI) da S&P Global. O PMI da indústria caiu a 51,8 em abril de 52,3 em março, quando o setor voltou a crescer depois de quatro meses em território de contração. (CNN Brasil)

Vitor Araújo Filgueiras (PhD em Economia e professor visitante da Universidad Complutense de Madrid): “A solução para criar empregos positivos está no investimento em políticas públicas que mantenham a demanda e protejam o trabalhador.” (Meio)

Mega Lucro da Petrobras: A Petrobras registrou um lucro líquido de R$ 44,5 bilhões no 1º trimestre de 2022. O montante foi 3.718% maior que o registrado no mesmo período de 2021, de R$ 1,17 bilhão. A Petrobras afirma que cerca de 80% dos ganhos do período foram das atividades de exploração e produção, enquanto 20% vieram dos demais segmentos, como refino, no qual se concentra a produção de combustíveis. (Poder 360)

Muita Fé e Isenção de Impostos: Os Estados irão regulamentar, em breve, a isenção do ICMS a templos religiosos e entidades de filantropia até 2032. A regulamentação será por meio de um novo convênio no Confaz (Conselho Nacional de Política Fazendária), vinculado ao Ministério da Economia. Uma das principais vantagens para essas instituições será a redução na conta de energia elétrica. A isenção foi concedida pela Lei Complementar 170, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em dezembro de 2019. (Poder 360)

Inflação

Subida dos Preços dos Produtos Industriais: Cerca de 80% dos 805 produtos industriais investigados pelo Pesquisa Industrial Mensal – Produção Física (PIM-PF) tiveram alta na passagem entre fevereiro e março, segundo os dados divulgados pelo IBGE. O chamado índice de difusão – que indica a parcela dos itens com taxas positivas – ficou em 78,4% no terceiro mês de 2022, ante 52,9% em fevereiro. (Valor)

Inflação dos Combustíveis 1: Muita atenção a essa notícia. Os combustíveis puxaram a alta de preços nas importações no primeiro trimestre de 2022, com aumento, também, na quantidade desembarcada, reflexo do aumento de cotações de petróleo intensificado pela guerra Rússia-Ucrânia e da maior demanda pelo item, com a abertura da economia e avanço da mobilidade. (Valor)

Inflação dos Combustíveis 2: Segundo dados da Fundação Centro de Estudos do Comércio Exterior (Funcex), calculados com base nos números da Secretaria de Comércio Exterior, o desembarque de combustíveis avançou 11,9% em volume de janeiro a março de 2022, em relação a iguais meses de 2021, no sentido contrário à quantidade do total das importações, que caiu 2,3%. Os preços médios dos combustíveis importados aumentaram 87,1%, em taxa bem maior que a do total importado, que avançou 30,2%. (Valor)

Inflação Futura a Caminho: A importação de combustíveis alcançou US$ 2,24 bilhões em abril, mais que o dobro dos US$ 1,1 bilhão desembarcados no mesmo mês em 2021. Adubos e fertilizantes somaram US$ 2,1bilhões, quase quatro vezes os US$ 528 milhões do ano passado, também em abril. Houve aumento na quantidade importada dos dois produtos, mas a alta de valores foi influenciada principalmente por preços. (Valor)

Governo e Ambiente Político

Mais Ameaças à Democracia: A que ponto chegamos! Em mais um ataque à credibilidade do processo eleitoral brasileiro, o presidente Jair Bolsonaro (PL) disse na live semanal que seu partido vai contratar uma ‘empresa de ponta’ para fazer auditoria das eleições de outubro, e que esse trabalho não aconteceria depois da votação. Bolsonaro disse ainda que os militares “não vão fazer papel de chancelar apenas o processo eleitoral, participar como espectadores do mesmo”. (Metrópoles) (Meio)

