O que dizem especialistas sobre os impactos da tecnologia 5G na criação de oportunidades de novos negócios que passam a ser viabilizados após leilão no início de novembro

ilustração sobre tecnologia 5g
sequencia das tecnologias 3g, 4g, 5g
Ilustração: Pixabay

Piar Comunicação | Assessoria de Imprensa
www.piarcomunicacao.com.br

Na sexta-feira, 5 de novembro, a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) concluiu o leilão 5G no Brasil. Com um saldo de R$46,8 bilhões movimentados e seis novas operadoras de telecomunicações do Brasil, foram vendidos alguns lotes em diferentes faixas de frequência. 

De acordo com o Ministério das Comunicações, as faixas são divididas em blocos nacionais e regionais, e as maiores empresas de telecomunicações já em atuação – Vivo, Claro e Tim – foram vencedoras dos principais lotes.  Além delas, a licitação também abriu espaço para seis novas empresas de telefonia móvel entrarem no mercado brasileiro como: Winity II, Consórcio 5G Sul, Brisanet, Neko, Fly Link e Cloud2u.

A tecnologia 5G, quinta geração de internet móvel, oferece aos usuários uma velocidade de conexão móvel muito maior e reduz a latência – tempo necessário para troca de uma informação virtual. Desta forma, a tecnologia possibilita serviços com mais segurança e estabilidade, o que pode impulsionar o crescimento de diversos segmentos. 

Especialistas comentam o que significa esse importante passo, que não irá influenciar apenas o setor de telecomunicações:

Telecom e tecnologia

Em um mundo cada vez mais conectado, a tecnologia 5G é revolucionária para o setor de telecomunicações principalmente pelo significativo aumento da velocidade para a internet móvel. “O aumento da qualidade na transmissão e recepção de arquivos em uma velocidade ainda maior vai beneficiar diversos setores da economia em larga escala. Especialmente o avanço da internet das coisas (IoT), abrirá espaço para novos modelos de negócios, uma vez que, aliada à tecnologia 5G, será possível estabelecer conexões simultâneas com qualidade e segurança”, explica Leandro Campos, CEO da Nvoip, startup de telecomunicações que possui a maior cobertura de telefonia em nuvem do Brasil.

O 5G tem como objetivo aumentar muito a velocidade e a cobertura de rede, além de ter um papel importante com os dados que são trafegados hoje nesses dispositivos, pois é um volume alto e há o desafio muito grande no processo de manuseio dessas informações. Isso acontece porque por meio dos dispositivos são enviadas muitas imagens, áudios, vídeos, textos, arquivos seja no âmbito pessoal ou profissional. Mas, se formos considerar apenas o que é compartilhado na esfera comercial, temos que levar em consideração que a aplicabilidade da tecnologia em nuvem tem um papel fundamental, pois ela consegue gerenciar todos esses dados de forma automática e estratégica. E é nesse caso que a tecnologia 5G chega para fazer a diferença.

“Antes de relacionarmos o 5G com a nuvem temos que entender que a nuvem possui o que há de mais moderno no que se refere a tecnologia. Por este motivo, a junção das duas será de grande valia. Isso porque esse movimento fará com que as empresas tenham acesso as tecnologias ainda mais avançadas e a possibilidade de desenvolver soluções que vão gerar muito mais valor para os negócios”, afirma Armindo Sgorlon, CEO da SGA TI em Nuvem

Constantemente, as empresas reinventam seus produtos, serviços e modelos de negócios para ações centradas no cliente, priorizando o design de experiências em tempo real. Automaticamente, a transformação digital proporcionada pela chegada do 5G intensifica o relacionamento entre marca e cliente. “Agora é o momento de aproveitar as melhorias que estão por vir.  Aliado à inteligência artificial, o 5G proporcionará mais qualidade nas interações em uma sociedade altamente conectada, sempre em busca de respostas rápidas. Cada ponto da jornada do cliente, será aprimorado e será possível resolver problemas antes mesmos que eles aconteçam”, explica Fernando Géa, Country Manager da Aivo, empresa de Inteligência Artificial Conversacional focada na experiência do cliente.

Assim, os aplicativos também serão impactados positivamente com o 5G, oferecendo maior capacidade de transmissão de dados com mais rapidez. “Além de uma troca de dados mais veloz, os apps também poderão apresentar maior número de funcionalidades, trazendo diversas facilidades para a rotina dos usuários”, comenta Danilo Pereira, CTO da 7waves, empresa que possui uma tecnologia própria de inteligência artificial desenvolvida para o apoio ao planejamento pessoal, e que conecta empresas com os desejos de consumo dos usuários.

Educação

Para Gustavo Caetano, CEO da Sambatech, edtech de soluções para instituições de ensino, cursos livres, preparatórios e corporações, a chegada do 5G permite ainda trazer diversas inovações para o mundo do aprendizado. “A combinação do 5G com outras tecnologias, como inteligência artificial e realidade aumentada e virtual, também deve virar o jogo. Acredito que observaremos uma verdadeira mudança no ensino nos próximos anos”, analisa. 

Cibersegurança

Mais flexibilidade no trânsito de dados, maior velocidade e volume de informações, abrangência e cobertura. Além disso, o 5G é projetado para ser até cem vezes mais rápido que o 4G, garantindo assim mais agilidade na utilização de ferramentas de proteção. “As redes 5G permitirão a implementação de dispositivos conectados à internet em praticamente qualquer lugar do mundo para uma variedade de usos e, provavelmente, haverá um aumento significativo dos ataques cibernéticos. Em contrapartida, a chegada da tecnologia também implica o aprimoramento de inúmeras soluções de proteção para acompanhar todos os avanços proporcionados pela atualização”, destaca Andrew Martinez, CEO da HackerSec, empresa referência em cibersegurança no Brasil.

