Fintech oferece microcrédito para MEIs de beleza e estética

0
223
detalhe de mão de cabeleiro profissional fazendo corte de cabelo - foto: Pixabay

Durante a pandemia, os amigos Plinio de Andrade e Fabiano Sandaniel, fundadores da FinMatch, tiveram dificuldade para encontrar um lugar para cortar o cabelo. Ao conversar com proprietários de salões de beleza ouviram queixas sobre a dificuldade para se obter crédito, devido à alta burocracia, além da necessidade de dar garantias materiais e de não possuir restrições no nome da empresa e do proprietário.

Para resolver esse problema, em meio à pandemia do coronavírus, Plinio e Fabiano resolveram criar a FinMatch, uma fintech de nicho focada em oferecer empréstimo pessoal aos microempresários e microempreendedores individuais (MEIs) que trabalham em salões de beleza e estética, como cabeleireiros, manicures e pedicures e esteticistas.

Os valores mínimo e máximo para os pedidos de empréstimo são de R$ 500 e R$ 25 mil, respectivamente, e o tomador pode diluir o pagamento em até 36 meses.

Além do crédito

Para se diferenciar, a FinMatch criou o recurso GIVEback, que repassa 1% do valor de cada parcela mensal, paga em dia pelos clientes, para instituições beneficentes listadas na própria plataforma ou a outras que podem ser indicadas pelos próprios tomadores.

“Inspirados no cashback, esta é uma forma que encontramos para reconhecer os bons pagadores de uma forma diferente, contribuindo com a sociedade”, explica Plinio Andrade, CEO e cofundador da FinMatch. Todas as instituições passarão por uma análise prévia para garantir sua idoneidade antes de serem credenciadas.

Análise de crédito acurada

Segundo os fundadores, o motor de análise de risco de crédito da FinMatch vai além do usual. “Avaliamos a probabilidade de pagamento e não apenas as dificuldades pontuais do tomador”, explica Sandaniel.

A FinMatch analisa vários fatores e aspectos para determinar a viabilidade da concessão. Desta forma, mesmo quem estiver negativado, por exemplo, também pode conseguir empréstimo pela FinMatch.

A tecnologia que roda na plataforma combina algoritmos inteligentes com análises estatísticas e aprendizado de máquina (Machine Learning), que podem recomendar – ou não – a concessão de crédito, baseado no score (nota de crédito) de cada proponente, mesmo que ele esteja com algum apontamento em aberto. “Isso é fundamental, afinal, será que a finalidade do crédito não é justamente a regularização?”, provoca o executivo.

Primeiro milhão em um ano

Segundo um levantamento feito pela FinMatch, o mercado de beleza e estética chega a movimentar R$ 100 bilhões por ano. Em todo o país, existem 500 mil salões de médio e grande portes e 1,7 milhão de MEIs neste mercado, sendo que 600 mil deles podem ser considerados de baixo risco de inadimplência.

Para o primeiro ano de operação, a FinMatch tem a meta de atender mais de 2.400 clientes, alcançando um faturamento de R$ 1 milhão. Em cinco anos, estes números sobem para 40.000 e R$ 120 milhões, respectivamente. Além disso, a empresa prevê realizar cerca de 2.500 operações de concessão de crédito até dezembro de 2021. Em volume, isso representa emprestar cerca de R$ 7 milhões até o final do próximo ano.

A FinMatch acredita que a demanda de crédito pelos MEIs e microempresários é latente, devido à redução do caixa causado pelas restrições para conter o avanço do coronavírus. “Vemos oportunidades para ajudar os clientes a renovar estoques, reformar e ampliar os estabelecimentos ou até mesmo para colocar as contas em dia”, diz Andrade.

Perfil dos fundadores

· Plinio Andrade, CEO e cofundador, tem 39 anos, é natural de São Paulo/SP, e atuou por 18 anos em empresas do mercado financeiro.

· Fabiano Sandaniel, COO e cofundador, tem 39 anos, é natural de São Paulo/SP e também é chefe de operações da startup de tecnologia Easysapers. Possui mais de 20 anos de experiência no mercado de consultoria de TI.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.