Aplicativo Fala Freud quer facilitar o acesso de pacientes aos especialistas

Levar atendimento psicológico a locais onde não existem profissionais. Ou para pessoas que não têm dinheiro para pagar sessões. Estes são os objetivos — ou argumentos — como se preferir adotados pelo empreendedor Yonathan Yuri Faber para fundamentar o lançamento do Fala Freud, um sistema on line de conexão entre psicólogos e pacientes potenciais.

A ideia parece óbvia e nem chega a ser inédita. Um exemplo parecido é o Talk Space, nos Estados Unidos. É uma inovação a mais na corrida de desenvolvedores interessados em criar o “uber de alguma coisa”. Ou seja, o aplicativo é uma plataforma que conecta psicólogos de todas as regiões do país com usuários de smartphones, tablets e computadores de inúmeras localidades brasileiras.

Intermediação

O sistema funciona com a lógica do WhatsApp. Há uma mensalidade de 299,99 reais, em que metade do valor fica com o psicólogo e o restante para a empresa. Algumas especificações da área são feitas para a dinâmica do atendimento. O profissional precisa analisar o perfil do paciente, para ver se o caso pode ser tratado via aplicativo.

Alguns casos tem de ser tratados presencialmente. Além disso, cada psicólogo precisa escrever um relatório sobre o progresso do seu paciente. O Conselho Feral de Psicologia declarou que o aplicativo não substitui a terapia presencial.

 

O Fala Freud tem previsão de lançamento para o final de Julho e já conta com uma base de 50 psicólogos e 2 mil psicólogos interessados que ainda passarão pelo processo de avaliação e aguardam um parecer do Conselho Federal de Psicologia.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.