Ato Contra o Supremo: O presidente Bolsonaro (PL) tirou o Dia do Trabalho para tomar parte, ontem, de atos contra o Supremo Tribunal Federal (STF). Esteve presente em Brasília e falou com o público em São Paulo por vídeo. Na Praça dos Três Poderes um grupo reduzido de manifestantes recebeu o presidente com cartazes pedindo intervenção militar e o fechamento do Supremo. Bolsonaro ficou no local por dez minutos e foi embora sem discursar. Já o ato em São Paulo, com mais pessoas, era em desagravo ao deputado bolsonarista Daniel Silveira (PTB-RJ), condenado pelo STF e indultado pelo presidente. (g1) (Meio)

Elio Gaspari: “O Brasil corre o risco de viver a sua maior crise institucional desde o AI-5. Ela tem data e hora marcadas: a noite de 2 de outubro, quando se conhecerá o resultado da eleição. O cenário é previsível: fecham-se as urnas, totalizam-se os votos e, caso Jair Bolsonaro seja derrotado, ele anuncia que não aceita o resultado. Faltam cinco meses para a eleição e Bolsonaro faz sua campanha hostilizando o Judiciário e propondo que as Forças Armadas participem do processo de totalização.” (Folha) (Globo) (Meio)

O Intocável de Bolsonaro: O deputado federal Daniel Silveira (PTB-RJ) disse a uma oficial de Justiça que não vai mais usar tornozeleira eletrônica. A medida foi imposta pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O congressista também se negou a receber o mandado de intimação para usar o equipamento. O ministro Alexandre de Moraes do STF havia determinado que o deputado colocasse uma nova tornozeleira em 24 horas. (Poder 360)

Baixa Audiência: O ex-presidente Lula (PT) deveria discursar às 13h num evento de centrais sindicais pelo 1º de Maio, em São Paulo. Como havia pouca gente no local, ele e seus assessores preferiram transferir  o discurso para as 15h50, depois de uma apresentação de Daniela Mercury. Lula também ficou incomodado com pedidos de voto explícitos feitos nos discursos, uma das raras violações que a Justiça Eleitoral tem punido na pré-campanha. “Eu ainda não sou candidato, só dia 7 eu vou ser pré-candidato”, disse ao público em frente ao Estádio do Pacaembu. “Mas se preparem porque alguém melhor do que esse presidente [Bolsonaro] vai ganhar as eleições”, disse Lula. (Folha) (Meio)

Pesquisa PoderData 1: O governo do presidente Bolsonaro (PL) é desaprovado por 54% e aprovado por 38% da população brasileira, mostra pesquisa PoderData realizada de 24 a 26 de abril de 2022 com 3.000 eleitores em 283 cidades das 27 unidades da Federação. (Poder 360)

Pesquisa PoderData 2: Os que têm de 16 a 24 anos (61%), os moradores da região Nordeste (60%) e os que ganham até 2 salários mínimos (60%) são os que mais desaprovam o governo. Os moradores da região Norte (54%) e os que ganham mais de 5 salários mínimos (48%) são os que mais aprovam. (Poder 360)

Pesquisa PoderData 3: Bolsonaro (PL) segue dividido na avaliação dos evangélicos: no segmento, 42% consideram o trabalho do presidente da República “ótimo” ou “bom”. Outros 35% o avaliam como “ruim” ou “péssimo” – taxa que recuou 5 pontos percentuais desde o último levantamento, realizado 15 dias antes. (Poder 360)

Medidas Eleitoreiras 1: O presidente Bolsonaro (PL) disse  que “foi acertado” convocar mais 625 agentes da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF). No dia 02-05-2022, Bolsonaro telefonou ao ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, e o orientou a fazer um aditivo para ampliar a convocação. (Valor)

Medidas Eleitoreiras 2: Com o novo número anunciado pelo presidente, serão ao todo 1.250 policiais. A tentativa de agradar a categoria é uma resposta à pressão de servidores da segurança pública, insatisfeitos com a decisão do governo de conceder reajuste de 5% a todo funcionalismo. Policiais representam parte importante da base eleitoral de Bolsonaro. (Valor)

Contra o Poder Imperial de Lira: Vejam o que disse Lula.  O pré-candidato a presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), mantém “poder imperial” no exercício do cargo, e que está tentando implantar o semipresidencialismo no Brasil. As declarações de Lula foram feitas na presença do vice-presidente da Câmara, deputado Marcelo Ramos (PSD-AM), durante discurso no ato de apoio do partido Solidariedade à pré-candidatura do petista, realizado na sede da Força Sindical, em São Paulo. (Valor)

