Anbiotec Brasil empossa diretoria com desafio de fortalecer o setor de biotecnologia

0
100
Liderada por Vanessa Silva, a Anbiotec tem o objetivo de fortalecer toda a rede dos setores de ciências da vida e biotecnologia

Posse da nova presidente, Vanessa Silva da Silva, será na segunda-feira, dia 28, às 10h, em evento online

Carlos Plácido Teixeira
Jornalista I Radar do Futuro

A empresária Vanessa Silva da Silva toma posse nesta segunda-feira, dia 28 de setembro, em evento online, na presidência da Anbiotec Brasil, associação nacional que representa as empresas de Biotecnologia e Ciências da Vida. Criada há 10 anos com o objetivo de oferecer canal de integração de associados e fortalecer o setor, apoiando a inovação e o empreendedorismo como ferramentas de fortalecimento e competitividade, a instituição conta hoje com mais de 100 empresas associadas, que movimentam anualmente um mercado de bilhões de reais.

A posse coincide com o momento em que a pandemia provocada pelo Covid-19 coloca em evidência a necessidade de dar prioridade para as ciências da vida, dentro do contexto geral das ciências e tecnologia. Hoje, em todo o planeta organizações envolvidas com pesquisa correm contra o tempo para desenvolver a vacina que pode oferecer alguma normalidade para as populações. O Brasil inclui desafios adicionais, que vão demandar posicionamento estratégico de lideranças e empresários brasileiros.

“Nosso maior objetivo é inovar a gestão da Anbiotec Brasil, transformando-a na maior rede de negócios do setor de biotecnologia e ciências da vida do País”, assinala Vanessa Silva. Para viabilizar o projeto ambicioso, ela conta com a a rede apoio dos diretores e a experiência de 10 anos à frente de diferentes atividades na entidade. No período, ela teve oportunidade de conhecer o mercado e as empresas que, como ela reconhece, compartilharam, com confiança, estratégias e seus desafios, em busca de apoio para o seu crescimento, fortalecimento e competitividade.

Estratégico para qualquer país preocupado com o futuro, o setor de biotecnologia e ciências da vida não tem, de fato, a notoriedade de outros segmentos inovadores, como as áreas de tecnologia da informação. A constatação leva à necessidade de unificação de toda a cadeia de produção. “Vamos trabalhar com todas as instâncias, da saúde humana e animal ao meio ambiente”, assinala Vanessa Silva. Segundo ela, o “desafio é ouvir e entender a comunidade, dos pesquisadores aos empresários, para gerar informações e iniciativas de fortalecimento.

Anbiotec

A Anbiotec teve papel importante como articuladora de iniciativas destinadas ao atendimento de demandas geradas pelo surto do Covid-19. Ela contribuiu para viabilizar o fornecimento de testes rápidos para detecção do vírus. E também participou em ações de logística de insumos e testes. A Anbiotec Brasil também criou canais de conexão para coordenar as demandas relacionadas a produtos e serviços disponíveis, desenvolvimento de novas soluções e tecnologias e outros assuntos relacionados ao combate do coronavírus. Para isso, dividiu as áreas em canais de mercado, soluções inovadoras, orientações legais, regulatório, comércio exterior e logística, financiamento e editais.

Perfil

Diretora executiva da Anbiotec Brasil e diretora de Desenvolvimento de Negócios da Enzytec Biotecnologia, de Belo Horizonte, Vanessa Silva da Silva tem 20 anos de experiência na coordenação de projetos nos principais polos de tecnologia e inovação do Brasil, atuando em ações de governança, competitividade corporativa, financiamento internacional, desenvolvimento de parcerias e novos negócios.
Membro de Programas Internacionais de Biotecnologia, conectora em redes de inovação, mentora de startups e programas de aceleração.

Serviço

Posse da nova diretoria da Anbiotec Brasil

Participe das conversas sobre o futuro. Deixe a sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.