A China reconheceu a existência de novas profissões, como jogadores e operadores de e-sports
A China reconheceu a existência de novas profissões, como jogadores e operadores de e-sports

Radar do Futuro

O Ministério dos Direitos Humanos e Segurança Social da China oficializou a criação de 15 novas profissões no país. A iniciativa está integrada aos esforços de posicionamento no mercado global, tendo a inteligência artificial como prioridade. Analista de dados em agricultura, engenheiro de internet das coisas, jogador de e-sports e piloto de drones são algumas das atividades que refletem o a inserção das tecnologias na criação de oportunidades.

O programa “Made in China 2025” elaborado pelas autoridades chinesas pretende colocar o país na liderança da indústria hi-tech mundial. As novas atividades fazem parte dos mais de 19 mil funções reconhecidas pelo Ministério de Recursos Humanos e Segurança Social da China.

Novas profissões não eram adicionadas à lista oficial do governo desde 2015. Não há nenhum incentivo financeiro imediato às áreas contempladas. Porém, a lista oficial de profissões é um guia para que o governo crie políticas públicas de incentivo, como abertura de vagas, treinamento específico, estabelecimento de padrões do ofício, entre outras. “Essas 13 novas ocupações estão principalmente no campo de hi-tech, que tem alta demanda de conhecimento e habilidades”, afirmou o Ministério de Recursos Humanos, em comunicado.

Profissionalização do e-sports

O reconhecimento das profissões de operador e de jogador de e-sports foi saudado por especialistas como um passo importante de legitimação das atividades. “Dessa maneira, tanto os players quanto as pessoas envolvidas nos esportes eletrônicos passam a serem reconhecidos como profissionais legítimos”, assinalou matéria publicada pelo site The Enemy.

A matéria destaca que, como o próprio nome diz, o jogador de eSports, na definição chinesa, precisa participar de competições, treinamentos e análises de dados que estejam relacionados aos esportes eletrônicos. O conceito de operador é um pouco mais amplo, e pode envolver tanto aqueles que organizam torneios e eventos de eSports quanto streamers e outros influenciadores.

“Esse é um passo importantíssimo para o reconhecimento mundial dos eSports”, reitera o site. Na China, essa movimentação dará direitos trabalhistas aos players, além de facilitar a emissão de vistos de trabalho para viagens internacionais – algo que já causou vários problemas em diversas modalidades.

Veja, abaixo, a lista das novas profissões na China:

    •  Engenheiro de IA
    •  Engenheiro de IoT (Internet das coisas)
    •  Engenheiro de Big Data
    •  Engenheiro de computação na nuvem
    •  Gestor digital
    •  Técnico em modelagem para arquitetura
    •  Operador de e-sports
    •  Jogador de e-sports
    •  Piloto de drone
    •  Analista de dados em agricultura
    •  Instalador de IoT
    •  Operador de robô
    •  Manutenção de robô

O FUTURO ESTÁ AQUI E A GENTE QUER MANTER VOCÊ BEM INFORMADO
Deixe abaixo o seu e-mail para receber nossos insights sobre o futuro.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.