Coleta de informações semanais feita pelo Economista Paulo Roberto Bretas

Chuvas torrenciais na Europa provocaram mais de 160 mortes. A população acompanha o fenômeno climático severo com temor de rompimento de diques e de que ocorram novos deslizamentos. A Alemanha foi o país mais afetado. Por conta das enchentes, encostas desabaram, rios transbordaram em cidades e casas ficaram destruídas. Os temporais também arrastaram carros, arrancaram árvores e destruíram estruturas de construções públicas. Em entrevistas, lideranças do setor ambiental e políticos, como a a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, alertaram que a destruição pode ser um “claro sinal” da necessidade de se agir urgentemente para enfrentar o cenário de crise climática.

notas econômicas: imagem da devastação provocada por enchentes no interior alemão
Foto: fotospublicas.org

Economia e Finanças

Baixa dos Investimentos 1: Os investimentos no Brasil tem a pior década em 50 anos. Segundo levantamento da FGV, a taxa média foi de apenas 17,7% do PIB (Produto Interno Bruto), entre 2011 e 2020, bem abaixo, portanto, dos 21,9% registrados nas décadas de 70 e 80. A taxa deve ser uma das menores do mundo em 2021. (Poder 360)

Baixa dos Investimentos 2: Também no setor de infraestrutura os investimentos tiveram uma redução de quase 50% nos últimos 5 anos. Entre recursos públicos e privados, foram aplicados apenas R$ 123 bilhões, em 2019, ante os mais de R$ 189 bilhões investidos no ano de 2014. (Poder 360)

Adesão ao Pix: A adesão ao Pix vem crescendo exponencialmente. Em 7 de julho, o volume de transações atingiu a máxima de R$ 31,3 bilhões, superando o recorde anterior de R$ 27,9 bilhões transacionados em um único dia, no final de junho. O dado é um bom indicativo da aceitação da população às modernidades implementadas pelo Banco Central (BC) no sistema de financeiro, e indica ainda como o cliente bancário estava mal atendido ao pagar taxas elevadas nos moldes tradicionais de transferências, pagamentos, e demais serviços. Em junho deste ano, mais de 626 mil transações foram feitas pelo Pix, aumento de 1.767,9% em relação às 33 mil realizadas em novembro de 2020, quando o sistema foi implementado. (Poder 360)

Relatório Focus do BC 1: A mediana das projeções dos economistas do mercado para o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) em 2021 subiu de 6,07% para 6,11%, segundo o Relatório Focus, divulgado dia 12-07-2021, com estimativas coletadas até o fim da semana passada. Para 2022, a mediana das estimativas caiu levemente, de 3,77% para 3,75%. (Valor)
Relatório Focus do BC 2: A mediana das projeções do mercado para o crescimento da economia brasileira em 2021 avançou de 5,18% para 5,26%. Para 2022, o ponto-médio das expectativas para a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) passou de 2,10% para 2,09%. (Valor)

Relatório Focus do BC 3: Para a taxa básica de juros (Selic), o ponto-médio das expectativas cresceu de 6,50% para 6,63% no fim de 2021 e sobe de 6,75% para 7% em 2022. (Valor)

BDMG Pronampe 1: O Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG) vai ofertar R$ 339 milhões em crédito do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe) para micro e pequenas empresas de Minas Gerais. O banco fez mudanças em taxa de juros e prazos em comparação ao ano passado. (Valor)

BDMG Pronampe 2: Os recursos são garantidos pelo governo federal por meio do Fundo de Garantia de Operações (FGO). Os juros serão de 6% ao ano mais Selic, com prazo de 48 meses para pagar e 11 meses de carência. (Valor)
BDMG Pronampe 3: Somando-se o Pronampe e outras linhas de crédito próprias, o BDMG já desembolsou para as micro e pequenas empresas mineiras recursos que se aproximam de R$ 1 bilhão desde a decretação oficial do início da pandemia, pela OMS, em março de 2020. (Valor)

Compras pelo Celular: As compras por celular se popularizaram com a pandemia e têm um grande potencial de crescimento na América Latina, até 2024. Segundo o ecommerceDB, o Chile será o país da região que verá a maior alta: 200% entre 2020 e 2024. Dos seis mercados selecionados pela pesquisa, o Brasil deve registrar o menor crescimento em receita. Mesmo assim, a alta é expressiva (89%) e o mercado brasileiro se destaca por ter o maior faturamento de e-commerce atual, com uma receita de US$ 21,2 bilhões em 2020. (Meio)

