Reino Unido, Índia e Alemanha fazem parte dessa nova realidade. Foto: Pixabay.
Reino Unido, Índia e Alemanha fazem parte dessa nova realidade. Foto: Pixabay.


A preocupação com a redução dos gases de efeito estufa e a incorporação de energias renováveis já é uma realidade no Reino Unido, que inaugurou a primeira linha de comboios do mundo movida a energia solar, na Índia, que possui cerca de 250 trens alimentados pelo mesmo tipo de energia e na Alemanha, que passou a contar recentemente com dois comboios Coradia iLint da Alstom, os primeiros alimentados por hidrogênio e oxigênio.

Reino Unido

O Reino Unido inaugurou a primeira linha de comboios do mundo a ser alimentada por energia solar. Ao todo, 100 painéis solares coletam a energia solar para manter em funcionamento as operações do circuito em Aldershot, Hampshire, que incluem sinais de sinalização, luzes, entre outros elementos.

O programa-piloto produz aproximadamente 30KW de energia e integra um plano de investimento de milhares de milhões de libras para a eletrificação das linhas de trens. O objetivo é reduzir a poluição do ar, a emissão dos gases de efeito estufa e cortar custos nas operações. A meta é eliminar o diesel da rede ferroviária até 2040.

Índia

Apesar do pioneirismo do Reino Unido, a Índia já conta com cerca de 250 comboios alimentados por energia solar, porém, com painéis acoplados nos próprios veículos. Devido ao peso dos painéis, a estrada de ferro irá utilizar a energia produzida de fazendas solares. A Indian Railways pretende se tornar 100% baseada em energias renováveis na próxima década, distribuindo painéis solares de 30GW por 51 mil hectares de terra, e espera que, em 2025, um terço de sua necessidade energética seja alimentada por energias renováveis.
Alemanha

Já na Alemanha, circulam dois comboios Coradia iLint da Alstom, que possuem células de combustível que convertem hidrogênio e oxigênio em eletricidade, eliminando qualquer poluição lançada na atmosfera. Os trens de passageiros emitem apenas vapor de água na atmosfera e têm autonomia para circular o dia todo. Além das emissões- zero, os trens de passageiros fazem menos ruído que os convencionais e conseguem atingir uma velocidade de até 140Km/h. Por enquanto, os trens podem circular a 100km/h.

Os novos comboios irão substituir a frota de trens a diesel entre as estações Cuxhaven, Bremerhaven, Bremervörde e Buxtehude. Os trens alimentados por hidrogênio são reabastecidos por meio de uma estação móvel de hidrogênio.
Com apenas um tanque, os comboios poderão percorrer a rede durante todo o dia, tendo uma autonomia estimada de 1000 quilômetros. Está prevista, para 2021, a entrega de outros 14 trens Coradia iLint à EVB, mais um posto de abastecimento fixo, com investimento estimado de 81 milhões de euros.

*Com informações do The Guardian e Sapo Tek.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.