Pressões Eleitorais: Por pressão do governo Bolsonaro, através do Itamaraty, o TSE cancelou o convite feito à União Europeia para enviar observadores às eleições de 2022. Segundo Andreia Sadi, Bolsonaro não gostou da presença de europeus e acionou o Ministério das Relações Exteriores, que soltou uma nota dizendo que o país nunca teve eleições “avaliadas por uma organização internacional da qual não é membro”. A Organização dos Estados Americanos (OEA), o Parlamento do Mercosul (Parlasul) e a Rede Eleitoral da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP) vão ter representantes acompanhando o pleito de outubro. (g1) (Meio)

A Força da Comunicação Bolsonarista: Estudo da pesquisadora brasileira na universidade Pompeu Fabra, em Barcelona, mostra que Jair Bolsonaro tem uma audiência treze vezes maior que a de Lula no Tik Tok, a rede social de maior expansão e visibilidade atualmente. (Folha) (Meio)

Deputado, Deboches e Ética: O Conselho de Ética da Câmara abriu um processo contra Eduardo Bolsonaro (PL-SP) por conta de postagens debochadas a respeito da tortura sofrida pela jornalista Míriam Leitão durante a ditadura militar. PCdoB, Rede, PSOL e PT pedem a cassação de seu mandato. (g1) (Meio)

Bolsonaro Sem Opções: E o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) fechou a lista tríplice de postulantes a uma vaga destinada a advogados entre os ministros da Corte. Cabe ao presidente da República escolher um dos três, sem prazo definido. Para Bolsonaro (PL) será uma decisão amarga. O primeiro colocado, André Ramos Tavares, defendeu em 2018 que o ex-presidente Lula (PT) pudesse disputar. Fabrício Medeiros é apadrinhado pelo ministro Alexandre de Moraes, alvo preferencial dos ataques do Planalto. E Vera Lúcia Santana de Araújo, primeira mulher negra a integrar a lista tríplice, integra a Associação Brasileira de Juristas pela Democracia (ABJD), que criticou duramente o indulto concedido por Bolsonaro ao deputado Daniel Silveira (PTB-RJ). O favorito do Planalto, Gustavo Severo, não teve um único voto no TSE. (UOL) (Meio)

República Teológica do Brasil: A Câmara dos Deputados aprovou o pedido de urgência para um projeto do deputado Pastor Sargento Isidório (Avante-BA) proibindo que se faça alterações na Bíblia. Com isso, a proposta pode ir a Plenário sem passar por comissões. A iniciativa foi criticada por deputados tanto de esquerda quanto de direita, para os quais o Estado não deve legislar sobre religiões e seus símbolos. O Pastor só não esclareceu a qual versão da Bíblia ele se refere. (Poder360)

Mobilizar os Jovens Foi um Sucesso: Segundo o presidente do TSE, ministro Edson Fachin, foram registrados 2.042.817 milhões de novos eleitores, de 16 a 17, especialmente devido à procura entre janeiro e abril, um aumento de 47,2% em relação ao mesmo período de 2018. Infelizmente, o brasileiro segue deixando tudo para a última hora. Nada menos que 1,3 milhão de eleitores procuraram a Justiça Eleitoral no último dia para tirar, alterar ou regularizar o título a tempo de votar no pleito de outubro, um recorde. (Metrópoles) (Meio)

Ambiente Social, Emprego e Renda

Mercado de Trabalho no Brasil: O mercado de trabalho superou as principais perdas enfrentadas ao longo da pandemia, com exceção do rendimento, mas tem longo caminho para retomar a boa situação vivida no início da década de 2010. A avaliação é compartilhada pelo professor emérito do Instituto de Economia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) João Saboia e pela pesquisadora do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) Maria Andréia Parente Lameiras, que foi sua aluna na universidade. (Valor)