Volume de Serviços Prestados: O volume de serviços prestados no país teve alta de 1,2% em maio, frente a abril, segundo os dados da Pesquisa Mensal de Serviços (PMS) divulgados hoje pelo IBGE. O setor de serviços voltou a ultrapassar o nível pré-pandemia e agora se encontra 0,2% acima do patamar de fevereiro de 2020, o último mês sem os efeitos da crise sanitária. O IBGE também revisou a variação do volume de serviços em abril ante março, de 0,7% para 1,3%. (Valor)

Serviços Prestados às Famílias 1: Uma das atividades mais impactadas pela crise sanitária, os serviços prestados às famílias avançaram 17,9% em maio na comparação com abril e tiveram o segundo melhor mês durante a pandemia, informou o IBGE. O crescimento na margem só não foi maior do que o captado em agosto de 2020, quando o setor avançou 32,8%. Frente a março, esse segmento ainda registra perda de 7,2%. (Valor)

Serviços Prestados às Famílias 2: Em dois meses, o setor avançou 28,9%. Mas, segue 41,1% abaixo do nível pré-pandemia, de fevereiro de 2020, o que aponta o impacto contínuo da rotina de isolamento sobre essa atividade. (Valor)
Hoje Poupança é Mal Negócio: Apesar de ainda ser popular no Brasil, deixar o dinheiro na poupança não é um bom negócio. A rentabilidade real da poupança (descontada a inflação medida pelo IPCA) em 12 meses ficou negativa em -6,26%, em junho, segundo a Economática. O poupador vem tendo perdas de poder aquisitivo acumuladas em 12 meses desde setembro de 2020. (Valor Investe) (Meio)

Monitor do PIB FGV 1: O Monitor do PIB-FGV aponta, na análise da série dessazonalizada, crescimento de 1,8% na atividade econômica em maio, em comparação a abril, e retração de 0,9% no trimestre móvel findo em maio, em comparação ao findo em fevereiro. Na comparação interanual a economia cresceu 13,4% em maio e 9,7% no trimestre móvel findo em maio, diz o FGV Ibre, que faz a medição e o acompanhamento. (Valor)

Monitor do PIB FGV 2: O consumo das famílias cresceu 10,1% no trimestre móvel findo em maio em comparação ao mesmo período do ano passado. Foi registrado crescimento em todos os componentes do consumo, com destaque para o expressivo crescimento dos produtos duráveis (49,8%) e semiduráveis (71,6%). Essas taxas, de certa forma, devolvem as fortes quedas apresentadas em abril e maio de 2020. (Valor)

Monitor do PIB FGV 3: A Formação Bruta de Capital Fixo (FBCF) cresceu 29,3% no trimestre móvel findo em maio em comparação ao mesmo período do ano passado. O principal responsável pela aceleração na taxa de crescimento foi o componente de máquinas e equipamentos. Isso se deveu ao crescimento de automóveis, caminhões e veículos automotores em geral. Essa taxa é mais do que duas vezes a queda do trimestre findo em maio de 2020. (Valor)

Confiança do Varejo: A confiança do empresário varejista atingiu, em julho, maior patamar do ano, segundo leitura da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), que divulgou o Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec). O indicador desse mês subiu 11,7% ante junho, para 107,8 pontos — com alta de 55,6% ante julho do ano passado. (Valor)

Finanças Públicas

Mudanças no Imposto de Renda 1: As mudanças propostas pelo governo na legislação do Imposto de Renda do mercado financeiro deverão ter um resultado líquido positivo na arrecadação de R$ 14,19 bilhões em 2022. Em 2023 e 2024, o impacto será de R$ 0,08 bilhão e R$ 0,05 bilhão, respectivamente. (Valor)

Mudanças no Imposto de Renda 2: As mudanças na tabela do Imposto de Renda Pessoa Física geram uma perda líquida de arrecadação de R$ 13,5 bilhões no primeiro ano, subindo para R$ 14,46 bilhões e R$ 15,44 bilhões nos dois anos seguintes, informou a Receita Federal. (Valor)

Inflação

Aumento da Inflação Preocupa: A inflação voltou a preocupar os brasileiros. O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) teve variação de 0,53% em junho, chegando a 8,35% no acumulado de 12 meses — bem acima do teto da meta de inflação de 5,25% perseguida pelo Banco Central. No último Boletim Focus, os economistas ainda subiram suas projeções de 6,07% para 6,11%. Inflação em alta significa pressão maior no bolso: os preços que estão subindo mais é exatamente o de itens essenciais como alimentos. (Meio)

