Empresas como a 20Dash aproveitam o cenário favorável ao desenvolvimento de sistemas baseados na aplicação da inteligência artificial

Photo by Andrew Neel on Unsplash
aplicação da inteligência artificial
Photo by Andrew Neel on Unsplash

Carlos Plácido Teixeira
Jornalista I Radar do Futuro

O pacato norte-americano Charles H. Duell teria sido apenas mais um ser humano a passar pelo planeta. Não fosse atribuída a ele, sem qualquer prova, em 1899, a frase de que “tudo que poderia ter sido inventado, já foi inventado”. Provavelmente a autoria colou porque ele era, então, o diretor do Departamento de Patentes dos Estados Unidos.

A citação vale para todos os que ficam tentados em achar que não há nada mais a fazer. A curiosidade vale, também, como um registro em que novas ondas de inovações vão ganhar força pelo mundo afora. Definitivamente, a capacidade de criação humana não se encerra. Muito ainda está para ser inventado, com novos recursos. Para Denis Shirazi, CEO e Founder da 20DASH, a sociedade vive um momento destes, de novos início de uma nova etapa.

Aceleração pode ser a palavra. “A gente está vivendo um começo do que ainda pode ser, do que todas as tecnologias vão trazer, diz, com empolgação, Denis Shirazi (confira a entrevista no YouTube/TVRadardoFuturo). Empresas como a dele e as demais do universo da TI tendem a navegar por um oceano azul, de oportunidades. No caso, a 20DASH é uma empresa que propõe e desenvolve soluções interativas e personalizadas de comunicação baseadas em tecnologia para grandes empresas, no mundo inteiro. A marca é especializada em aplicativos, realidade aumentada (AR), realidade virtual (VR) e inteligência artificial (AI), pensados para atender todas as principais plataformas mobile.

Oportunidades

A convergência de forças positivas revela que muitas áreas de negócios aderem agora, mais do que antes, à aplicação da Inteligência Artificial (IA) na substituição de funções desempenhadas por trabalhadores nos departamentos de recursos humanos, que agora ganham o nome de gestão de pessoas. Sob a alegação de que vai melhorar a eficiência e reduzir custos, automatizando tarefas repetitivas, o uso da inteligência artificial já é realidade em organizações, inclusive no Brasil.

As organizações tendem a abraçar as inovações com vontade, a partir da identificação da necessidade de aumentar a produtividade e a receita ao máximo, para enfrentar tempos de crise. As experiências de aplicação da inteligência artificial em atividades de recursos humanos sinalizam a capacidade efetiva das tecnologias para realizar partes do processo, como a primeira filtragem de currículos.

A corrida pelas oportunidades está apenas começando, reitera Denis Shirazi. Ele argumento que uma pesquisa da State of Artificial Intelligence in Talent Acquisition constatou que apenas 10% das empresas faziam um uso alto ou muito alto de ferramentas de IA para a aquisição de novos talentos. Mas 37% tinham planos para utilizar os recursos nos próximos dois anos.

O executivo acredita que a preocupação de substituição de cargos entre pessoas e máquinas, válida no contexto geral do mercado em tradição, deve ser melhor entendida. “A mudança não é tão drástica quanto aparenta ser e, como todas as transformações vistas ao longo do tempo no mundo, tem seus pontos positivos e negativos”, ressalta Denis Shirazi.

Impulsionada pelo conhecimento e pelas experiências em desenvolvimento de produtos, a 20DASH aplica os novos modelos de negócios, baseados no aproveitamento de recursos oferecidos pelas marcas líderes. É o exemplo da integração com a assistente virtual da Amazon. A empresa de Denis lançou recentemente uma nova “skill” da Australian Gold, marca de proteção solar, que irá avisar de forma engraçada e educativa sobre o uso diário de proteção solar facial.

Monitoramento de cuidados

A marca é a primeira que incentiva a saúde da pele com ajuda da Alexa. A solução foi desenvolvida a partir da integração com a agência de publicidade AlmapBBDO. A 20DASH, utilizou o repertório de desenvolvimento em realidade virtual e inteligência artificial para o desenvolvimento de um novo sistema, que aproveitou um aumento de grandes marcas na busca por soluções de voz, como essa para a Alexa.

“Essa tendência tem ganhado espaço mundialmente, pois, a cada dia o consumidor preza mais pela rapidez e praticidade e as marcas têm acompanhado essa mudança, em consequência. Além disso, as soluções por voz fazem com que o usuário tenha auxílio personalizado à sua disposição a qualquer momento, o que a faz ser ainda mais atrativa”, destaca Denis Shirazi.

Para utilizar a aplicação, basta dizer “Alexa, abrir Australian Gold” ou ativar pelo Alexa App, a partir daí, ela irá trazer lembretes diários para os cuidados com a pele, como: lembrar de passar o protetor solar diariamente, até mesmo dentro de casa, dicas de cuidados e hidratação da pele no inverno e muito mais. “O bacana é que essa aplicação trará curiosidades importantes para a saúde da pele e que muitas pessoas podem não saber, como por exemplo, que até mesmo a luz do computador pode trazer malefícios para saúde da pele de quem tem algum tipo de sensibilidade”, comenta Shirazi.

Esse tipo de solução pode ser bastante útil para os usuários em diversas situações cotidianas, pois as possibilidades são inúmeras, como: lembrar o horário de medicações ou até mesmo o dia da consulta do seu pet ou ainda trazer dicas importantes de saúde e bem-estar. Segundo o especialista, devem surgir cada vez mais aplicações como essa, com novas empresas apostando muito mais em soluções de voz como meio de comunicação com o público.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.