João Saboia 1: “No primeiro trimestre de 2022, houve aumento de quase 400 mil pessoas [380 mil] ocupadas com carteira de trabalho. Essa geração de emprego formal é muito positiva e vem ocorrendo nos últimos meses. E há também aumento do emprego informal. A taxa de informalidade está em 40,1%. É elevada, não dá para jogar para debaixo do tapete. É preciso gerar muito emprego com carteira para melhorar a estrutura do mercado. A princípio, não espero grande mudança.” (Valor)

João Saboia 2: “O rendimento é das coisas que mais preocupam: subiu na crise profunda do início da pandemia, com a saída em massa de informais do mercado. De 2021 para cá, tem queda expressiva. Por um lado, tem a inflação, que passa de 4%, 5% em 12 meses [5,20% nos 12 meses até fevereiro de 2021 pelo IPCA] para 11%, 12% [12,03% no resultado em 12 meses do IPCA-15 de abril]. E a segunda coisa é um mercado que passa a absorver muito informal, que ganha menos. E em geral volta por baixo. Teve pequena alta da renda na margem [1,5%], mas nada excepcional, pouco para falar em mudança.” (Valor)

Evasão Entre Alunos com Fies e Prouni: A evasão de estudantes de universidades particulares sem financiamento chega a 60%, dez pontos percentuais a mais do que dentre alunos que têm financiamento ou que estudam na rede pública. Os dados são de um levantamento realizado pela consultoria IDados. O estudo dos economistas Guilherme Hirata e Matheus Gomes, mostra que a diferença de evasão entre os dois grupos é perceptível desde o primeiro ano do aluno no ensino superior e alcança dez pontos percentuais nos anos seguintes. A evasão no Brasil é muito elevada. Um em cada dois alunos que entraram na universidade não terminou o curso. O financiamento funciona quando o problema da evasão é ligado à falta de renda. (Valor)

Mercado de Trabalho em Tecnologia: O desenvolvimento da tecnologia impulsionou a criação de novas oportunidades de trabalho em diversos setores, mas o mercado de tecnologia ainda é afetado pela defasagem de profissionais qualificados. Uma das principais razões é que o número de formandos em tecnologia está aquém da demanda, gerando um déficit anual de 106 mil talentos. O crescimento acelerado do setor deixa clara a necessidade de que a formação profissional também seja ampliada no mesmo ritmo. (Meio)

Piso Salarial dos Enfermeiros: A Câmara dos Deputados aprovou o projeto de lei que cria o piso salarial da enfermagem. Como o Senado já analisou a proposta, falta agora a sanção presidencial – que poderá demorar. O custo anual do piso será de R$ 16,3 bilhões, segundo o grupo de trabalho que avaliou o texto antes do plenário, mas há estimativas distintas. A conta inclui poder público e iniciativa privada. (Poder 360)

Acordos para Reposição de Horas: O ministro da Economia, Paulo Guedes, assinou portaria autorizando seus secretários especiais a homologarem acordos com funcionários para compensar horas não trabalhadas em virtude de paralisações, para não sofrerem desconto salarial. (Valor)

Cultura Não Tem Vez: E o Bolsonaro vetou inteiramente a Lei Aldir Blanc, que criaria um fundo de R$ 3 bilhões da União a ser repassado para estados e municípios fomentarem o setor de cultura. Segundo Bolsonaro, o projeto é “inconstitucional e contraria o interesse público”. O presidente também havia vetado a Lei Paulo Gustavo, que destinava R$ 3,87 bilhões para entes federativos mitigarem os efeitos da pandemia nas atividades artística e culturais. Bolsonaro chegou a dizer que daria a verba para o agronegócio. O Congresso pode derrubar os dois vetos. (UOL) (Meio)

Presente de Grego para os Consumidores: Atenção para essa notícia. A suspensão dos reajustes de energia das concessionárias em 2022 poderia tirar quase um ponto percentual da inflação de 2022, estimam economistas. A conta, porém, não apenas seria empurrada para 2023, como viria ainda maior, criando dificuldade adicional ao Banco Central para trazer a inflação para a meta em 2023. Outro problema, a perspectiva de novas altas em combustíveis, que podem esvaziar parte do alívio em energia, tem feito algumas projeções para preços administrados subirem. (Valor)