Meio Ambiente, Sustentabilidade e Energia

Ibama sem Fiscais: Enquanto as florestas pegam fogo, o Ibama tem hoje 26,6% do número de profissionais necessários para a fiscalização, especialmente devido à não reposição de vagas de aposentados. (Globo) (Meio)

Amazônia Comprometida: O chamado pulmão do mundo está comprometido. Segundo estudo publicado pela revista Nature, a Floresta Amazônica já emite mais gás carbônico do que consegue absorver. O primeiro motivo, obviamente, são as queimadas, mas há uma emissão indireta. O aumento da área desmatada faz cair a quantidade de chuvas e subir a temperatura na região. Isso cria um “estresse” na flora, que tem dificuldades em fazer a fotossíntese, o processo que transforma gás carbônico em oxigênio. Segundo a pesquisa, coordenada pelo Inpe, a floresta emite a cada ano 0,29 bilhão de toneladas de carbono além do que absorve. (G1) (Meio)

Ambiente Social, Emprego e Renda

Insegurança Alimentar 1: A insegurança alimentar no Brasil afeta 49,6 milhões de pessoas, numa alta de 32,2% desde 2016 e equivalente a quase um quarto da população, segundo dados foram publicados dia 12-07-2021 pelas Nações Unidas. (Valor)

Insegurança Alimentar 2: Em termos percentuais, significa que o número de brasileiros com acesso limitado a alimentos passou de 18,3% para 23,5% da população total. Ou seja, o problema com acesso a alimentos no Brasil aumentou já antes da pandemia. (Valor)
Insegurança Alimentar 3: No caso de insegurança alimentar severa, o número de afetados pulou de 3,9 milhões em 2014-2016 para 7,5 milhões em 2018-2020. As pessoas nessa situação representam 3,5% da população total, comparado a 1,9% no período anterior. (Valor)

Insegurança Alimentar: A insegurança alimentar praticamente dobrou no Brasil em dois anos, segundo relatório elaborado por cinco agências da ONU e divulgado dia 12-07-2021. Entre 2019 e 2020 havia 7,5 milhões de brasileiros em situação de insegurança alimentar grave – quando uma pessoa passa ao menos um dia sem acesso a alimentos. Entre 2014 e 2016, eram 3,9 milhões. (UOL) (Meio)

Contribuições da Previdência: Em média no Brasil, um trabalhador fica registrado, ou seja, com a carteira assinada, durante 51% do tempo de sua carreira, mas nem todo esse período é revertido em contribuições para a Previdência Social. Estudo do CAF, banco de desenvolvimento de América Latina, intitulado “Os sistemas de pensões e saúde na América Latina: Os desafios do envelhecimento, as mudanças tecnológicas e a informalidade”, mostra que 28% dos trabalhadores no Brasil contribuem para Previdência menos de um quarto da vida laboral. (Valor)

Renegociação de Dívidas: A Serasa está relançando este mês o seu programa que permite renegociar dívidas por até R$ 100. Serão oferecidos mais de R$ 12 bilhões em descontos em cerca de 14 milhões de dívidas, em 24 empresas parceiras de diversos segmentos. (Agora) (Meio)

Mortes Violentas: A Covid-19 não foi o único flagelo a assolar o Brasil em 2020. Segundo o 15º Anuário Brasileiro de Segurança Pública, divulgado ontem pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, houve 50 mil mortes violentas no país, 5% a mais que em 2019. Ações policiais mataram 6,4 mil pessoas, recorde da série histórica. Feminicídios, infanticídios e violência contra população LGBTQIA+ também cresceram. (G1) (Meio)

Governo e Ambiente Político

Pesquisa Datafolha: A bandeira anticorrupção que Jair Bolsonaro agitou na campanha de 2018 já não tremula, segundo pesquisa do Datafolha. Segundo o levantamento, 70% dos entrevistados avaliam que há corrupção no governo, em particular no Ministério da Saúde, e 64% acreditam que o presidente tinha conhecimento disso. O único grupo em que não há visão predominante de que há corrupção é o dos empresários. Entre eles, 50% acreditam haver irregularidades, contra 48% que discordam, um empate na margem de erro. O dado da pesquisa que mais chama atenção, porém, é outro: pela primeira vez, mais da metade dos brasileiros desejam o impeachment: 54%. (Folha) (Meio)

Corrida Sucessória: O presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), decidiu entrar na corrida sucessória do ano que vem. Mas, como revela Thaís Oyama, não vai disputar a indicação por seu partido. Em vez disso, vai se filiar ao PSD de Gilberto Kassab. O anúncio virá tão logo a legenda conclua a montagem dos palanques estaduais, que devem incluir o futuro-ex-tucano Geraldo Alckmin tentando voltar ao governo paulista. (UOL) (Meio)

