87% das empresas globais terão desinvestimentos até 2020

0
1098
Tecnologia leva empresas do mundo a eliminar investimentos - foto: Pixabay
Tecnologia leva empresas globais do mundo a eliminar investimentos

EFE Empresas

O estudo “Global Corporate Desumid 2018” da EY mostra que 87% das empresas consultadas em todo o mundo planejam se eliminar investimentos nos próximos dois anos, em comparação aos 43% registrados no relatório anterior.

A principal razão para os desinvestimentos seria o crescente comprometimento das empresas com a tecnologia, na medida em que elas buscam financiar o crescimento digital, segundo a EY através de um comunicado à imprensa.

O sócio consultor da área de consultoria, Rafael Roldán, explicou que esse compromisso é dado por conta da “ruptura digital, mudança nas preferências dos clientes e convergência setorial”.

“O uso de tecnologia analítica, como ferramenta de revisão e otimização do portfólio de negócios de uma empresa não é mais opcional . Isso nos permite otimizar a decisão de um possível desinvestimento analisando o impacto de diferentes cenários, o posicionamento antes de uma possível venda e as alternativas de reinvestimento dos recursos gerados “, acrescentou.

Influências das tecnologias

Portanto, três quartos dos executivos consultados no relatório reconheceram que as mudanças tecnológicas são aquelas que influenciam diretamente seus planos de desinvestimento, em comparação com os 55% que disseram o mesmo em 2017.

Além disso, 65% das empresas indicaram que prevêem desinvestimentos relacionados à consolidação do setor durante o ano em curso.

Metade das empresas que estão planejando desinvestimentos irá alocar os recursos para financiar o investimento em novas tecnologias, buscando, assim, principalmente melhorar a eficiência operacional (82%) e abordando as necessidades dos clientes (80%) .

No entanto, 85% dos entrevistados argumentaram que o principal motivo no momento de realizar seu último grande desinvestimento era ter uma fraca posição competitiva no mercado, seguido de questões oportunistas (71%), incertezas geopolíticas e volatilidade macroeconômica (47%) e a necessidade de investir em novas tecnologias (43%).

Justificativas

Sobre o impacto que o risco geopolítico e macroeconômico tem sobre os desinvestimentos , 86% das empresas citaram leis trabalhistas ou de imigração como um dos fatores que mais afetam seus planos, seguido por mudanças na política tributária com um 80%, o acordo comercial transfronteiriço (62%) e o Brexit (42%).

No entanto, o estudo EY adverte que as empresas que desinvestem para se concentrar nos ativos mais rentáveis ​​e onde as novas tecnologias oferecem mais vantagens competitivas são 21% mais propensas a atingir um preço de venda superior às expectativas do que aquelas que desinvestem por questões oportunistas.

Da mesma forma, as corporações que desinvestirem para financiar novas tecnologias teriam 48% mais opções para obter um maior múltiplo de avaliação nos negócios restantes do que as vendas feitas para fins oportunistas.

Rever a carteira de forma estratégica é muitas vezes “chave” para o sucesso dos desinvestimentos. A consultoria também destaca a importância de revisar o portfólio de maneira estratégica com freqüência, o que é considerado “chave” para o sucesso de um desinvestimento.

Os dados coletados pelo estudo mostram que 47% dos gerentes consultados fazem isso duas vezes ao ano, comparado a 42% que o fazem anualmente, 6% trimestralmente, 4% quando necessário e 1% a cada dois anos.

Segundo o consultor da EY, Sergio Rufino, o uso de tecnologias digitais para coletar e analisar dados internos em tempo real permite “um acompanhamento mais completo de portfólio, além de possibilitar o exame do potencial do mercado, ver o que é o que os clientes pensam sobre a empresa para desinvestir e otimizar a decisão de um desinvestimento”. Além de “demonstrar mais claramente o valor da empresa para um potencial comprador e agilizar o processo” de venda.

Ainda de acordo com o consultor, 80% dos gerentes garantiram que o principal desafio associado ao processo de revisão de portfólio resulta em entender como a tecnologia impacta o valor do negócio. Os dados coletados também mostram que 78% das empresas consultadas priorizaram em seu último desinvestimento para garantir o melhor preço acima da velocidade de execução.

Fonte:
https://www.efeempresas.com/noticia/empresas-desinversiones/

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.