Os investimentos em tecnologias devem ser reduzidos no setor de agronegócios do Brasil na próxima safra. A previsão pessimista é do presidente da Associação Brasileira do Agronegócio (Abag), Luiz Carlos Corrêa Carvalho. Para o executivo, o cenário menos favorável para a rentabilidade do produtor neste ano de 2015, decorrente do aumento dos custos de produção e rigidez na concessão do crédito, terá reflexos na produção. 

O resultado de todo o ambiente adverso da economia interna será a redução de investimentos tanto em compra de insumos quanto na renovação de maquinário. Com o dólar batendo em quatro reais, as máquinas passam a ter valores proibitivos, segundo os empresários. O mesmo aumento do valor do dólar não parece ser suficiente para compensar a dependência do setor de máquinas e insumos em relação ao setor externo. 

 

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.