CPI da Covid e Forças Armadas: Está se formando, na CPI da Covid, consenso para convocar o ministro da Defesa, Walter Braga Netto, a depor. O general da reserva era ministro da Casa Civil durante a gestão de Eduardo Pazuello na Saúde e há suspeitas de ingerência de sua pasta nas negociações sobre compra de vacinas. Segundo Bela Megale, o Alto Comando das Forças Armadas diz que, dependendo de como o general da reserva for tratado e de eventuais “associações genéricas” entre militares e corrupção, pode haver uma reação como a nota em tom agressivo emitida na semana passada pelo ministério e pelos comandos das Armas. (Globo) (Meio)

Explicação que Não Convence: O Ministério da Saúde deu uma explicação surreal para a demora em aderir à Covax Facility, iniciativa da OMS para distribuição de vacinas. Como conta o Radar, os documentos chegaram em setembro de 2020, mas só foram respondidos em março de 2021 porque estavam em inglês e os servidores não tinham “conhecimento suficiente de tal língua estrangeira a ponto de emitir manifestação conclusiva”. (Folha) (Meio)

Distritão e Partidos Políticos: A relatora da PEC da reforma eleitoral, deputada Renata Abreu (Podemos-SP), incluiu em seu parecer a adoção, já em 2022 do chamada “distritão”, sistema pelo qual são eleitos para o Legislativo os candidatos mais votados individualmente. Segundo cientistas políticos, esse é o pior sistema possível, por enfraquecer os partidos e o debate de ideias em favor da popularidade dos candidatos. (G1) (Meio)

Corrupção no Governo Bolsonaro: O representante de vendas da Davati Medical Supply no Brasil, Cristiano Carvalho, confirmou à CPI da Pandemia que o PM Luiz Paulo Dominguetti o informou de uma exigência de US$ 1 por dose numa negociação de 400 milhões de doses da vacina AstraZeneca, mas que achou se tratar de “comissionamento extra”. Segundo Dominguetti, a exigência foi feita por Roberto Dias, então diretor de Logística do Ministério da Saúde. Munido de cópias de mensagens, Carvalho disse ainda ter sido procurado insistentemente por dois grupos do ministério; um liderado por Dias, o outro pelo então secretário-executivo do Ministério da Saúde, coronel Élcio Franco, hoje assessor da Casa Civil. (G1) (Meio)

Fundo Partidário: Na sessão que aprovou ontem a Lei de Diretrizes Orçamentárias, os deputados aproveitaram para triplicar o fundo eleitoral destinado ao pleito de 2022, em comparação com a eleição geral de 2018. Sim, triplicou. Os partidos terão, no mínimo, R$ 5,7 bilhões para fazer suas campanhas. O texto ainda vai passar pelo Senado. (Globo)

Eleições Sem Voto Impresso: Os deputados da comissão especial que analisa a instituição do voto impresso pretendem sepultar o assunto ainda hoje. Dezoito deputados e um suplente, o suficiente para derrubar a proposta, convocaram uma sessão extraordinária para votar o parecer do relator, o bolsonarista Filipe Barros (PSL-PR), favorável à mudança. (Estadão) (Meio)
Ambiente tecnológico

Fintechs no Brasil: O mercado de fintechs voltadas tanto para consumidores finais quanto negócios está crescendo no Brasil. E se destacando globalmente. A cidade de São Paulo é o quarto maior ecossistema de inovação financeira no mundo, com o Brasil no top 15 do ranking geral de países. A capital paulista está atrás apenas de São Francisco (EUA), Londres (Inglaterra) e Nova York (EUA), e à frente de cidades como Tel Aviv (Israel), Berlim (Alemanha), Boston (EUA) e Los Angeles (EUA). (Olhar Digital) (Meio)

Recomendações Personalizadas: Pouco se sabe sobre o algoritmo de recomendação do TikTok, mas a plataforma começará fornecer algumas de suas funções para empresas interessadas. A nova divisão da ByteDance, chamada de BytePlus, será focada em empresas que querem adotar serviços de recomendação personalizados aos clientes, além de outras funcionalidades com efeitos de vídeo em tempo real e ferramentas de análise de dados. O algoritmo do TikTok é o que mantém os usuários assistindo em sequência uma série de vídeos recomendados a partir seus interesses. (Meio)

