Como a inteligência artificial já está sendo utilizada no mercado imobiliário - foto: arquivo Radar do Futuro
Como a inteligência artificial já está sendo utilizada no mercado imobiliário

Carlos Teixeira
Radar do Futuro

Para quem imagina que o setor imobiliário está blindado contra os avanços da tecnologia por depender de interação humana, Ryan G. Wright, um investidor e diretor executivo da DoHardMoney, apresenta uma lista de argumentos contrários. Sim, a tecnologia vai impactar as relações entre compradores e os intermediários dos negócios no segmento, assim como já faz em outros.

Segundo o especialista, as corretoras estão buscando otimizar a eficiência e os resultados buscando a inteligência artificial como recurso. Logo, como os vendedores ambulantes, até os próprios corretores podem se tornar obsoletos.

Ele faz uma lista de quatro maneiras pelas quais a inteligência artificial já afeta as práticas imobiliárias.

1. Bots alcançam potenciais compradores

Uma equipe dos sonhos de algumas das maiores mentes do mercado imobiliário, finanças e tecnologia projetouuma inteligência artificial para tomar o lugar de humanos. Apelidado de “Rex”, os pesquisadores programaram essa inteligência artificial para atingir potenciais compradores por meio de plataformas de mídia social, com ênfase especial nos anúncios do Facebook e do Instagram.

Rex está crescendo em popularidade devido ao fato de que a tecnologia cobra apenas 2% de comissão, muito menor do que a tradicional taxa de 6% do corretor de imóveis nos Estados Unidos. Também pode responder a perguntas básicas sobre propriedades. A Rex atualmente obtém resultados nos maiores mercados de investimentos imobiliários, como Nova York e Califórnia, listando e fechando casas mais rapidamente do que incêndios florestais.

De acordo com Jack Ryan , diretor executivo da Rex Real Estate Exchange, “estamos cadastrando e fechando uma casa por dia na Califórnia. Acabamos de lançar em Nova York na semana passada e já temos três casas cadastradas.”

2. AI simplifica pesquisas e correspondências

Muitos corretores imobiliários agora usam inteligência artificial para economizar tempo e dinheiro em seus investimentos imobiliários. Por exemplo, em 2016, a popular publicação imobiliária Inman conduziu um experimento  chamado “Broker vs. Bot”. Eles pediram a um jornalista imobiliário da região de Denver que fingisse ser um comprador e selecionasse três casas.

Em seguida, Inman pediu a três corretores de imóveis que competissem contra um bot de inteligência artificial apelidado de “Find More Genius”, para recomendar casas similares àquelas selecionadas pelo “comprador”. O comprador então perguntou qual das casas recomendadas eles preferiam. Apenas as casas escolhidas por Find More Genius foram selecionadas.

O uso de inteligência artificial melhora drasticamente a correspondência entre compradores em potencial e propriedades desejáveis, aliviando assim as cargas de corretores imobiliários e corretores de imóveis.

3. Chatbots assumem o atendimento ao cliente

Uma ampla gama de empresas e credores de imóveis atualmente usa assistentes virtuais, os chatbots, para economizar nos custos de atendimento ao cliente. Empresas imobiliárias incorporam chatbots em seus sites para responder a questões comuns de investimento, otimizando assim o gerenciamento de tempo para essas empresas.

A maior franquia imobiliária do país, Re / Max, usa um novo chatbot chamado Botplan . Este chatbot ajuda os corretores de imóveis a converter mais leads, entre muitos outros importantes recursos de atendimento ao cliente.

De acordo com Brenda Tushaus , diretora de operações da Re / Max Results, “a solução de inteligência artificial da Botplan é ideal para os resultados Re / Max porque é personalizada para refletir nossa marca. O assistente virtual é construído para envolver, orientar e manter o cliente dentro de nosso ambiente. ”

4. A AI avalia risco, padrões e reparos necessários

Muitos investidores imobiliários dependem fortemente da IA ​​para assumir o risco e adivinhação dos investimentos imobiliários. A IA pode avaliar uma propriedade e realizar uma análise de risco completa e detalhada e até mesmo estimar quanto dinheiro um investimento tem potencial para ganhar. Além disso, bots inteligentes podem prever problemas com empréstimos, aumentando assim a eficiência do processo de avaliação de risco e ajudando os mutuários a evitar propriedades menos lucrativas.

Os gerentes de propriedade também podem implantar a AI para monitorar e prever quando os sistemas de manutenção críticos de uma residência precisarão de reparos ou substituição total.

Investimentos imobiliários saltaram para o movimento da IA ​​com os dois pés. Usar essas inovações na tecnologia aumentará muito a eficiência em encontrar e reabilitar propriedades. Como essas inovações afetarão as interações face-a-face da negociação de preços e da venda de propriedades ainda precisam ser vistas, mas certamente será intrigante descobrir.

Ryan G. Wright é o fundador e CEO da  DoHardMoney , um credor privado de empréstimos.