Os desafios dos profissionais de inteligência de mercado diante de fenômenos extremos

0
90
crowd of protesters holding signs
Departamentos e áreas envolvidas com inteligência de mercado e inteligência artificial não estão preparados para a identificação e monitoramento de fenômenos extremos

Carlos Plácido Teixeira
Jornalista I Radar do Futuro

A Inteligência e os Cisnes Negros: O Aprendizado da Antecipação” é o tema do webnário que o grupo ComInteligência está preparando para o próximo dia 17 de novembro. O evento do calendário de Encontros de Inteligência e Estratégia tem o objetivo de avaliar os limites da antecipação de eventos extremos, os “cisnes negros”, raros porém possíveis, e os seus impactos nas atividades de especialistas envolvidos com monitoramento de acontecimentos que impactam os mercados, assim como na construção e gestão de modelos preditivos com diversos focos e impactos nas empresas.

A pandemia de 2020 demonstrou em diversos casos que departamentos e áreas envolvidas com inteligência de mercado e inteligência artificial (e seus desdobramentos) não estão preparados para a identificação e monitoramento de fenômenos extremos, assim como modelagens avançadas e algorítmicos também não. Governos, empresas e a sociedade de uma forma geral não estavam monitorando adequadamente a possibilidade de surgimento da crise sanitária.

Três meses antes das primeiras notícias sobre o surgimento de um vírus na China, a Organização das Nações Unidas emitiu um sinal de alerta sobre a possibilidade de uma pandemia, capaz de gerar impactos sobre a sociedade. Mas ao que parece, líderes de organizações públicas e privadas, preferiam em sua maioria, acreditar que como em outras ocasiões o vírus não se expandiria de forma contundente para outros territórios, além China.

“Será uma oportunidade para reavaliar as estratégias de identificação, monitoramento e criação de sinais de alertas para acontecimentos semelhantes”, assinala Brenner Lopes, CEO da Nous SenseMaking, empresa de inteligência de mercado e advanced data analytics, que coordena o grupo ComInteligência e é um dos organizadores do evento. Economista de formação, o especialista acredita que a sociedade e os profissionais das áreas de informações estratégicas precisam desenvolver novos modelos de análise e antecipação de sinais que tendem a, eventualmente, impactar os mercados e a sociedade.

Organização

O evento tem o patrocínio Nous SenseMaking, Radar do Futuro e Tibco Softwares e apoio Borba Consulting, Cadarn Consultoria e Gauss Estatística e Mercado.

Inscrições: https://www.sympla.com.br/a-inteligencia-e-os-cisnes-negros-o-aprendizado-da-antecipacao__1035467

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.