Ultra Hiper Super Mário: Uma cópia oficial lacrada de Super Mario 64 foi vendida em um leilão por US$ 1,56 milhão. É um recorde para a venda de um único videogame. Esse cartucho também quebrou o recorde estabelecido apenas dois dias antes, quando outro jogo da Nintendo, The Legend of Zelda, foi vendido por US$ 870 mil. (CNN Brasil) (Meio)

Tecnologia e Protestos: A recente rede 3G de Cuba tem ajudado a tornar os atuais protestos no país nos mais visíveis desde o início do regime. Embora ainda muito monitorada pelo governo, a rede móvel, que começou a ser implementada em 2018, permitiu que os manifestantes se organizassem por meio de aplicativos de mensagens criptografadas como o Telegram, e ainda exibissem ao vivo os protestos nas principais redes sociais como Facebook e Twitter. (Quartz) (Meio)

Recrutamento Virtual: O trabalho remoto acelerou o recrutamento virtual. Em um ano, seis em cada dez companhias brasileiras passaram a utilizar a digitalização na contratação de funcionários. Entre essas, 97% pretendem manter a digitalização dos processos de admissão após a pandemia. (Valor) (Meio)

Busca Criativa: O TikTok está se tornando uma alternativa ao LinkedIn para empresas na procura por candidatos, especialmente os mais jovens. O seu novo programa Resumes, permite gravar um currículo em vídeo apresentando as habilidades de maneira mais criativa. Empresas como Shopify e Target já aderiram. (Business Insider) (Meio)

Disponibilidade de Fibra: Cresceu a disponibilidade da fibra ótica no Brasil. Hoje, 91% dos provedores de acesso à internet contam com a tecnologia, frente aos 78% em 2017. A adoção acelerou especialmente com a pandemia, que intensificou o uso de serviços digitais, como o streaming. Mas com o maior uso também veio mais risco à segurança: 26% dos provedores de internet sofreram ataques de negação de serviço (DDoS) — um tipo de ciberataque em que criminosos usam várias máquinas para enviar solicitações a um servidor para sobrecarregá-lo e impedir que ele seja usado por usuários verdadeiros. (G1) (Meio)

Ambiente Empresarial

Gestão Financeira é Fundamental: A gestão financeira é um dos principais pilares para empresas atravessarem crises e se manterem no mercado. A conclusão é do IBGE que apontou que desde o início do pandemia, 716 mil empresas fecharam as portas. Destas, quatro em cada 10 culparam a falta de um bom planejamento financeiro. Algumas práticas que precisam virar regras nas empresas são estabelecimento de prioridades e fluxos de caixa organizados e atualizados. (Terra) (Meio)

Transformação da Força de Trabalho: Não dá para falar de transformação digital sem falar sobre a transformação da força de trabalho. As empresas precisam investir em novas tecnologias e também, precisa capacitar seus colaboradores para fazerem o melhor uso das novas ferramentas. Os chamados de upskilling e reskilling, aprimorar suas competências ou aprender novas habilidades, são um processo constante que precisa se integrar aos negócios. E é um trabalho em conjunto. Ao mesmo tempo em que o colaborador precisa estar interessado em se manter atualizado, para dar certo, a empresa também precisa fornecer as ferramentas necessárias para seu aprimoramento. (Meio)

Ambiente Internacional

Crise Cubana: A crise econômica cubana se agravou por causa da pandemia, que interrompeu o turismo na ilha e fez com que o PIB do país caísse 11% em 2020, o pior resultado desde o período entre 1991 e 1993, logo após a queda da União Soviética, antiga aliada cubana. (Valor)

Imposto Digital: A adoção de um imposto digital na Europa foi adiada. A União Europeia anunciou que no lugar, vai focar na proposta já aprovada pela maioria dos países da OCDE de criar um imposto mínimo global de pelo menos 15%. A decisão vem após pressão dos EUA, que avaliaram que a ideia europeia de criar um imposto digital impactaria principalmente as big techs americanas. (Meio)

Índice de Confiança do Consumidor USA: O índice preliminar de confiança do consumidor americano, calculado pela Universidade de Michigan, caiu a 80,8 pontos em julho, de 82,9 em junho, de acordo com dados divulgados pela instituição. A leitura contrariou a expectativa dos analistas consultados pelo The Wall Street Journal, de alta a 86,3 pontos. (Valor)


Fontes: Jornal Valor, Valor Investe, Terra, Folha, Estadão, Canal Meio Newsletter, UOL, Carta Capital, CNN Brasil, Poder 360, Olhar Digital, Business Insider, Agora e G1.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.