Centralidade das ciências humanas é foco da reunião da SBPC

0
72

Universidade Federal de Minas Gerais terá participação destacada no evento on-line, com sede na UFJF em julho

UFMG

Produção de vacina e insumos nacionais, o papel da comunicação, da informação e da divulgação da ciência, populações tradicionais, biodistribuição de fármacos, desafios da educação e desigualdades, laicidade do Estado serão alguns dos temas abordados por 25 professores da UFMG que participam como conferencistas ou mediadores de debates e mesas-redondas da 73ª Reunião da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), que será realizada de 18 a 24 de julho.

Com o tema Todas as ciências são humanas e essenciais à sociedade, o evento manterá o formato virtual da edição anterior como medida de isolamento social para contenção da covid-19. A organização está a cargo da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), e a programação será transmitida pelo canal da SBPC no YouTube

A sessão de abertura será no domingo, a partir das 18h30. A programação da Reunião prevê conferências, mesas-redondas, painéis, sessão de pôsteres, minicursos e ainda inclui a Jornada Nacional de Iniciação Científica, atividades culturais na SBPC Cultural e a SBPC Jovem e Família, além de minicursos.

Para participar dos minicursos, o interessado deve se inscrever previamente e pagar taxa de R$ 30 (não sócios). Cada participante poderá fazer até cinco minicursos e, caso faça mais de uma opção, haverá desconto na taxa de inscrição conforme descrito nas normas para participação nas atividades.  

Todas as ciências são humanas

Para o professor da Faculdade de Educação da UFMG e secretário regional da SBPC Minas, Luciano Mendes, o tema desta edição “foi uma decisão muito sábia, porque, ao dizer que todas as ciências são humanas, refere-se, simultaneamente, ao debate estabelecido sobre a importância das Humanidades no âmbito da comunidade acadêmico-científica brasileira e mundial e à dimensão crucial e fundante das próprias ciências, que é o bem-estar humano – o que nos leva para o debate sobre as questões éticas, históricas e filosóficas referentes à própria construção do conhecimento científico”. Ele acrescenta que, ao definir esse tema, “a UFJF e a SBPC abraçam todas as ciências e dão um exemplo de como é possível sermos diversos e, ao mesmo tempo, inclusivos”.

Universidade e pandemia

No segundo dia da 73ª edição da SBPC, segunda-feira, 19 de julho, das 9h às 11h, serão realizados três painéis. A reitora Sandra Regina Goulart Almeida fará palestra sobre Universidade pública e a pandemia da covid-19: produção do conhecimento para o benefício da sociedade. Ela estará ao lado dos reitores da Universidade de Brasília (UnB), Márcia Abrahão Moura, das universidades federais de Goiás (UFG), Edward Madureira Brasil, da Bahia (UFBA), João Carlos Salles Pires da Silva, e do Paraná (UFPR), Ricardo Marcelo Fonseca. O painel será coordenado pelo reitor da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF), Marcus Vinícius David.

Das 14h às 16h, o professor da Faculdade de Ciências Econômicas (Face) Pedro Vasconcelos Maia do Amaral vai integrar o quadro de palestrantes que tratarão dos Impactos da pandemia na pesquisa, ensino e extensão na área de planejamento urbano e regional. A coordenação será de Camila D’Ottaviano (USP), e os demais palestrantes serão Leda Velloso Buonfiglio (UFF) e Roberto Luiz do Carmo (Unicamp).

Das 16h30 às 17h30, o professor Hélio Chiarini Garcia vai apresentar a conferência da professora Rossana Melo, da UFJF, sobre Microscopia como forma de arte e divulgação científica.

Na terça-feira, 20, entre os painéis que ocorrem das 9h às 11h, o professor do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) Ricardo Tostes Gazzinelli fará palestra sobre vacinas brasileiras, ao lado dos pesquisadores Jorge Elias Kalil Filho (Incor), Luciana Costa (UFRJ) e de representante do Butantan, sob a coordenação de Lucile Maria Floeter-Winter (SBPC/USP).

Das 13h às 15h, a professora da FaE Dalila Andrade Oliveira estará entre as palestrantes da mesa-redonda Contextos de pesquisa: educação e ciências humanas e sociais, em diálogo, ao lado de Mayra Juruá Gomes de Oliveira (Centro de Gestão e Estudos Estratégicos/MCTI) e Manoel Fernandes de Sousa Neto (USP). A coordenação ficará a cargo de Miriam Fábia Alves (UFG). 

Outra mesa-redonda, Como a ciência deve se comunicar? Estratégias na disputa pela opinião pública, que será realizada das 14h às 16h, reunirá os professores Daniel Reis Silva, da Faculdade de Ciências Humanas (Fafich-UFMG), Bianca Marder Dreyer (Cásper Líbero) e Ricardo Ferreira Freitas (Uerg), com mediação de Rudimar Baldissera (UFRGS).