Aplicações Financeiras: Em torno de 16% dos brasileiros das classes D/E conseguiram aplicar suas reservas em produtos financeiros em 2021, mas a falta de conhecimento sobre os tipos de investimentos disponíveis no mercado entre as pessoas dessa classe ainda é grande e a poupança lidera na escolha. Os dados são da pesquisa “Raio X do Investidor Brasileiro”, realizada pela Associação Brasileira das Entidades do Mercado Financeiro e de Capitais (Anbima), em parceria com o Datafolha. (Valor)

Repactuação de Contratos em Atraso: Segundo a Febraban, desde o início da pandemia de covid-19, em março de 2020, foram repactuados 20,4 milhões de contratos em atraso no total, que superam R$ 1,1 trilhão em saldo negociado. (Valor)

Ambiente Empresarial e Tecnológico

Compra do Twitter: Após Elon Musk fechar um acordo de US$ 44 bilhões para a compra do Twitter, os funcionários da rede social estariam descontentes com os planos do bilionário. Na última reunião com funcionários, o presidente do Twitter, Parag Agrawal, tentou acalmar os ânimos sobre como os gerentes planejam lidar com uma possível demissão em massa. Durante encontros para conseguir financiamento para a compra do Twitter, Musk teria sugerido reduzir o número de funcionários da empresa. Perguntado sobre essa possibilidade, Agrawal disse que o Twitter sempre se preocupou com seus funcionários e continuaria a fazê-lo. “Acredito que a futura organização do Twitter continuará se preocupando com seu impacto no mundo e em seus clientes”, disse ele. (Estadão) (Meio)

Enviando e Recebendo Criptomoedas: O aplicativo de mensagens Telegram anunciou uma nova forma de pagamento. Os usuários poderão enviar e receber criptomoedas diretamente no app. Por enquanto, a única moeda digital permitida é Toncoin, criada pelos desenvolvedores do Telegram. Entretanto, os usuários também poderão comprar bitcoin por meio da carteira digital no serviço de mensagens. (The Verge) (Meio)

Localiza e Unidas: A locadora e revendedora de veículos usados, Localiza, conseguiu o aval do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) para o seu plano de incorporar a Unidas, segunda maior locadora do país. O acordo vai exigir que a empresa venda entre 45 mil e 50 mil carros, além de realizar desinvestimentos de agências e lojas em aeroportos; e da própria marca Unidas. A empresa precisará encontrar um comprador para esse pacote de desinvestimentos para que de fato consiga avançar com o negócio. (Valor)

Perspectiva para Produtos Siderúrgicos: O mercado brasileiro de aço trabalha com uma expectativa de forte desaceleração das importações de produtos siderúrgicos acabados neste ano. A avaliação é que o consumo de aço esfriou no país, puxado pela retração da economia brasileira, com inflação e juros em alta. Além disso, há a volatilidade do dólar, o que cria receios ao importador nas decisões de compra. (Valor)

Crise e Oportunidade: A crise nas cadeias de suprimentos por conta da pandemia afetou o abastecimento de diversos produtos, desde bicicletas, iPhones e até carros. Ruim para a economia global, mas uma oportunidade para startups e empresas de logística. Isso porque o uso de inteligência artificial para minimizar problemas logísticos criou uma indústria multibilionária que pode valer mais de US$ 20 bilhões por ano. Com a tecnologia, é possível monitorar a disponibilidade de matéria-prima, facilitar a burocracia do comércio internacional, entre outras soluções. (Forbes) (Meio)

Caoa Suspende Operações em São Paulo: Mais uma má notícia. Em torno de 600 funcionários do setor produtivo e administrativo devem ser demitidos da fábrica Caoa Chery, localizada em Jacareí, no interior de São Paulo. A informação foi comunicada dia 05-05-2022 ao Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região. (Poder 360) 

