Evento aponta tendências que impactarão o comércio eletrônico

0
1202
Especialistas apostam no crescimento da economia  e mudanças de comportamento do mercado como forças centrais para a expansão do comércio eletrônico nos próximos anos. imagem: Pixabay
Especialistas apostam no crescimento da economia e mudanças de comportamento do mercado como forças centrais para a expansão do comércio eletrônico nos próximos anos.

Radar do Futuro

“O que vai definir a velocidade do crescimento do comércio eletrônico no Brasil será a soma das variáveis econômicas, como a retomada da economia e o aumento da penetração de cartões de crédito e smartphones, que já vem crescendo bastante, com o investimento da indústria e do varejo em tecnologia e serviços para trazer ainda mais shoppers para esse canal”.  A projeção é de Ricardo Franken, managing diretor da agência Integer\OutPromo.

A operação local do The Integer Group, membro-chave do Omnicom Group Inc, e a primeira commerce agency do mercado brasileiro, é a idealizadora do Commerce Xperience, evento que, em sua segunda edição, realizada no final de março no Hub São Paulo, apresentou as tendências que impactarão o segmento em 2019. O evento confirma as perspectivas de crescimento do comércio eletrônico, como uma tendência em todo o mundo.

O encontro  ressaltou para os 200 convidados a importância de um varejo com propósito e experiências personalizadas para os clientes. O tema é essencial para o momento atual, em que a sociedade e os mercados percebem o impacto das transformações sociais, econômicas, culturais e políticas determinadas pela quarta revolução industrial. O comércio eletrônico se beneficia particularmente pelo crescimento exponencial das tecnologias e da democratização do acesso à rede mundial de computadores.

Projeções de expansão

Segundo levantamento feito pela Ebit/Nielsen consultoria especializada em monitoramento da internet, o e-commerce brasileiro cresceu 12% e faturou 53,2 bilhões em 2018. Ao todo, foram 123 milhões de pedidos realizados pelo e-commerce, um resultado 10% maior do que no ano anterior. O tíquete médio das compras foi de R$434, ligeira alta de 1%. Para 2019, a expectativa é de expansão de 15%, com vendas totais de R$61,2 bilhões. Os pedidos devem ser 12% maiores, 137 milhões, e o tíquete médio deve ser de R$447, aumento de 3%.

De olho nas novas tendências, a segunda edição do Commerce Xperience, evento proprietário da commerce agency que tem como objetivo trazer tendências e ferramentas exclusivas de Shopper Marketing e Customer Experience, contou com apresentações de especialistas em e-commerce, shopper marketing e inovação/transformação digital, pautadas no tema “A digitalização das experiências de compra”.

Mike Sweeney, Global CEO do The Integer Group, deu as boas-vindas para 200 convidados e falou sobre como maximizar o impacto na jornada de compra e a evolução do conceito de commerce agency no mundo. Joao Amadio e Wanda Dias, respectivamente fundador da consultoria de e-commerce DWBH e Head of e-commerce e Digital Marketing da Hope Lingerie, falaram sobre a disrupção dos canais on e offline. Os palestrantes ressaltaram que na atual transformação do varejo quem dita as regras é o cliente, pois ele diz onde e como quer comprar.

Para isso, a grande aposta são as experiências sem atritos, personalizadas e, principalmente, com propósitos genuínos para cada indústria.Também contribuíram com o conteúdo do evento os executivos da Integer\OutPromo, Ricardo Franken (Managing Diretor), Claudio Olimpio (Operations Diretor) e Janaina Reimberg (VP Insight & Strategy).

As apresentações trouxeram a reflexão de como a transformação digital é liderada pelo comportamento das pessoas e não pelas tecnologias disponíveis, Humans > Machines.Além disso, foram abordadas aplicações práticas das tendências, como por exemplo, o e-commerce como o futuro do consumo. E, nesse contexto, como os varejistas têm o poder de entender o que é relevante para cada shopper e influenciar sua jornada da maneira mais eficiente.

Também está na mão desse varejista o poder de criar fidelização por meio de experiências personalizadas no lugar de complexos e custosos planos tradicionais de fidelidade. Finalizando o Commerce Xperience #2, Luiz Candreva, Head of Innovation and Digital Transformation do HUB SP, falou sobre “O Futuro dos Negócios e os Negócios do Futuro”. O executivo destacou a importância de modelos de negócios disruptivos e a mudança de mindset para manter as marcas relevantes nesse processo de transformação digital, buscando informações que ajudam a tomar decisões inovadoras e colaborativas e experiências cruzadas que aumentam o poder de engajamento.

“Ficamos muito orgulhos de realizar o Commerce Xperience #2 com a presença de tantos profissionais do mercado e com importantes parceiros, como o HUB SP e o E-commerce Brasil. Acreditamos em iniciativas como esta para criarmos experiências que melhorem a vida dos shoppers e tragam resultados para a indústria e para o varejo.”, comenta Ricardo Franken.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.