Também das 15h às 16h, o professor Ado Jorio de Vasconcelos, do Instituto de Ciências Exatas (Icex), fará a conferência Um mundo cada vez menor: a criação do nanoscópio, apresentado por Thiago de Lourenço e Vasconcelos (Inmetro).

À noite, às 20h, o bate-papo Democracia no Brasil e as visões dos brasileiros será conduzido pelo professor Leonardo Avritzer, do Departamento de Ciência Política.

Estado laico, populações tradicionais, fármacos, vacinas…

No dia 21, das 9h às 11h, professores da UFMG participarão de outras discussões no âmbito da Reunião. A laicidade do Estado vista pelas ciências humanas e sociais será tema da mesa-redonda coordenada pelo professor da Fafich José Raimundo Maia Neto, que terá os palestrantes Maria Lygia Quartim de Moraes (Unicamp), Luiz Antônio Cunha (UFRJ) e Emerson José Sena da Silveira (UFJF).

O painel Populações tradicionais na pandemia de covid-19: gestão territorial e soberania de dados vai reunir o professor da Fafich Marden Barbosa de Campos (coordenador) e a pesquisadora Célia Nunes Correa (Célia Xakriabá), que fará palestra, assim como Marta Maria do Amaral Azevedo (Unicamp), Solange Maria Gayoso da Costa (UFPA) e Eliel Benites Kaiowá (UFGD).

Às 12h, o professor Valbert Nascimento Cardoso, da Faculdade de Farmácia, vai ministrar a conferência Estudos de biodistribuição de fármacos, peptídeos e nanoestruturas empregando radiotraçadores e técnicas de bioluminescência/fluorescência. A apresentação será feita por outro professor da UFMG, Marcelo Henrique Mamede Lewer, da Faculdade de Medicina.

No mesmo horário, a professora do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) Santuza Teixeira, coordenadora do Centro de Tecnologia em Vacinas (CTVacinas), vai ministrar a conferência O caminho para o desenvolvimento de uma vacina para covid-19: sucessos e percalços encontrados pela equipe do CTVacinas.

A mesa-redonda As escolas e a covid-19: entre o “novo normal” e as velhas desigualdades reunirá, ainda no dia 21, das 14h às 16h, o professor da Fafich Silvio Salej Higgins e os docentes Jean Segata (UFRGS) e Carla Ramos Munzanzu (Ufopa). 

Da mesa Linguagem e políticas públicas: mútuas implicações, participarão os professores da Faculdade de Letras Leandro Rodrigues Alves Diniz, Fátima Cristina da Costa Pessoa (UFPA), Cristine Gorski Severo (UFSC) e Ricardo Nascimento Abreu (UFS).

Ifas e informação na pandemia

No penúltimo dia do evento, na quinta-feira, 22, outros professores da UFMG participarão de painéis na parte da manhã, das 9h às 11h. Andréa Zhouri, da Fafich, vai debater o tema As ciências são sobretudo humanas? juntamente com Patrícia Valim (UFBA), Margarida Salomão (professora da UFJF e prefeita de Juiz de Fora), Aldo José Gorgatti Zarbin (UFPR) e Reinaldo Guimarães (UFRJ). A coordenação será de Cláudia Lago (USP).

A mesa-redonda Autonomia brasileira na produção de insumos farmacêuticos ativos (Ifas): o que é preciso para darmos esse salto? reunirá o infectologista do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) Mauro Martins Teixeira e os pesquisadores Eliezer Jesus de Lacerda Barreiro (UFRJ) e Antonio Carlos Bezerra (Abifina). A coordenação ficará a cargo de Teresa Cristina Tavares Dalla Costa (UFRGS).

A professora do Instituto de Ciências Exatas (ICEx) Rossimiriam Pereira de Freitas coordenará o painel Ciência e informação na pandemia, com participação de Ana Paula Salles Moura Fernandes, da Faculdade de Farmácia e do CTVacinas, e dos pesquisadores Natalia Pasternak Taschner (USP) e Luiz Carlos Dias (Unicamp).

Na sexta-feira, 23, das 13h às 15h, Yurij Castelfranchi, da Fafich, participará do debate Qual é o sentido de destacar as figuras humanas e as instituições científicas nas práticas de divulgação científica?, juntamente com Alan Alves Brito (UFRGS) e Deborah Blum (MIT-Economics). Rodrigo Arantes Reis, da UFPR, será o mediador. 

Minicursos

Os recursos e estratégias para o ensino on-line e ativo da Química será tema do minicurso que será conduzido pelo professor do Colégio Técnico (Coltec/UFMG) Alfredo Lameirão Mateus, juntamente com o colega da UFG Márlon Herbert Soares.

Manejo e prevenção do comportamento suicida no ensino básico será ministrado pelos professores da Fafich Maycoln Leôni Martins Teodoro, Luciana Almeida Santos e Luciene Rocha.

Acompanhe as informações e consulte detalhes da programação no site da 73ª Reunião Anual da SBPC.  

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.