Ramacrisna: FabLab capacita e inclui digitalmente jovens e adultos

297

Com tecnologia de ponta, o espaço em Betim, na Região Metropolitana de BH, conta com impressoras 3D, óculos de realidade virtual e Router CNC de corte a laser

O Instituto Ramacrisna vai inaugurar, no dia 12 de abril, em Betim, um espaço inovador de fabricação digital voltado para jovens e adultos em situação de vulnerabilidade social: o FabLab Ramacrisna. Existem apenas 25 unidades desse tipo no Brasil, sendo três em Minas Gerais – todas em Belo Horizonte. Esta é a primeira unidade a ser implantada em uma zona rural.

FabLab (Fabrication Laboratory) é um laboratório de inovação criado para estimular a criatividade e o conhecimento por meio da prática, transformando ideias em realidade. A iniciativa tem como objetivo promover a qualificação profissional de jovens e adultos e a inclusão digital de crianças e adolescentes, alunos do ensino fundamental de escolas públicas, através do aprendizado de programação e conhecimentos básico e intermediário na tecnologia. Com isso, o Ramacrisna quer levar inclusão, inovação e tecnologia de ponta para além das fronteiras regionais, sociais e econômicas.

O   FabLab Ramacrisna oferecerá o que há de mais moderno e avançado em tecnologia, com ferramentas e materiais para a produção rápida de objetos por meio da prototipagem. O espaço conta com 6 impressoras 3D, 5 óculos de realidade virtual e uma Router CNC Corte a Laser, 18 tablets, computadores e 8 kits lego para a prática da Robótica Educacional. Esses equipamentos irão possibilitar a abertura de novos cursos profissionalizantes, totalmente gratuitos e com alta demanda no mercado.

Segundo a vice-presidente do Instituto, Solange Bottaro, o FabLab se tornará um centro de atividades contínuas e vai permitir a inclusão digital e a qualificação profissional do público atendido. “Queremos despertar nos jovens o interesse pelo empreendedorismo, possibilitar o desenvolvimento de novas tecnologias e atender às demandas com forte impacto social”, destaca.

O espaço de 500m² é confortável, possui mobiliário novo, excelente iluminação e ventilação, além de um visual colorido para encantar os alunos, instrutores e visitantes. Os equipamentos foram instalados de forma a facilitar seu manuseio com segurança e conforto.

Com essa formação tecnológica básica em fabricação digital, programação e eletrônica, os beneficiários do projeto poderão prestar serviços ou criar seus próprios negócios. “Eles terão várias possibilidades para trabalhar com impressão 3D, produção e preparação de materiais produzidos em Router CNC de Corte a Laser, arquivo digital corte/gravação, software, processos de fabricação digital, prática e designs a laser utilizando Sistema CAD”, exemplifica Solange.

Conhecimento e Democratização

Com concepção diferente dos FabLabs que surgiram no contexto do meio acadêmico, o FabLab Ramacrisna vai permitir a democratização e o compartilhamento das ferramentas de edição e criação. Com isso, o projeto quer transformar os beneficiários da organização em executores dos processos de desenvolvimento.

A implantação do FabLab vai permitir ainda uma troca horizontal de saberes, com interdisciplinaridade, cooperação, compartilhamento e aprendizagem, através da prática do “Yourself” – Faça você mesmo. “Com isso, queremos aproximar os grupos mais vulneráveis da inovação tecnológica”, encerra Solange Bottaro.

Serviço

  • Inauguração do FabLab Ramacrisna
  • Data: 12 de abril, às 14 horas
  • Endereço: Rua Mestre Ramacrisna, 379, Betim/MG

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.