Atenção, corretor! O consumidor mudou e tais mudanças estão afetando profundamente as relações de consumo, em especial nos segmentos com as características do setor de seguros e, mais especificamente, para quem atua na linha de frente, no contato direto com o cliente. Você está preparado?
 
A julgar pelas advertências por quase todos os especialistas reunidos na edição 2015 do Insurance Service Meeting, que a CNSeg realizou, neste final de semana, em Angra dos Reis (RJ), tanto as seguradoras quanto os corretores de seguros precisam avançar muito, e rapidamente, para se adequarem a essa nova realidade, na qual clientes mais jovens, integrantes da chamada “geração Y”, impõem novos conceitos, valores e desejos. Em síntese, a mensagem passada para a plateia foi que nada mais será como antes. “Os paradigmas estão sendo quebrados por esses consumidores mais exigentes. E a velocidade de adaptação dará vantagem competitiva considerável”, afirmou, logo na abertura do evento, o presidente da FenaSaúde e vice-presidente da CNSeg”, Márcio Coriolano, admitindo que o mercado está sendo “atropelado” pelas tecnologias.
 
Em seguida, o mentor do encontro, Eugênio Velasques, acentuou que “está cada vez mais difícil” realizar o que o cliente deseja.
 
Essas dificuldades são uma das razões para o rápido crescimento do Insurance Meeting. Não por acaso, esta 9ª edição atraiu 41 patrocinadores e reuniu 350 pessoas, boa parte seguradores interessados em obter dicas sobre como conquistar a tal “geração Y”. Em 2005, no primeiro encontro, que teve 17 patrocinadores, participaram 96 congressistas, a maioria especialistas em tecnologia. “Na verdade, este é um evento de negócios, de conhecimento, de promoção. Não é mais apenas um encontro de tecnologia”, observou a diretora executiva da CNseg, Solange Beatriz Mendes Palheiros.
 
Na parte técnica do evento, o especialista Duarte Carvalho, da EY, alertou que a geração que praticamente já nasceu com um celular nas mãos representará 50% da população nos próximos dois anos e isso traz mudanças expressivas para os negócios. “A próxima onda de transformações atingira bancos e seguradoras. Vocês não estão mais competindo uns com os outros. Mas, com o desconhecido”, frisou, acrescentando que, em vez de perseguidos pelo coiote, como no antigo desenho animado, seguradores e corretores enfrentam, agora, “enxames de abelhas”.
 
Essas transformações atingem em cheio os corretores de seguros, como advertiu o executivo de negócios da Capgemini Brasil, Joel Oliveira,. “Na prática, o Google, por exemplo, já trabalha como um corretor, como fonte de consulta para consumidores, e com uma penetração enorme”, afirmou o especialista, para quem, diante da nova realidade, no futuro o preço do seguro de automóvel poderá variar de acordo com o uso do veículo.
 
Já Luiz Rodrigo Barros e Silva, da IBM, aconselhou as empresas do mercado, seguradoras ou corretores, a “olharem a operação” para identificarem o que é caro e adotar medidas visando a “simplificar processo”.
 
EVENTO. O Insurance Service Meeting 2015 abordou a inovação e gestão de processos, consolidando sua posição de maior fórum de debate sobre tecnologia e seguros no Brasil. O evento reuniu profissionais do mercado de seguros e especialistas em inovação e tecnologia, que debateram os desafios das empresas do setor diante das novas tendências de consumo e a diversidade de canais de relacionamento com os consumidores.
 
Em suma, os debates atestaram que, em um mundo que passa por constantes transformações, as novas tendências de consumo ampliaram os canais de relacionamento com o público. Dessa forma, cada vez mais, as empresas do mercado enfrentam desafios relacionados à inovação. O tema central do encontro foi “Desafio da transformação: repensar, reagir e recriar”, reforçando o foco em inovação e gestão de processos.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.