Gestão Ambiental e Energia

Emissão de Gás Metano: O metano emitido pelo gado bovino, fruto do processo de ruminação, é considerada um dos vilões das mudanças climáticas, por conta da extensão dos rebanhos. Pela primeira vez foi possível mensurar do espaço essas emissões. A empresa canadense GHGSat disse que um de seus satélites identificou pelo menos cinco nuvens de metano numa única fazenda na Califórnia. Até então, essas medições só haviam sido feitas de terra ou em aviões com sensores. (New Scientist) (Meio)

Negligência com Relação aos Desmatamentos: Em todo o governo de Bolsonaro (PL), mais de 97% dos alertas de desmatamento foram ignorados pelos órgãos de fiscalização, segundo levantamento do BioMapas. Segundo especialistas, há dois motivos principais para esse número. Um motivo é a crônica falta de pessoal no Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama), a quem caberia a fiscalização. Outro, é que o Ibama vem deixando de investir no próprio trabalho. Na era Bolsonaro, o instituto gastou apenas 41% da verba prevista, contra cerca de 92% nos governos anteriores. Os recordes de desmatamento coincidem com o menor índice de multas emitidas pelo órgão. (g1) (Meio)

Compra dos Índios: O presidente Jair Bolsonaro se comprometeu a desembolsar R$ 90 milhões a título de indenização a comunidades indígenas afetadas pela obra do linhão de Tucuruí. Foi o que afirmou o governador de Roraima, Antonio Denarium (PP), após reunião com Bolsonaro no Palácio do Planalto. (Valor)

Poluição dos Mares: Segundo a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica (NOAA) dos EUA, 80% da poluição marinha vem da terra. Dentre as atividades mais poluentes e que ameaçam a vida marinha, destacam-se: fertilizantes, pesticidas agrícolas, derramamentos de óleo, plásticos e microplásticos, esgoto não tratado. (Valor)

Pedido de Mais Proteção para os Índios: A ação de garimpeiros nas terras indígenas ianomâmis, em Roraima, fez a Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib) recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF). A entidade protocolou uma petição pedindo proteção aos índios, argumentando que a área é preservada por decisão do próprio Supremo e da Comissão Interamericana de Direitos Humanos. Segundo a Apib, o governo federal é “conivente com os crimes cometidos pelo garimpo” ao estimular o projeto que libera a atividade em terras indígenas. (UOL) (Meio)

Amazônia Ameaçada: A Rede Ambiental Mídia calculou que 20% da Bacia Amazônica, a maior bacia hidrográfica do país e do mundo, já estão impactados com a mineração, a pecuária e a geração de energia. Os rios mais ameaçados são o Xingu, Tapajós, Tocantins e Madeira. (Jornal Hoje) (Meio)

Desmatamentos na Amazônia 1: Os alertas de desmatamento na Amazônia passaram de 1 mil km² em abril e bateram recorde para o período, de acordo com os dados do sistema de alertas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), o Deter. (Valor)

Desmatamentos na Amazônia 2: A análise do Observatório do Clima, referente aos dados do Deter/Inpe, aponta que, no acumulado do ano/período, os alertas já chegam a 5.070 km², 5% a mais do que na temporada passada e segundo maior número da série histórica. Os números perdem apenas para o recorde de 5.680 km2 batido pelo próprio governo Bolsonaro em 2020. (Valor)

Ambiente Internacional

Mudanças Climáticas na Índia: Em 122 anos em que a temperatura é medida na Índia, nunca fez tanto calor. Os termômetros estão marcando 50 graus centígrados e não devem baixar até julho, quando começa a estação das chuvas — se as mudanças climáticas assim o permitirem. As altas temperaturas adoecem pessoas e animais, comprometem o fornecimento de energia elétrica e queimam os trigais — e a Índia é o segundo maior produtor mundial de trigo. Contando o vizinho Paquistão, um bilhão de pessoas estão sofrendo os efeitos do aquecimento no subcontinente. (Globo) (Meio)

A Volta da Barnes & Noble: Antes da Amazon, a grande vilã do mercado editorial americano se chamava Barnes & Noble, rede de livrarias com mais de 600 lojas em todo o país. A acusação era a mesma: com seu poder de barganha e sua capilaridade, asfixiava livrarias locais e achatava os preços de pequenas editoras. Hoje, a rede é vista por esses mesmos grupos como salvadora, pois oferece experiências impossíveis na Amazon, a descoberta acidental de livros e o contato físico com autores (interrompido na pandemia). Além disso, sua dispersão obriga as editoras a manterem uma rede nacional de distribuição, o que acaba ajudando o abastecimento das pequenas livrarias.  (Estadão) (Meio)

