Objetivo das embarcações eletro-solares é reduzir as emissões de CO2. Foto por Pexels.
Objetivo das embarcações eletro-solares é reduzir as emissões de CO2. Foto por Pexels.

A eliminação dos combustíveis fósseis e o combate às alterações climáticas são temas recorrentes em discussões mundiais. Paralelamente, surgem debates em torno de novos meios de transporte que sejam, ao mesmo tempo, econômicos e eficientes, e que não poluam o meio ambiente. Nesse sentido, Portugal já desenvolve embarcações eletro-solares.

Além de reduzirem totalmente as emissões de CO2 na atmosfera, os barcos solares diminuem a poluição sonora e, por isso, poupam a fauna e a flora do ecossistema ao redor. As embarcações têm bastante autonomia e permitem o transporte de grande quantidade de passageiros.

Os barcos elétricos com apoio solar possuem diversas vantagens em relação às embarcações movidas por outros tipos de combustíveis, como economia significativa no consumo de combustível e dos custos de manutenção. Eles não poluem e não apresentam ruídos e trepidações, conferindo, assim, mais tranquilidade nos passeios, tornando-os mais agradáveis.

A tecnologia desenvolvida pela empresa Sun Concept funciona da seguinte forma: a energia solar, captada por vários painéis solares, gera energia que movimenta o barco, dispensando a utilização de combustíveis, que são extremamente poluentes e prejudiciais ao meio ambiente. Com o uso da tecnologia é possível eliminar parte das emissões de CO2 para a atmosfera, um dos gases responsáveis pelo aquecimento global e pelas consequentes alterações climáticas.

As embarcações elétricas são utilizadas em vários países europeus e passaram a ser bem aceitas em Portugal, após experiência mal-sucedida com barcos movidos a gás natural, apontado pela Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) como um combustível que deve ser reduzido, uma vez que existem alternativas a ele já consolidadas.

Portugal é o maior estado costeiro da União Europeia e assumiu 6 dos 17 objetivos da Agenda 2010 da Organização das Nações Unidas. Além disso, o governo português busca cumprir o roteiro para a neutralidade carbônica com objetivo de acabar com as emissões de gases de efeito estufa em 45 anos, com uma redução de 85% a 99% até 2050. Para atingir a meta, o Ministério do Ambiente e da Transição Energética elaborou uma série de medidas, entre elas, promover a eletrificação por meio da utilização de energias verdes.

O futuro dos transportes particulares, com utilização de fontes de combustíveis renováveis, não somente em Portugal, como também em todo o mundo, depende da tomada de consciência dos governantes, para que o exemplo seja seguido. Por isso, a mudança deve começar pelos transportes públicos, que atendem a populações numerosas e que são utilizados em larga escala.

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.