“Ainda que o 5G possa trazer novas possibilidades de aplicação de golpes e a vulnerabilidade de alguns sistemas, ele também vai tornar o trabalho das soluções antifraude mais rápido e efetivo, contribuindo para que os e-commerces e os meios de pagamento tenham menos prejuízos com as tentativas de fraude aplicadas por criminosos virtuais. Além disso, ele irá permitir o desenvolvimento de novos serviços e tecnologias voltadas ao impedimento desses ataques”, pondera Tom Canabarro, CEO e cofundador da Konduto, empresa de antifraude para pagamentos online.

Pesquisas e Investimentos

Os investimentos e a flexibilidade da tecnologia para aplicações de banda larga e de Internet das Coisas irão, também, atrair empreendedores que agora poderão usar a rede 5G para soluções que antes não eram possíveis tecnologicamente com as redes de gerações anteriores. O Sidia Instituto de Ciência e Tecnologia tem contribuído significativamente com atividades de pesquisa e desenvolvimento para tornar isso possível nas redes e frequências designadas para nosso país, contando com profissionais especialistas em 5G e na criação de aplicações avançadas, além de laboratórios sofisticados capazes de realizar conexões 5G de vários Gbps com um único smartphone.

Segundo Juliano Bazzo, gerente técnico do Instituto, o 5G não é só aumento de velocidade de conexão. “Também será possível realizar milhares de conexões simultâneas por antena, viabilizando aplicações de internet das coisas em soluções para Cidades Inteligentes, Smart Grid e Indústria 4.0. No futuro, haverá soluções onde toda a iluminação pública de uma cidade poderá ser controlada através de uma rede 5G” afirma.

Saúde 

A área da saúde está a cada dia mais tecnológica e é por isso que o 5G trará impactos positivos na rotina de médicos e pacientes. “Atualmente, a internet é parte importante dos processos médicos, seja quando tratamos da telemedicina, prontuários eletrônicos, modernos exames de diagnósticos, entre outros. Assim, com o 5G diversas ações na área da saúde ficarão ainda mais rápidas e otimizadas, além de propiciar o aparecimento e evolução de tecnologias no setor”, explica Anthony Eigier, CEO da NeuralMed, healthtech que desenvolve soluções de auxílio à triagem e fluxo de pacientes nas instituições de saúde, utilizando a inteligência artificial para analisar imagens e textos médicos. 

Varejo

O e-commerce é uma palavra-chave do varejo e com o 5G este se tornará ainda mais eficiente e rápido. “A maior velocidade para realizar operações é vantajosa tanto para consumidores quanto para lojistas. É importante destacar também que com o 5G o varejo terá melhores oportunidades de implementar a realidade virtual e a aumentada, canais de venda mais inovadores e que tragam mais conexão com os consumidores, e maior estabilidade nas operações”, conta Jefferson Araújo, CEO da Showkase, plataforma que ajuda pequenos negócios a venderem online de forma descomplicada e integrada a todas as redes sociais e canais digitais.

O lançamento do 5G tem o potencial de transformar o setor de varejo ao inaugurar uma nova era de conectividade e experiência. “Os avanços que ele apoia devem aliviar muitos dos desafios que os varejistas enfrentaram durante a pandemia. Ao acelerar drasticamente a velocidade das redes móveis, ele abre caminho para uma gama impressionante de inovações. Além disso, ele terá um papel vital no apoio aos lojistas em sua busca para oferecer uma experiência omnicanal sem atritos”, comenta Paulo Sanford, CEO da WAP.

Segmento Industrial

Para Vinicius Callegari, Co-fundador e Head Comercial da GaussFleet, o 5G trará toda essa velocidade, capacidade de transmissão de altas massas de dados e será possível abrir novos caminhos para a gestão da produtividade de ativos, pessoas e máquinas dentro de uma mesma operação. “Atualmente, já estruturamos uma massa gigantesca de dados dos equipamentos móveis e das pessoas que estão sob nossa gestão. O próximo passo é desenvolver aplicações de inteligência artificial e predição que facilitarão a vida dos nossos clientes no controle de produtividade e aumento de compliance e segurança nas operações logísticas. Com certeza esse avanço tecnológico é positivo”, afirma.

RH

Após a pandemia de covid-19, novas ferramentas e estratégias para realizar treinamentos corporativos, engajar as equipes e ainda auxiliar nos processos seletivos passaram a ser utilizadas com mais frequência, como é o caso da gamificação. “Com o 5G, poderemos levar a ludificação a outros patamares, combinando-a com tecnologias como realidade virtual e realidade aumentada, por exemplo. Isso vai tornar essas estratégias ainda mais efetivas, causando uma verdadeira revolução no RH e nos processos internos das organizações”, analisa Samir Iásbeck, CEO e Fundador da Qranio, plataforma mobile de aprendizagem que usa a gamificação para estimular os usuários a se envolverem com conteúdos educacionais em todos os momentos.

E para Pedro Luiz Pezoa, CEO da Pointer, HRtech focada em contratações eficientes de profissionais de alto nível das áreas de Produto, TI e Design, o 5G vem também para melhorar o home office. “Com tamanha evolução, o 5G deverá aposentar o trabalho presencial. A velocidade da conexão, infinitamente melhor em comparação ao 4G, permitirá que qualquer colaborador se conecte em tempo real à empresa. O desafio do home office será mais cultural do que tecnológico, pois é possível vislumbrar a criação de um escritório no metaverso, implementação de processos assíncronos por voz e reuniões onde ninguém precisará estar presente para participar efetivamente. A tecnologia é um grande passo para o mercado de trabalho do futuro” finaliza Pedro.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.