Volta Difícil da Força dos Sindicatos: Após um dos depósitos da Amazon, situado em Nova York, formar o primeiro sindicato de trabalhadores da companhia nos Estados Unidos, a tentativa de criar um segundo sindicato em outro armazém vizinho, contudo, sofreu um revés. De acordo com os resultados da votação, 62% dos trabalhadores de uma instalação em Staten Island foram contra o sindicato, com 618 votos e 380 trabalhadores foram a favor. A Amazon, segunda maior empregadora do setor privado no país, ainda tenta contestar a primeira vitória sindical histórica de abril, alegando que organizadores intimidaram trabalhadores e que órgãos de relações trabalhistas agiram de forma tendenciosa na eleição. (The Guardian) (Meio)

Produção Industrial Global 1: Segundo o IHS Markit, a produção industrial global caiu em abril pela primeira vez desde junho de 2020, na esteira da piora nas condições de fornecimento e do menor ritmo nas fábricas na China devido ao novo confinamento vivido no país. (Valor)

Produção Industrial Global 2: Sem os dados da China, o crescimento da produção global acelerou-se ligeiramente em abril. Mas a retração chinesa, combinada com as interrupções causadas pela guerra da Ucrânia, levou a um agravamento na oferta global. E isso, por sua vez, aumentou as pressões sobre os preços e a uma nova queda nas expectativas dos negócios globais para a produção no próximo ano. (Valor)

O Aborto e a Suprema Corte dos EUA: Caso a Suprema Corte dos EUA derrube a garantia constitucional do direito ao aborto, outros direitos fundamentais poderão cair em seguida. O alerta foi feito ontem pelo presidente Biden após o vazamento de um rascunho de acórdão indicando que o tribunal, de maioria conservadora, deve rever duas decisões, uma de 1973 e outra de 1992, que impedem estados de proibir a interrupção da gravidez. (Politico) (Meio)

Criação de Empregos nos EUA: E o setor privado americano criou 247 mil vagas de trabalho em abril, de acordo com dados divulgados pela Automatic Data Processing (ADP) e pela Moody’s. O dado ficou bem abaixo das 455 mil vagas criadas em março e aquém da expectativa de alguns economistas, que era de geração de 390 mil vagas. (Valor)

Inflação Americana Pressiona: O Fed, nos EUA, elevou a taxa básica de juros em meio ponto percentual na maior alta em 22 anos para um novo intervalo entre 0,75% e 1%. Não à toa. A inflação, lá, está no ponto máximo em 40 anos. (New York Times) (Meio)

Atividade Econômica Desacelera no Reino Unido: O índice de gerentes de compras (PMI) composto do Reino Unido recuou para 58,2 pontos em abril, de 60,9 pontos da leitura de março, indicando um perda de ritmo na expansão da atividade econômica britânica. Os dados foram divulgados mais cedo pela IHS Markit, uma subsidiária do S&P Global. (Valor)

E também desacelera na França: A produção industrial da França, que compreende a manufatureira e dos setores de energia e de construção civil, recuou 0,5% no mês de março, na comparação com fevereiro, desacelerando a perda, após uma retração de 1,2% na leitura anterior. (Valor)

E como Está a Indústria Alemã? O total de pedidos à indústria alemã em março recuou 4,7% na comparação com fevereiro, informou a agência federal de estatísticas da Alemanha, Destatis. A retração foi maior do que o projetado por economistas consultados pelo “The Wall Street Journal”, de um recuo de 0,5% no período. (Valor)


Notas Econômicas – Fontes:

Valor, Folha, Estadão, Globo, Jornal Hoje, Meio Newsletter, Poder 360, Metrópoles, UOL, CNN Brasil, New Scientist, The Verge, Newsletter Economistas, The Guardian, Político , New York Times, Forbes e g1.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.